Esporte

A um jogo da Glória Eterna. Cascavel Futsal vence San Lorenzo e está na final da Libertadores da América

Foi no sufoco, mas o representante do Brasil passou pelo atual campeão continental


Imagem de Capa

Foto: Conmebol Libertadores

O Brasil está na final da Copa Libertadores de Futsal. Foi sofrido, mas o Cascavel está a um passo de conquistar a América. Em um jogo duríssimo com o San Lorenzo, da Argentina, a Serpente levou a melhor, suportou bem a pressão até mesmo das arquibancadas e conseguiu uma vitória heroica para manter vivo o sonho do título.

A disputa foi duríssima, conforme era esperado. No primeiro tempo o time de Cassiano Klein conseguiu abrir dois gols de vantagem com Gustavinho e Jhow, cobrando falta. Nos segundos finais da etapa inicial Stazzone descontou para os argentinos.

Depois do intervalo o time comandado por Luciano Antonelli pressionou o Cascavel do começo ao fim e Di Fanti se transformou em um verdadeiro paredão no gol da Cobra e ajudou o time brasileiro a segurar o triunfo.

Na final o Cascavel Futsal vai encarar o vencedor de Cerro Porteño-PAR e Peñarol-URU. O outro finalista da Libertadores será definido ainda na noite desta sexta-feira (30). A grande final será domingo (02), em horário que ainda será definido pela Conmebol.

O jogo - 1º Tempo

O duelo começou equilibrado e com a posse de bola bem dividida. Mesmo assim o San Lorenzo pareceu mais confortável em quadra e foi o primeiro a finalizar. Felipe Echavarría obrigou Di Fanti a trabalhar logo com dois minutos de bola rolando e depois voltou a assustar com um chute que perigosamente foi para fora.

Sentindo um pouco mais o peso da partida decisiva, o Tricolor errou muitos passes nos primeiros cinco minutos de jogo. Apoiado pela torcida argentina o San Lorenzo dificultou a saída de bola do time cascavelense com uma marcação um pouco mais alta. E foi justamente quando os Hermanos eram melhores em quadra que o Cascavel encontrou o caminho do gol.

Em uma cobrança de falta ensaiada, Jhonny fez o passe para Dieguinho, que não pegou bem na bola, o chute até iria para fora, mas o goleiro Facundo Gelpi, na tentativa de fazer a defesa entregou para Gustavinho, que abriu o placar.

O gol deu moral à Serpente e o San Lorenzo sentiu o golpe. A dinâmica do jogo mudou e restando pouco mais de 14 minutos o capitão Ernani quase marcou o segundo. Dessa vez o goleiro Facundo evitou que a bola entrasse em grande defesa. Depois Claudinho finalizou por cima do gol. A resposta veio em uma cobrança de falta em que Juan Rodríguez chutou para fora. Segundo depois Echavarría teve nova chance após uma vacilada da defesa do Cascavel.

A disputa seguiu em um ritmo intenso, com chances dos dois lados. Claudinho tabelou com Jorginho e por pouco não aumentou a vantagem. Lá atrás Di Fanti salvou a pele da Cobra defendendo um chute à queima roupa de Caamaño. Depois o goleiro cascavelense apareceu bem de novo ao pegar uma pancada de Tomás Pescio. Tudo isso aconteceu em apenas nove minutos de partida.

Atrás do gol de empate o San Lorenzo começou a ter maior volume de jogo que o Cascavel e tentava de todas as formas passar pela melhor defesa da competição. Enquanto isso Di Fanti foi se destacando com boas intervenções na partida. O Tricolor parou de criar e restado sete minutos para o intervalo Cassiano Klein parou o jogo para organizar a equipe.

O jogo deu uma esfriada e a Serpente quase surpreendeu os argentinos novamente. Ernandes roubou uma bola no meio da quadra, avançou e fez o passe para Ernani. O camisa 8 ajeitou o corpo e mandou na trave esquerda de Facundo. Com o cronômetro regressivo marcando quatro minutos e sete segundos para o fim, Echavarría fez falta dura em Gessé e levou cartão amarelo, o primeiro do jogo. Na cobrança de falta Jhow mandou direto e anotou o segundo do Cascavel Futsal.

Quando parecia que o primeiro tempo terminaria com dois gols de vantagem para o time cascavelense, o capitão Damián Stazzone acertou um chute no ângulo de Di Fanti e marcou um golaço para o San Lorenzo restando 51 segundos. O placar de 2 a 1 colocou fogo no jogo e ainda no primeiro tempo os argentinos poderiam tem empatado a partida. Na descida para os vestiários teve um princípio de confusão entre os jogadores. Fernando, goleiro reserva do Cascavel, levou cartão amarelo por reclamação.

2º Tempo

Na volta para o segundo tempo as duas equipes mantiveram a mesma postura em quadra. Nos três primeiros minutos os times marcaram forte e os goleiros praticamente não trabalharam. A tensão provocou uma certa irritação no pivô Jorginho, que fora do lance deixou o braço no rosto de Stazzone e tomou cartão amarelo.

Logo depois Claudinho conseguiu espaço para a primeira finalização da segunda etapa, mas mandou o chute pela linha de fundo. Imediatamente o San Lorenzo respondeu. Dylan Vargas brigou pela bola no meio da quadra, teve êxito, recuperou, ficou de frente com a meta do Cascavel e a bomba explodiu na trave esquerda de Di Fanti. Block também assuntou a Cobra com o toque de cabeça que também tocou na trave do representante do Brasil.

Lá na frente o Cascavel teve o contra-ataque com Jorginho, mas a finalização do pivô parou na defesa do goleiro Facundo. Segundos depois foi a vez de Gabriel Gurgel sair em velocidade e ser parado com falta no meio da quadra por Dylan Vargas, que foi punido com cartão amarelo. Com o passar do tempo o nervosismo foi aumentando e até o técnico Cassiano Klein também levou amarelo no banco, por reclamação.

Pescio teve a chance de empatar de frente para o gol do Cascavel, mas parou em Di Fanti mais uma vez que defendeu com a perna direita o chute forte do argentino. Araya também perdeu um gol incrível. Ele recebeu sozinho na ala e de primeira mandou por cima do travessão na metade do segundo tempo. A pressão aumentou e Matías Block teve tudo para deixar o dele e dentro da área pegou muito embaixo da bola.

Encurralado, o Cascavel Futsal não conseguia ficar com a bola e tinha muita dificuldade de criar jogadas ofensivas. A nove minutos do fim a situação ficou ainda pior quando o capitão Ernani perdeu a bola na quadra defensiva e precisou fazer a quinta falta do Tricolor e ainda foi advertido com cartão amarelo.

Buscando o empate de qualquer jeito, o time argentino obrigou Di Fanti a trabalhar mais duas vezes nas tentativas de Block e Rodríguez. Stazzone, sempre com finalizações perigosas, deu mais um susto no torcedor, mas o goleiro do Cascavel segurou a barra de novo. Já o goleiro do San Lorenzo levou cartão amarelo por um carrinho em Gessé na ala direita. Jhow bateu a falta com força e Gustavinho quase conseguiu desviar para o gol.

Faltando cinco minutos para o apito final, Matías Block recebeu um lançamento longo, dominou com a coxa e com o joelho encobriu Di Fanti, mas a sorte estava do lado do time brasileiro e a bola caprichosamente tocou na trave. Menos de um minuto após essa chance, o San Lorenzo também cometeu sua quinta falta.

Com as duas equipes estouradas em falta o jogo ficou mais amarrado, cauteloso. Faltando 2:35 para o apito final Gessé quase aumentou para o Cascavel. A batida rasteira dele passou pelo goleiro, mas Araya tirou praticamente em cima da linha. A partir desse momento o técnico Luciano Antonelli passou a jogar com Stazzone de goleiro linha. Em um erro dos argentinos, Dieguinho quase decretou a vitória falando 50 segundos. E logo depois o San Lorenzo ainda acertou a trave do Cascavel. Placar Final: San Lorenzo 1 x 2 Cascavel. 

Cascavel Futsal vai enfrentar Peñarol na final do campeonato. 

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Esporte
Últimas notícias de Esporte