Brasil

Mourão contraria fala de Bolsonaro e defende quarentena

A posição do nosso governo, por enquanto, é uma só: o isolamento e o distanciamento social, afirmou Mourão

25/03/2020 21h19 | Atualizado em 25/03/2020 21h19
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O vice-presidente Hamilton Mourão causou desconforto no governo e contrariou o polêmico pronunciamento de presidente Jair Bolsonaro, que pedia a "volta à normalidade" em meio à pandemia do coronavírus. Após um evento do conselho do Conselho Nacional da Amazônia Legal, na tarde desta quarta-feira (25) o general foi questionado sobre a fala de Bolsonaro, e foi na contramão da opinião do presidente.

"A posição do nosso governo, por enquanto, é uma só: o isolamento e o distanciamento social", afirmou o vice-presidente. O general ainda afirmou que Bolsonaro "pode ter se expressado" mal durante o pronunciamento. O comandante-geral do Exército, Edson Leal Pujol, já havia enviado uma orientação a todas as tropas chamando a pandemia de "crise mais importante da nossa geração", mostrando o descontentamento com a fala de Bolsonaro.

Os militares não são os únicos que não gostaram da postura do presidente. Os governadores, que se reuniram por teleconferência com Bolsonaro na manhã desta quarta-feira (25), também discordaram do posicionamento do governo federal. Além disso, os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, foram outros que, assim como dezenas de parlamentares, lamentaram a fala do capitão da reserva.

Terra



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.