Agro

Safra de soja deve alcançar produção de 21 milhões de toneladas no Paraná

Produtores conseguiram plantar mais de 1,3 milhão de hectares, atingindo 67% da área estimada


Imagem de Capa

Foto: Alessandro Vieira

As chuvas reduziram de intensidade e o plantio de soja está praticamente normalizado e dentro do planejamento dos produtores, o que renova a expectativa de que a safra de soja alcance 21,5 milhões de toneladas. Essa informação, assim como do desenvolvimento de outras culturas do Estado, está no Boletim de Conjuntura Agropecuário, publicado pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, referente à semana de 28 de outubro a 4 de novembro.

O plantio de soja no Paraná está liberado desde 10 de setembro, quando terminou o vazio sanitário, período iniciado em 10 de junho, em que é proibida a manutenção de qualquer planta viva de soja na lavoura. O objetivo é evitar que doenças e pragas fiquem incubadas para a safra seguinte.

Com os últimos sete dias oferecendo clima favorável, os produtores conseguiram plantar mais de 1,3 milhão de hectares, atingindo 67% da área estimada de 5,7 milhões de hectares. No campo, 37% da área está em germinação e 63% na fase de desenvolvimento vegetativo. As condições são boas para 95% das lavouras, com 4%, medianas, e 1%, ruins.

MILHO E TRIGO

O plantio da primeira safra de milho também caminha para a reta final. Dos 400 mil hectares previstos, já estão semeados 364 mil hectares, ou 91% da área. As condições gerais da lavoura são boas para 86% da área, enquanto 13% estão em situação mediana e 1%, ruim. A expectativa é de produzir 3,9 milhões de toneladas.

O boletim do Deral aponta também o desempenho do preço do trigo que, em outubro, foi 1% maior que no mês anterior, passando de R$ 93,31 para R$ 94,07 a saca. A valorização aconteceu sobretudo no final do mês. Segundo a análise, esse aumento é reflexo dos registros de perda de qualidade e produtividade do que já foi colhido no Paraná, o que gerou descontos ao produtor em relação ao valor do trigo "tipo 1- pão".

MANDIOCA

As condições climáticas também foram favoráveis para a mandioca. Os dias ensolarados possibilitaram a retomada dos trabalhos a campo. Até agora, 83% das lavouras foram colhidas, quando o histórico aponta que, neste período, o volume já teria ultrapassado 90%. As chuvas também atrasaram o plantio da nova safra, que está com 95% da área já preenchida.

FRUTAS E MEL

O documento registra, ainda, que o Núcleo Regional de Curitiba se posicionou como o principal produtor de frutas do Estado em 2021, sob a ótica do Valor Bruto da Produção (VBP). A renda bruta foi de R$ 364,3 milhões provenientes de 161,7 mil toneladas produzidas em 7,9 mil hectares.

Sobre o mel o boletim aponta que, nos primeiros oito meses de 2022, as empresas nacionais exportaram 27.365 toneladas de mel, faturando US$ 102 milhões. O volume é 27% menor que o obtido em igual período de 2021, enquanto que o faturamento foi 20,6% inferior. O Paraná é o segundo colocado, com US$ 15,6 milhões e 4.167 toneladas de mel in natura exportado.

AVES E BOVINOS

No entanto, os oito primeiros meses do ano foram bons para a avicultura. A exportação brasileira de carne de frango cresceu 6,9% em volume, alcançando 3,1 milhões de toneladas, e 31,2% em faturamento, com US$ 6,3 bilhões. No Paraná, maior exportador nacional, o crescimento no volume foi de 7,9%, com 1,3 milhão de toneladas, e de 41,9% no faturamento, chegando a US$ 2,5 bilhões.

Para a arroba bovina, o ano tem sido de queda nas cotações. No Paraná, o boi gordo está a R$ 278,83. A oferta de animais para terminação se mantém sólida, enquanto a demanda pelo produto diminui, o que resulta em queda no preço para o produtor. No varejo, as maiores variações em outubro foram da alcatra sem osso, com queda de 3,90%, e a paleta com osso, que baixou 4,14%.

AEN-PR

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Agro
Últimas notícias de Agro