Fernando de Noronha irá proibir carros a combustão a partir de 2022

12/06/2019 04h36 | Atualizado em 12/06/2019 04h37
Fernando de Noronha não permitirá a entrada de carros com motores a gasolina, flexível ou a diesel no arquipélago a partir de 2022. A partir de 2030, esse tipo de veículo, que joga gás carbônico na atmosfera, será retirado da ilha.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou no sábado (8) o Decreto-Lei que veta a entrada de carros, motos, ônibus e caminhões que emitem dióxido de carbono a partir de 10 de agosto de 2022, permitindo apenas a circulação de unidades já presentes na ilha.

Apesar do veto do carro com motor a combustão, ele não será aplicado a outros tipos de meios de transporte em Fernando de Noronha. Esse grupo inclui embarcações, aeronaves e tratores.

Também no sábado, foi expedida licença para entrada de 130 novos veículos na ilha. Hoje, não são permitidos carros extras, apenas troca dos que já rodam no local. No entanto, todos esses 130 novos veículos terão de ser ecologicamente corretos.

RENAULT ELÉTRICOS
O veto ao carro que emite gás carbônico significa que a frota de Fernando de Noronha será substituída por modelos elétricos. Por isso, a Renault fechou um acordo com a administração do arquipélago para fornecer alguns carros a eletricidade.

Em cerimônia realizada também sábado, em Fernando de Noronha, a empresa francesa entregou seis automóveis. São três Zoe, dois Twizy e um Kangoo elétrico. Desses, apenas o Zoe está à venda para o consumidor final no mercado brasileiro.

Renault entregou os primeiros carros 100% elétricos para a Administração de Fernando de Noronha. Os seis veículos - 3 Zoe, 2 Twizy e 1 Kangoo Z.E. - e os quatro carregadores foram cedidos para uso oficial da Administração local em regime de comodato.

A parceria da Renault com a Administração da ilha faz parte do Projeto Noronha Carbono Zero, para a circulação dos carros 100% elétricos em Fernando de Noronha, considerado Patrimônio Mundial da Humanidade desde 2001 pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

"Essa é mais uma solução de mobilidade sustentável da Renault do Brasil. Para nós é uma honra estarmos presentes em Fernando de Noronha, que é um símbolo de preservação ambiental no Brasil e no mundo", afirma Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Além da entrega dos veículos, a Renault abriu a venda de carros 100% elétricos para moradores de Fernando de Noronha, com condições especiais de pagamento. Na assinatura do Decreto-Lei também foi divulgado o número de autorizações ecológicas que serão concedidas para quem quiser obter um veículo em acordo com as especificações ambientalmente corretas.

"O nosso objetivo é zerar a emissão do carbono na ilha até 2030, conforme as premissas do Noronha 20, que são regidas pela sustentabilidade em diversas áreas da gestão pública. Noronha Carbono Zero, através dos carros elétricos, é apenas o início de novas opções sustentáveis para a mobilidade e a matriz energética da ilha", diz Guilherme Rocha, Administrador da ilha.

No Brasil, desde 2013 a Renault comercializa veículos elétricos para empresas e projetos de mobilidade sustentável com os modelos: Zoe, Twizy, Kangoo Z.E. e Fluence Z.E.. São cerca de 20 clientes e parceiros nesses projetos, como Porto Seguro, Fedex, CPFL e Itaipu, entre outros. Ao todo já são mais de 200 veículos elétricos Renault em circulação no país, número que coloca a marca como líder de veículos 100% elétricos também no Brasil.

Em Fernando de Noronha, por exemplo, um Kangoo Z.E. da Celpe, do grupo Neonenergia, que já roda na ilha desde 2015, abastecido exclusivamente, por energia solar fotovoltaica para estudos do desempenho operacional desta mobilidade em área de preservação ambiental.

(Fotos: Divulgação)



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.