Laís Laíny

Presidente da Funarte afirma que vem dinheiro às orquestras sociais

21/02/2020 20h42

Sem ampla divulgação, o presidente da Funarte e maestro, Dante Mantovani, veio a Cascavel nesta sexta-feira (21) para participar de uma apresentação musical da Orquestra de Câmara de Cascavel. Entidade que não tem ligação com a Orquestra Sinfônica de Cascavel.

Em entrevista à CATVE, ele afirmou que o governo federal deve enviar recursos para Cascavel e região para o fomento de orquestras sociais.

"Temos uma agenda oficial com as autoridades de Cascavel, Umuarama e Dobradina para costurar alguns projetos federais na região, para trazer nosso sistema nacional de orquestras sociais que é o maior programa de atividade orquestral já lançado pela Funarte".

Segundo ele, o projeto está em fase de finalização e formatação.

"Estamos estudando e selecionado os parceiros para iniciarmos o projeto. Temos a venda e estamos formando uma via de finalização de formatação do projeto. A região do projeto tem todo o potencial e vamos afinar os instrumentos".

CRÍTICA AO ROCK
Mantovani teve seu nome divulgado na grande mídia quando foi nomeado presidente da Funarte. Críticas feitas por ele ao rock tiveram repercussão.

Em vídeos divulgados antes dele assumir o cargo ele afirmou que "O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto". Ele também afirmou que "A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que ele fez um pacto com o diabo, com o satanás para ter fama, sucesso".

Para a CATVE, ele disse que não fez críticas, mas citou outros autores.

"Não é uma opinião, nenhuma declaração, isso foi algo antes de eu assumir o cargo e foi uma argumentação de outros autores. Tentaram me caluniar e fazer para prejudicar o governo do qual eu faço parte".

Leia outros artigos de Laís Laíny