Cotidiano

Fayga Ostrower mostra como "A beleza pode curar" em exposição no Museu de Arte de Cascavel

Nesta sexta-feira a dois grandes nomes artísticos, abrem exposições simultâneas


Foto: Assessoria

A cidade de Cascavel recebe nesta sexta-feira (8) no Museu de Arte de Cascavel - MAC, às 19h, duas grandes exposições artísticas. Trabalhos encantadores produzidos por duas grandes mulheres com técnicas e materiais diferentes, mas que encantam a todos com os detalhes. Entre essas duas mulheres está Fayga Ostrower.

Artista brasileira, reconhecida internacionalmente por suas obras e por sua produção e pesquisa para a realização de seus trabalhos, já ganhou importantes prêmios internacionais, com destaque a Bienal de Veneza e Bienal Internacional de São Paulo, dentre outros. Sua produção foi intensa ate o ano de 2001 quando veio a falecer. A coleção trazida a Cascavel faz parte do acervo da Unila, doado pela filha de Fayga que em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura traz essa exposição para a cidade.

Ao realizar suas obras, Fayga teceu caminhos que agregaram diferentes profissionais e áreas e incorporaram técnicas, reflexões e temáticas em uma relação estreita e combinada entre arte e ciência. Na época de sua produção a artista fez de seu ateliê o seu próprio laboratório, e das suas rodas de encontros e amizades, o seu próprio grupo de pesquisa. Mergulhada na prática, teorizava sobre os processos de criação e significado da beleza, como um movimento que se conecta simultaneamente ao que é singular e ao que é universal na arte e na vida.

Durante a exposição os visitantes poderão conhecer as obras e produções da artista que dedicou sua vida às artes plásticas e à educação artística. Entre os anos de 1948 e 2001, expôs suas obras em diversos museus brasileiros e estrangeiros. Lecionou durante 16 anos no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, ministrou cursos nas principais instituições artísticas do país e proferiu palestras - para estudantes, artistas, operários e empresários - por todo o mundo, com carisma, didatismo e clareza.

Em sua biografia, a artista apresentou suas principais ideias a respeito das relações entre a arte e a ciência, um tema que achava fascinante. Muitas dessas reflexões foram registradas por ela em seu penúltimo livro "A sensibilidade do intelecto", pelo qual recebeu o Prêmio Literário Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, em 1999.

Fayga nasceu em 1920 na cidade de Lodz, Polônia. A artista faleceu no Rio de Janeiro, em 2001.

Exposições Simultâneas

Durante o mesmo período o MAC também apresenta a exposição Muirapiranga no Paraná de Elizabeth Titon que é uma coleção de esculturas e gravuras inéditas, com acesso a pessoas com deficiência visual. Muirapiranga que significa ‘árvore frondosa’, nome de origem Tupi e árvore amazônica que deu inspiração a artistas na criação de suas obras que, além de formatos referentes à natureza tem suas cores avermelhada e/ou alaranjada.

Serviço:

Abertura da exposição A beleza pode Curar, Fayga Ostrower

08 de julho, sexta, às 19 horas

Período expositivo: 08 de julho a 18 de setembro de 2022


Museu de Arte de Cascavel (MAC)

Rua Mato Grosso, 2909

45 3902 1379

Cascavel - PR


Visitação:

Terça a quinta: 9h às 17h30

Sextas: 9h às 21h

Sábados e domingos: 11h às 16h.

Entrada gratuita

Assessoria

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Cotidiano
Últimas notícias de Cotidiano