Brasil

Autofagia política - por Mário Pereira

Comentário de autoria do ex-governador do Paraná; confira

31/10/2017 22h00 | Atualizado em 01/11/2017 10h54
Autofagia política, diz-se ser uma característica paranaense. Pode ser verdade, inveja, como pode ser desculpa por quase ninguém se destacar.

Há, agora, uma grande oportunidade para desmentir-se essa pretensa característica: a candidatura de Alvaro Dias a Presidente da República.

Todos os políticos paranaenses poderiam unir-se em torno dessa possibilidade de o Paraná comandar o governo do país.

REQUIÃO, em reconhecimento ao apoio do Alvaro a sua candidatura ao governo em 1990.

BETO RICHA, em homenagem à antiga parceria de seu pai com Álvaro.

RATINHO JR, por seu espírito paranista.

CIDA, até porque seu partido não terá candidato próprio à presidência.

OSMAR, por ser irmão.

Essas são algumas das razões que podem alicerçar a decisão de união em torno do Alvaro. Mas a principal mesmo é que dentre os pretendentes ao cargo máximo do Brasil ele é a melhor opção. Nunca envolvido em ações não republicanas, inteligente, preparado, determinado, experiente, idealista.

Requião, Beto Richa, Cida, Ratinho e Osmar estão com a palavra. Deem essa chance e esse exemplo ao Paraná.

Os políticos importantes que não foram citados foi em razão de não terem definido candidatar-se a cargo majoritário.

Mas essa união seria dos prefeitos, vereadores, deputados, ex, etc. da força política do Estado.

Mário Pereira.