Cascavel

Saúde confirma primeiro caso de dengue em 2018, em Cascavel

A mulher diagnosticada com a doença é moradora do estado do Acre

11/01/2018 18h06 | Atualizado em 11/01/2018 18h43
O primeiro caso de dengue de Cascavel em 2018, foi confirmado nesta quinta-feira (11) pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde e é importado.

A mulher diagnosticada com a doença é moradora do estado do Acre, onde contraiu a doença e está em Cascavel visitando parentes. De acordo com a Vigilância, o caso já foi registrado junto a 10ª Regional da Saúde e em 2018 há 13 casos suspeitos.

Infestação

O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti deste novo ano que se inicia será realizado nos dias 15, 16 e 17 em pelo menos 4.291 imóveis da cidade.

Esta ação apresenta de maneira rápida e segura os índices de infestação larvários do mosquito. O número de imóveis inspecionados é determinado em função da densidade populacional e definido em sorteio dos quarteirões, conforme o Programa do LirAa. Eles são divididos em dez estratos, nos quais cem agentes comunitários de endemias serão distribuídos para o trabalho de campo.

Os quarteirões sorteados estão distribuídos em 104 localidades cadastradas no Programa de Controle de Endemias. Dessa forma, serão realizadas visitas em todos os bairros do Município, mas em uma quantidade específica de domicílios.

Durante a realização do LirAa é realizado técnica de pesquisa larvária, com coleta de larvas em 100% dos depósitos encontrados em cada domicílio, o que permite além de quantificar as amostras, identificar o tipo de criadouro, evidenciando a prevalência de criadouros em cada estrato. Assim, mesmo os imóveis que já foram visitados recentemente serão inspecionados novamente, por isso é indispensável a colaboração da população visitada para o sucesso do trabalho dos agentes.

Resultados de 2017
1º LirAa: 9 a 11 de janeiro - 1,7% de infestação, com médio risco de epidemia.
2º LirAa: 10 a 12 de abril - 3,2%, com médio risco de epidemia.
3º LirAa: 17 a 20 de julho - 0% de infestação, com baixo risco de epidemia.
4º LirAa: 23 a 25 de outubro - 0,7% de infestação, com baixo risco de epidemia.

assessoria