Mãe de Kawane Cleve revela tortura, estupro e mutilação antes de assassinato

Kawane e Rubens sumiram em 3 de agosto; quatro pessoas estão presas por envolvimento no duplo homicídio

10 de novembro de 2020 | 10h09 | Atualizado há 317 dias

PUBLICIDADE
Léia Grejanin, mãe de Kawane Cleve, está desesperada pela falta de pistas sobre o paradeiro da filha. Ela conta que novas informações revelam que a jovem de 23 anos chegou a ser estuprada e mutilada, antes de ser assassinada.

Kawane e o marido Rubens Biguetti desapareceram no dia 3 de agosto, em Goioerê - Noroeste do Paraná, e desde então não há informações concretas de onde os dois possam estar. A investigação apontou que o duplo homicídio aconteceu por vingança por parte de vizinhos envolvidos com tráfico de drogas.

A Polícia indiciou cinco pessoas e prendeu quatro por envolvimento nas mortes, entre eles a vizinha do casal, apontada como a mandante do crime.

Léia, que há mais de 90 dias procura pela filha, revela que deseja enterrá-la. "Minha filha foi estuprada, teve a língua e o braço cortados, uma das prósteses arrancadas. Ela estava grávida, meu Deus", descreve o ritual macabro.

Em vídeo gravado, a mãe não conta quem repassou as informações que não são confirmadas pela Polícia Civil.

O inquérito policial foi concluído na semana passada e encaminhado ao Ministério Público.

A família aguarda por novas pistas, já que buscas só serão realizadas por meio de novas denúncias, que podem ser feitas pelo telefone 190 e 197 de forma anônima e gratuita.
Redação Catve.com/Umuarama News
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

NOTÍCIAS RELACIONADAS


VEJA TAMBÉM

<