Foz do Iguaçu

Mais um dia de audiências do caso do ex-prefeito Reni Pereira em Foz do Iguaçu

Ele é acusado pelo Ministério Público Federal de chefiar organização criminosa na prefeitura durante gestão

11/09/2019 19h12 | Atualizado em 11/09/2019 20h03
Mais uma vez, o ex-prefeito, Reni Pereira, não conversou com os jornalistas na chegada a Justiça Federal e foi direto para a sala de audiência.

O depoimento, não pôde ser filmado. Nesta manhã de quarta-feira (11), Reni, falou sobre a relação dele com os empresários patrocinadores da sua última campanha política e também de sua esposa, ex-deputada, Claudia Pereira, que segundo Reni, precisou sair da cidade para não cair em uma armadilha política sem dizer qual era.

Ele também deu explicações de como se relacionava com os vereadores e porque permitia que alguns deles escolhessem, diretores e servidores para a prefeitura. Ele confirmou que era uma pratica comum mas negou a troca de favores e ainda negou que tenha distribuído propina para ter apoio.

Também pela manhã, o ex-prefeito, falou sobre as obras, consideradas superfaturadas pelo Ministério Público Federal e disse que muitas denúncias feitas por empresários durante as deleções, são falsas e algumas foram feitas porque ele se negou a liberar aditivos e por se indispor com alguns deles, como, Paulo Gosrki, de Cascavel.

O depoimento deve durar o dia todo, depois a audiência será suspensa, retornando na próxima terça feira.

EPC



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.