Brasil

Registro fotográfico na cabine de votação pode levar a prisão

Quem desrespeitar a lei pode ser preso por até dois anos

24/10/2014 14h45 | Atualizado em 24/10/2014 14h45
No primeiro turno das eleições, no último dia 6 de outubro, muitas pessoas agiram contra a lei eleitoral na hora de votar. Não foram poucas as chamadas selfies nas redes sociais de pessoas junto às urnas, no momento em que escolhiam seus candidatos.

E como o segundo turno acontece neste domingo, dia 26, é importante lembrar que esse tipo de atitude é proibida e pode causar complicações.

De acordo com o que estabelece a lei, o eleitor que for flagrado com celular, máquina fotográfica ou qualquer outro tipo de equipamento que registre o momento da votação pode ser preso por até dois anos.

Quem estiver portando esse tipo de equipamento, terá que deixar o aparelho com o mesário responsável pela seção antes de entrar na cabine.

Rádio 2