Brasil

Procuradora quer prioridade no julgamento de ações contra álcool nos estádios

Raquel Dodge alerta para "desastrosas consequências" e insurge contra normas de Minas, Espírito Santo e Bahia

15/07/2019 13h57 | Atualizado em 15/07/2019 13h57
Foto: Agência Brasil
De acordo com a Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria, Raquel Dodge procuradora-geral, enviou ao Supremo manifestações solicitando prioridade no julgamento de quatro ações diretas de inconstitucionalidade, uma delas sobre a possibilidade de servidores do Poder Judiciário da Bahia se tornarem titulares de serviços notariais e de registro público sem aprovação em concurso público.

As outras três delas são referentes à venda de bebidas alcoólicas em estádios de futebol. Ela solicita inclusão dos processos em pauta para julgamento o mais rápido possível.

Foram ajuizadas pela Procuradoria-Geral da República contra normas de Minas (ADI 5.460), Espírito Santo (ADI 5.250) e Bahia (ADI 5.112).

Rquel considera que exista descompasso entre a autorização viabilizada pelas leis questionadas e o previsto nas normas gerais sobre a matéria editadas pela União, Estatuto do Torcedor e alterações, que veda a permanência de bebidas alcoólicas em recintos esportivos, com o intuito de reprimir fenômenos de violência por ocasião de competições esportivas.

?Pontua-se que a restrição veiculada pelo Estatuto do Torcedor teve por base desastrosas consequências do consumo de bebidas alcoólicas em estádios, causando mortes, lesões e outros agravos?, comenta.

As normas questionadas nas ações de acordo com a Procuradora, expõem a riscos a integridade de milhares de torcedores-consumidores e dificulta fortemente a prevenção de episódios de violência em eventos esportivos e a repressão a eles.


Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.