Caso Parra: Justiça homologa acordo sobre medida protetiva

Vereador foi preso no sábado (12) diante da acusação de violência doméstica

21 de setembro de 2020 | 18h35 | Atualizado há 33 dias

PUBLICIDADE
A Justiça homologou nesta segunda-feira (21) o acordo a respeito da medida protetiva concedida anteriormente a companheira vereador Roberto Parra (MDB) tornando como exceção de distanciamento, o ambiente da Câmara de Vereadores de Cascavel

De acordo com o documento no local de trabalho a medida de proibição de aproximação perderá a eficácia, mantendo-se, porém, a medida protetiva de proibição de contato.

" Advirto o indigitado que deverá abster-se de manter qualquer contato com a vítima durante tal período, mantendo a maior distância possível, evitando eventuais intercorrências e incômodos entre as partes, bem como que em qualquer outra situação a distância mínima de 200 metros deve ser mantida ", consta em trecho do documento.

O vereador foi preso no sábado (12) diante da acusação de violência doméstica, mas pagou fiança no valor de R$ 3 mil e agora responde em liberdade. Um dia depois da ocorrência, a mulher conseguiu uma medida protetiva, concedida pelo juiz Paulo Damas.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM