DH acredita que suspeitos confundiram Amanda Prado e amiga

Acidente que matou jovem aconteceu na madrugada de sexta-feira (12)

12 de junho de 2020 | 13h19 | Atualizado há 129 dias

PUBLICIDADE
A Delegacia de Homicídios por meio da Delegada Raísa Scariott se manifestou sobre a morte de Amanda Prado, na madrugada de sexta-feira (12).

Segundo ela, por não identificar desavenças entre os ocupantes do veículos e as vítimas que estavam na motocicleta, a DH acredita que os suspeitos confundiram as jovens com outras pessoas.

Ainda de acordo com a delegada, os envolvidos ainda não foram localizados.

A Delegada Raísa falou como aconteceu o acidente e que os homicídios praticados na direção de veículo automotor normalmente são culposos. Pois o condutor não tem intenção de matar, mas por negligência, imprudência ou imperícia. A pena de reclusão de 2 a 4 anos de prisão. Porém neste caso, segundo a DH, houve o dolo de matar, ou seja, o motorista teve intenção de matar.

SOBRE O CASO
O grave acidente aconteceu na Rua Marechal Rondon na madrugada de sexta-feira (12).

Amanda Prado de Amorin e Érica Cristina de Oliveira estavam em uma Yamaha YBR que foi atingida por um veículo Kadett, após ser seguida.

Os condutores do carro fugiram do local do acidente sem prestar socorro as vítimas.

Amanda não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente. Já a amiga Érica sofreu escoriações e foi encaminhada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Tancredo Neves.

A Polícia Civil investiga o caso.
Redação Catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

NOTÍCIAS RELACIONADAS


VEJA TAMBÉM