Polícia inglesa investiga ofensas racistas a jogador do Crystal Palace

Atleta africano foi encorajado, pelo clube, a prestar depoimento

13 de julho de 2020 | 05h17 | Atualizado há 25 dias

Foto: Tim Keeton/AFP
PUBLICIDADE
Um torcedor de 12 anos foi detido após o jogador marfinense Wilfried Zaha revelar ter sido alvo de insultos racistas no seu perfil pessoal no Twitter antes do jogo da equipe dele, o Crystal Palace, contra o Aston Villa.

A polícia da região confirmou ao jornal Daily Mail que o suspeito foi levado como parte da investigação. A Premier League acompanha o caso e considera que a ação faz parte de um sistema de abuso. A PFA (Associação dos Jogadores Profissionais) disse, no seu perfil oficial no Twitter, que "mensagens enviadas ao jogador Wilfried Zaha foram doentias e aborrecedoras. Os atletas continuam sendo alvos desse implacável abuso na internet".

Ao jornal inglês, a entidade afirmou: "Enquanto ficamos satisfeitos que o ofensor tenha sido detido, o fato de uma criança de 12 anos ter enviado esse tipo de material é extremamente lamentável. Esses incidentes só comprovam que precisamos de uma regulamentação rigorosa das redes sociais".

Já Roy Hodgson, técnico do Crystal Palace, declarou: "Acho que jogadores e clubes devem manter a atenção aos frequentes abusos sofridos. As manifestações do Vidas Negras Importam, que tomaram conta do mundo todo, trazem a chance que precisamos para erradicar esse tipo de coisa. É muito triste um jogador sofrer esse tipo de abuso covarde e desprezível, ainda mais no dia de uma partida".

(Foto: Tim Keeton/AFP)
Agência Brasil
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM