Prefeitura escolhe projeto da FAG e Jardim Botânico deve sair até 2024

O projeto aborda duas vertentes conceituais, a sustentabilidade e a biomimética

10 de junho de 2021 | 20h14 | Atualizado há 10 dias

Foto: Fag
PUBLICIDADE
A Prefeitura de Cascavel, por meio do secretário de Cultura e Esportes, Luiz Ernesto Meyer Pereira, apresentou uma excelente notícia ao curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário FAG. O chefe da pasta veio até o Estúdio de Arquitetura e se reuniu com a coordenadora do curso, a arquiteta Solange Smolarek, com a professora e arquiteta Renata Esser e também com a egressa Suellen Barth.

Em 2018 o Município havia fechado parceria com a Instituição para o desenvolvimento dos estudos preliminares e concepção arquitetônica para o Jardim Botânico da cidade, que vai ficar em uma grande área verde entre a Avenida Rocha Pombo e a BR-277, em frente ao Lago Municipal. Das aproximadamente dez ideias apresentada na época, agora em 2021, o executivo decidiu e escolheu o trabalho dos egressos Alana Silva; Daiane Unser; Keleyane Magalhães, Mariana Fernandes, Suellen Barth e William Correia, que projetou a área inspirada na planta aquática vitória-régia.

O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, garante que a obra será entregue à população no máximo até o fim do mandato, ou seja, 2024, se todos os trâmites legais ocorrerem de forma plena e rápida. "O Jardim Botânico é um sonho antigo de Cascavel e que agora está perto de se tornar realidade. Até 2024 o espaço será entregue. Assim que as secretarias envolvidas finalizarem os planejamentos vou ir atrás de todos os recursos necessários para a execução do projeto. Eu só tenho a agradecer aos agora profissionais e a FAG por terem tido essa grandeza de desenvolver um jardim que atendesse todas as nossas demandas", afirma.

As demandas que o chefe do executivo se refere são a intensificação da preservação ambiental, a criação de um novo ponto turístico e o foco na economia local, pois o Jardim Botânico contemplará áreas comerciais, bem como movimentará a cidade como um todo. "Cascavel já é o centro da região Oeste do Paraná, com mais essa atração vamos nos consolidar ainda mais, atraindo turistas de todas as cidades que estão ao nosso redor", comenta Paranhos.


"Essa é uma notícia excelente", diz a coordenadora do curso, Solange Smolarek

Conforme a coordenadora de Arquitetura da FAG, Solange Smolarek, em 2018 os então acadêmicos eram alunos do último período e estavam desenvolvendo atividades de estágio. "Essa notícia é excelente porque mostra que a graduação está no caminho certo. As nossas atividades de estágios não só atendem as necessidades da comunidade, mas também abrem a porta profissional para todos os nossos acadêmicos e egressos. Isso está sendo visto agora com a prefeitura querendo contratar os egressos que desenvolveram o projeto", comemora.


"O Jardim Botânico é muito importante para Cascavel", diz o secretário de Cultura e Esportes, Luiz Ernesto Meyer Pereira

O secretário de Cultura e Esportes comenta que as secretarias envolvidas vêm realizando várias ações para que o projeto se concretize. "Essa obra é muito importante, pois em Cascavel encontrasse a maior reserva ambiental urbana do Sul do país, que compreende o Parque Paulo Gorski. Agora temos que entrar na estruturação dos diversos processos que envolvem uma obra pública, de cunho administrativo, para fazermos as estimativas de valores e demais ações que são necessárias", explica Luiz Ernesto Meyer Pereira.

O projeto envolve as secretarias de Meio Ambiente, Cultura e Esportes e o IPC (Instituto de Planejamento de Cascavel). "O projeto dessa equipe de arquitetos, com a ideia da vitória-régia, merece os aplausos de todos nós, é um projeto realmente muito bom. A minha visita a FAG busca reiniciar a conversa com os profissionais, estamos retomando o que começou em razão dos todos os procedimentos necessários de quando se trata de uma administração municipal", diz Meyer Pereira. "A população se apropriou das áreas verdes da cidade e o atual prefeito implantou vários parques e quer seguir essa linha, desta maneira o projeto é essencial".

A primeira reunião foi realizada nesta quinta-feira (10) na FAG, a próxima será na Secretaria de Cultura e Esportes, que fica anexa ao Teatro Municipal, na sexta-feira (18) e na sequência, em outra data, o prefeito da cidade vai receber a equipe de arquitetos e os secretários envolvidos com a realização do projeto.



O projeto escolhido

O projeto aborda duas vertentes conceituais, a sustentabilidade e a biomimética. A sustentabilidade foi abordada nos materiais utilizados na criação do projeto, buscando elementos que integrem a obra ao seu entorno, agredindo o mínimo possível a natureza. Já o conceito biomimético foi utilizado na criação formal do Jardim Botânico, tendo como inspiração a planta vitória-régia, no qual a folha é representada nos blocos administrativos e de convivência, enquanto sua flor é simbolizada nas estufas.

"A população ganhará um lugar para contemplar, para passear, passar fins de semana, conhecer espécies nativas de árvores e vegetação. Será um novo local de lazer que a sociedade cascavelense ganhará", comenta a arquiteta Suellen Barth, uma das idealizadoras do projeto. O Jardim Botânico de Cascavel contará com Bloco Administrativo; Bloco de Convivência; Estufas; Lago; Deck; Vias de Circulação; Calçadas; Novos Acessos; e Nascente Hídrica.

Conforme a egressa da FAG, além da vegetação originária do local, o Jardim Botânico ainda contará com Ipê Amarelo; Ipê Roxo; Ipê Rosa; Azaléia; Estrelítzia; Iresine; Agapanto; Bambuza; Liriope; Costela-de-Adão; e Palmeira Carpentaria. "Eu fiquei surpresa com a notícia. É uma grande felicidade ter um trabalho reconhecido, estou muito feliz por mim e pelos meus colegas de grupo", comemora a egressa de arquitetura do Centro FAG Suellen Barth.

Assessoria
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM