Caso Andressa Brito: laudos inconclusivos motivam adiamento de julgamento

O acusado é suspeito de estuprar e matar Andressa Brito e de tentar matar o filho da jovem, de apenas 10 meses

08 de abril de 2021 | 15h24 | Atualizado há 2 dias

PUBLICIDADE
Laudos inconclusivos sobre manchas de sangue em roupa motivaram adiamento de julgamento da morte de Andressa Brito de Souza Lima, ocorrido na Vila Cajati, no ano passado, afirmou o advogado de Andressa, Ricardo Augusto Bantle.

Segundo o advogado, ao todo foram 4 horas de julgamento. A defesa do acusado levantou questões acerca de laudos inconclusivos sobre os resquícios de sangue encontrados, o que levou às partes envolvidas a adiarem o julgamento do tribunal do Júri. O Instituto Médico Legal (IML) passou a realizar investigações a respeito do caso para comprovação se o sangue encontrado é ou não humano.

Na busca por maiores esclarecimentos dos fatos, o julgamento foi transferido para o mês de junho deste ano.

O acusado é suspeito de estuprar e matar Andressa Brito e de tentar matar o filho da jovem, de apenas 10 meses de vida. O crime foi no dia 14 de fevereiro de 2020, na Vila Cajati, zona Rural de Cascavel.
Redação Catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

NOTÍCIAS RELACIONADAS


VEJA TAMBÉM