Esporte

Em Cascavel, árbitro que vai mediar luta de Popó e Whindersson Nunes diz que combate não tem favorito

Jones Rosário foi sensação nos Jogos Rio 2016 e diz que ainda sonha com terceira Olimpíada na carreira


Foto: Catve

PUBLICIDADE

Jones Kennedy Rosário, que ficou conhecido no mundo esportivo depois de ser ovacionado por torcedores que acompanhavam as lutas de boxe, é quem vai mediar a luta entre Acelino Popó Freitas e Whindersson Nunes. O Combate de exibição acontece no próximo domingo (30) em Balneário Camboriú-SC. 

O árbitro internacional ficou em Cascavel durante quase uma mês se "concentrando" para a luta que ganhou dimensões gigantescas. Em conversa com a Catve ele falou sobre o que espera do combate e do futuro no boxe. 

Na casa da filha, que mora temporariamente em Cascavel, Jones Kennedy Rosário também é uma das atrações do duelo entre o tetracampeão mundial de boxe, Popó, e o humorista Whindersson Nunes. Chamado agora de "Rosário do Brasil" ele já foi eleito três vezes o melhor árbitro do planeta e confirmou esse status no Campeonato Mundial Militar em Moscou na Rússia em setembro do ano passado.

A organização queria alguém experiente e a função de Rosário será dirigir um espetáculo que ganhou proporções gigantescas e ao fazer uma busca na internet descobriu que tem esse árbitro no Brasil com  experiência de sobra. 

Rosário do Brasil conversou demoradamente com a nossa equipe e respondeu todas as perguntas sem fugir de nenhuma. Ele conhece bem o aposentado Popó, que tem 46 anos, e acredita que Whinderson, 27 anos, tem suas qualidades, mesmo não sendo profissional. Essa diferença de idade, na opinião dele, deve deixar a luta bem interessante.

Popó e Whinderson são tratados como grandes estrelas. Rosário não chega à tanto, mas já teve seus momentos de fama. Ele se tornou uma das grandes figuras das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, quando foi ovacionado no pavilhão seis do Riocentro. A luta ficou em segundo plano. Foi momentos antes de Robson Conceição conquistar o ouro olímpico histórico no boxe. Toda intervenção de Jones Kennedy, a torcida vibrava como se fosse um gol. Tão exaltado que nem Neymar escapou da brincadeira.

Credenciado pela Aiba (Associação Internacional de Boxe) ele já participou dos maiores eventos possíveis do boxe. Em 2008 se classificou pela primeira vez para as Olímpiadas de Pequim, mas viveu um drama. Teve um princípio de derrame, que adiou e quase acabou com o sonho dele. Já tinha desistido da carreira quando um amigo o convenceu a voltar. Em 2012 novamente foi chamado para uma Olímpiada, sendo o primeiro brasileiro a conseguir o feito, depois de um excelente mundial no ano anterior. E em Londres arbitrou uma final. Em alta foi convocado para os Jogos Rio 2016, se tornando o primeiro do Brasil a arbitrar duas finais de olimpíadas seguidas, Londres e Rio de Janeiro. E aos 59 anos, podendo ser árbitro até os 65, tem o sonho de se credenciar para os Jogos Paris 2024. Já começa a pensar seriamente onde será a terceira tatuagem com os anéis olímpicos.

No domingo (30) ele terá bastante trabalho. Além da exibição entre Whindersson Nunes e ‘Popó’, ele também vai comandar o combate entre Rogério Minotouro e Leonardo ‘Leleco’ e Esquiva Falcão e Yuri Fernandes.

Redação Catve.com

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Esporte
Últimas notícias de Esporte