Cascavel

Morador da Vila Cajati fala sobre morte de Andressa Brito que chocou comunidade

Mulher foi morta com golpes de faca, após ter casa invadida por desconhecido

14/02/2020 18h05 | Atualizado em 14/02/2020 18h47
Ainda há muitas peças soltas no quebra-cabeça sobre o homicídio de Andressa Brito de Souza de Lima de 26 anos, registrado na manhã desta sexta-feira (14), na Vila Cajati, zona Rural de Cascavel.

A área particular às margens da BR 277, que pertence à empresa privada acolhe cerca de 45 famílias, no entanto poucas pessoas estavam em casa no momento do crime. O conjunto habitacional não tem muros de proteção, totalmente abertos.

O motorista da empresa, Dilvo da Silva, que leva funcionários da vila ao trabalho, foi um dos primeiros a saber do caso e chegou a observar o criminoso fugindo. Rapidamente, o homem foi até a empresa para avisar o esposo da vítima sobre o caso.

Quem encontrou a vítima caída na casa, foi um dos guardas que faz a segurança da comunidade. Ele percebeu a movimentação do homem que tentava furtar uma motocicleta, ele tinha estatura baixa, com vestes comuns e utilizava uma máscara. O homem, segundo a polícia militar, foi visto por algumas pessoas durante a manhã, mas as equipes não foram chamadas para abordar o suspeito.

Andressa foi encontrada caída na casa, estava seminua e levou várias facadas. O suspeito do crime ainda feriu o bebê de 10 meses da mulher e foi colocado no quarto, embaixo de várias cobertas na tentativa de sufocá-lo.

O esposo de Andressa trabalha na empresa a mulher apenas cuidava da casa e do bebê.

Os moradores estão com medo, se sentem desprotegidos. A orientação da PM é para que, ao observar a movimentação estranha, seja na área rural ou no perímetro urbano é para chamar imediatamente as forças de segurança para abordagem do suspeito.

A Polícia Militar e a Polícia Civil estão à procura do suspeito, com cães farejadores e também com drones. Denúncias sobre o criminoso podem ser repassadas pelo 190 e 197 de forma anônima e gratuitas.

A arma do crime também não foi encontrada. A Polícia Civil deve concluir o inquérito policial em até 30 dias.

Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.