Blogs & Colunas | Xico Graziano

O agro é bacana - por Xico Graziano


Por que a sociedade brasileira critica tanto o agronegócio?, me perguntam há tempos. Minha resposta sempre foi dúbia.

Eu nunca soube avaliar, ao certo, o dano de imagem causado por alguns formadores de opinião -políticos, artistas e jornalistas- que costumam falar asneiras sobre a agropecuária.

Tais imprecações, por mais que repercutam, nunca me pareceram representativas do pensamento da população mais ampla. Agora, acabaram-se as dúvidas.

Recém-divulgada, a pesquisa "Percepções sobre o agro: o que pensa o brasileiro" (íntegra - 17 KB) traz informações inéditas, precisas, coletadas de forma científica, sobre a visão do agro no Brasil.

Idealizada e executada pelo movimento Todos a Uma Só Voz, não se trata de estudo de caso, nem tampouco uma análise secundária de informações. A pesquisa quantitativa envolveu 4.215 questionários, com amostragem ampla e estratificada, sem viés estatístico

Divulgados preliminarmente, os dados mostram que a sociedade brasileira guarda uma imagem positiva da sua agricultura. Destaco 10 resultados importantes:

1. Quanto ao perfil da amostra, somente 14% da população já desenvolveu alguma atividade relacionada ao agro, e 46% declarou ter parentes ou amigos próximos relacionados com o setor do agronegócio.

2. Sobre a preferência alimentar, 95% disseram comer qualquer tipo de alimento, restando 5% que declararam preferir orgânicos, ou vegetariano e vegano.

3. Análise de clusterização indica que 43% da população é "próxima/favorável", 24% estão no campo "neutro" e 33% se situam de forma "distante/desfavorável" ao agronegócio.

4. Para 78% dos entrevistados, a cara do agro é o alimento; outros 8% dizem ser o combustível (etanol/biodiesel) e, curiosamente, 6% se lembram de medicamentos.

5. Quando perguntados "qual a primeira palavra que vem à sua mente quando pensa no setor do agronegócio?", na nuvem de palavras se destacam plantação, alimento, agricultura, gado e fazenda.

6. Na escala de Likert, em que os entrevistados são expostos a variadas afirmativas, dando notas, a imagem positiva do agro é dada por 68% deles. Outros 29% permanecem neutros e somente 3% manifestam imagem negativa.

7. Na avaliação de 7 principais atributos de marca -credibilidade, moderno, líder, responsabilidade socioambiental, tradição, orgulho e geração de riqueza- a avalição positiva fica sempre acima de 55%, chegando a 69%, enquanto a avaliação negativa varia de 4% a 5%.

8. No teste de escolha forçada, a afirmação "o agronegócio promove e produz a alimentação saudável do país" é a que mais descreve o setor por 42%, contra 15% dos que a julgam descrever menos o setor.

9. Sobre o controverso tema do controle de pragas, a afirmação "os produtos e alimentos produzidos utilizam agrotóxico" é a que menos descreve o setor por 36%, contra 17% que a julgam mais descrever o agronegócio.

10. Confrontado a 10 setores produtivos, a admiração pelo agronegócio ocupa o 4º lugar, com 68% positivo, 25% neutro e 7% negativo. Perde apenas dos setores de alimentos/bebidas, de tecnologia e atacado/varejo. Suplanta saúde, saneamento e energia, entre outros.

Conclusão: a imensa maioria dos brasileiros guarda uma imagem positiva ou neutra do agronegócio. Destoam negativamente apenas de 3% a 5%.

Resta uma grande questão: por que, então, alguns importantes formadores de opinião atacam o agro nacional? Quem são esses detratores? O que os motiva?

A pesquisa não permite responder a essas perguntas. Apenas indica que, entre os jovens, existe maior risco de imagem ao agronegócio. A distância deles com a agricultura pode ser um fator relevante.

Meu conhecimento dessa realidade indica também uma variável de natureza política, pois normalmente são pessoas ligadas aos partidos de esquerda e extrema-esquerda que atacam o agronegócio.

Noutros casos, certas críticas surgem de pessoas abastadas, que já tem suas necessidades básicas plenamente atendidas e se encantam com a utopia de bem-estar do mundo natural. Cultivam uma regressão histórica.

Como está agora provado, as opiniões dessa elite fazem barulho na mídia e nas redes sociais, mas pouco influenciam, ainda por enquanto, a sociedade em geral. A massa da população quer comer em paz.

Finalizo dizendo aos agricultores: podem estufar o peito, botar um sorriso no lábio e muita alegria no coração. O Brasil reconhece nosso esforço. O agro é bacana.

Agora, vamos combinar: se tiver alguns entre nós fazendo coisa errada - desmatando onde não deve, pulverizando pesticida errado- vamos para cima deles.

Não podemos deixar o joio se misturar com o trigo.

PUBLICIDADE

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Postagens mais lidas de Xico Graziano
Últimas postagens de Xico Graziano