Delegado fala sobre depoimento do padrasto que fez adolescentes reféns

"Ele não tem noção do que aconteceu, o que prova que ele é perturbado" afirmou o Delegado Ary Nunes

04 de dezembro de 2019 | 14h20 | Atualizado há 293 dias

PUBLICIDADE
De cabeça baixa e em silêncio, foi assim que o padrasto que manteve os adolescentes em cárcere privado em Cafelândia, se portou durante depoimento na Delegacia de Nova Aurora.

Segundo o Delegado Ary Nunes, a motivação do crime foi uma acusação. O homem relatou a polícia que amarrou as crianças e fechou as portas da casa após ficar sabendo que os vizinhos estavam comentando que ele era pedófilo.

Irritado com a situação, ele resolveu deixar as crianças fechadas dentro da residência, o que ele não imaginava era que o caso tomaria essas proporções.

Segundo Ary, ao perceber que a polícia estava cercando a casa, o detido ficou com receio e não saiu do local, com medo do que poderia acontecer.

"Ele não tem noção do que aconteceu, o que prova que ele é perturbado? afirmou o Delegado Ary.

O homem deve responder por cárcere privado, ele aguarda uma audiência de custódia, que deve determinar sua transferência para uma casa de detenção na cidade de Foz do Iguaçu.

O crime pode deixar o homem em privação de liberdade de 8 a 10 anos.

Graças a rápida ação de policiais, hoje a comunidade de Cafelândia respira aliviada. O homem ficou quase 30 horas com os jovens sobre sua escolta, dentro de uma residência.

Foi necessário a invasão de policiais do COE/Bope para que o garoto de 12 e menina de 14 fossem liberados sem ferimentos.
Redação Catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

NOTÍCIAS RELACIONADAS


VEJA TAMBÉM