Cotidiano

Fim da greve: Justiça determina retorno imediato de profissionais da enfermagem em Cascavel

Categoria está em greve há 11 dias pedindo reajuste salarial e valorização da classe


Imagem de Capa

Foto: Catve

Após 11 dias de greve dos profissionais da enfermagem em Cascavel, o Tribunal de Justiça determinou nesta sexta-feira (1º) que a categoria volte a trabalhar. Caso o retorno imediato não seja acatado, a categoria será penalizada com de multa diária de R$5 mil, sendo R$100 mil o limite.

A decisão é assinada pela desembargadora Maria Aparecida Blanco Lima, da 4ª Câmara Cível.

A desembargadora diz que "existe plausibilidade na alegação de abuso do exercício do direito de greve, sendo no mesmo tempo, evidente o receio de dano irreparável ou de difícil reparação com a manutenção dessa situação, considerando que a paralisação dos serviços públicos em questão prejudica sobremaneira a população, principalmente quanto ao funcionamento das Unidades de Pronto Atendimento".

A manifestação está concentrada desde o dia 21 de novembro em frente a Prefeitura Municipal. A classe pede o reajuste salarial e também a valorização dos profissionais. A prefeitura chegou a fazer uma proposta para a criação do Prêmio de Reconhecimento aos Profissionais da Enfermagem do Município de Cascavel, a serem creditado sem cartão benefício, no valor de R$ 450 mensais, no prazo de seis meses, mas eles não aceitaram e enviaram uma contraproposta solicitando o valor de R$600 de maneira permanente.

A Prefeitura de Cascavel disse reconhecer o direito dos profissionais, mas informa que a responsabilidade do pagamento é do Governo Federal que ainda não repassou os recursos.

A paralisação de mais de uma semana trouxe reflexos à população cascavelense. Com o número reduzido de técnicos de enfermagem, a central de esterilização dos materiais utilizados durante as consultas não está conseguindo atender todas as demandas. Assim, os atendimentos odontológicos, por exemplo, foram afetados por falta de material esterilizado.

Além disso, na unidade do São Cristóvão, apenas uma enfermeira fazia a triagem na manhã desta sexta-feira (1º). Na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Brasília, quase todos os enfermeiros estão parados. E o atendimento para procedimento simples como um teste de Covid-19, está levando 3 horas.

NOTA - PGM
A Procuradoria-Geral do Município (PGM) de Cascavel informa que, em razão da deflagração da greve dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, o Município de Cascavel interpôs Ação judicial com pedido de tutela de urgência, junto ao Tribunal de Justiça do Paraná, para retorno dos servidores grevistas aos locais de trabalho. O Município obteve êxito na referida liminar, a qual fora submetida à apreciação da desembargadora Dra. Maria Aparecida Blanco de Lima, que deferiu em parte o pedido e suspendeu a greve, com retorno imediato dos servidores às suas funções, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00, limitada a R$100.000,00, sem embargo da adoção de outras providências administrativas nos termos da Legislação local.


Redação Catve.com

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Cotidiano
Últimas notícias de Cotidiano