Skate feminino de Toledo leva três primeiras colocações no Street Championship

Evento aconteceu no Jardim Porto Alegre, em Toledo

23 de setembro de 2021 | 11h48 | Atualizado há 34 dias

Foto: Movimento e Foco
PUBLICIDADE
Com cerca de 97% do público geral acima de 12 anos já imunizado ao menos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, a cidade de Toledo pôde enfim voltar a realizar eventos. E o fim de semana foi movimentado na pista de skate do parque Frei Alceu, no Jardim Porto Alegre. Cerca de 600 pessoas passaram pelo local entre o último sábado (18) e domingo (19), entre atletas do skateboard e público que prestigiaram o primeiro campeonato municipal de skateboard de 2021 "Street Championship".

Foram 88 atletas participantes de toda a região Oeste, sendo 8 no feminino, 15 no mirim, 33 iniciantes e outros 34 na categoria amador. Segundo a organização do evento, passaram pelo local pessoas de 17 cidades paranaenses e do Mato Grosso do Sul.

A competição consolidou os atletas locais na cena regional. É que no pódio de quase todas as categorias teve medalhista da terrinha. "Depois de tanto tempo, a gente finalmente pôde voltar a realizar as competições aqui em Toledo e, tanto a presença do público, como a boa participação dos atletas só mostram que a cena local está mais fortalecida do que nunca", disse o presidente da Associação Skate Club de Toledo Isaac Souza de Jesus.

Familiares, amigos e adeptos do esporte se reuniram no entorno da pista para acompanhar o desempenho dos atletas nas baterias. Momento de reencontrar amigos, mas também de torcer pelos filhos. E como já era de se esperar, os anfitriões foram destaque.

Na categoria iniciante, Toledo levou medalha de ouro e prata com os atletas da Flow Skate e Rock. Gabriel Libinski ficou com o primeiro lugar e Arthur Dutra com o segundo. Já o terceiro lugar do pódio foi ocupado por Cauê Reis de Cascavel, Atleta da Impar Skate Shop.

No mirim, o resultado ficou assim: primeiro lugar para Guilherme Souza de Cianorte, segundo lugar para Vitor Gabriel Cascavel e Elias Ronaldo também de Cascavel com o terceiro lugar.

Já no amador, quem levou a melhor foram Leandro Gonçalves (Cianorte) com medalha de ouro, Evandro Rodrigues (Cascavel) com medalha de prata e o bronze ficou com Eduardo Gustavo (Cascavel).

A pista é delas: Toledo pretende ser reduto do skateboard feminino na região

O pódio feminino ficou todo com Toledo. Nicolly Karoline (1° lugar), Letícia Marques (2° lugar) e Joyce Helena (3° lugar) deram um verdadeiro show na pista e garantiram todas as medalhas para Toledo.

Resultado que é fruto de um trabalho que começou há alguns meses. É que as meninas estão cada vez mais unidas. Com o skate nos pés, elas têm ocupado os espaços públicos e atraído adeptos à modalidade.

A Nicolly que levou o primeiro lugar, conta que o esporte mudou a sua vida e trouxe oportunidades. "E eu e as outras meninas abraçamos isso. Nós queríamos ganhar experiência no skate e isso foi dando forças para continuarmos e acredito que isso tenha incentivado outras garotas, também", disse.

"As meninas estão chegando com tudo e isso dá um gás no trabalho que a gente faz. A gente quer ver essas meninas se destacando ainda mais, participando de campeonatos ainda maiores e levando o nome da nossa cidade", diz Amanda Motta, Vice Presidente da Associação. "Quem sabe daqui, possa sair até mesmo mais uma fadinha que vai representar o nosso país em uma Olimpíada, só que para isso acontecer, a gente precisa de apoio", complementa.

O evento também contou com apresentações culturais de artistas regionais. O palco foi todo da banda Bombtrack com muito rockn roll. Os djs Coiote e Sued deram o tom do hip hop para o evento que teve, ainda, apresentações do grupo de dança 5ᵃ Essência e muito rap McThiaguinho e Hement.

Apesar dos bons resultados, Toledo ainda tem muito a melhorar, no que diz respeito à estrutura das pistas de skate. Um dos motivos da realização desse evento foi levantar recursos para construção de um novo obstáculo na pista municipal a fim de melhorar o nível de treinamento dos atletas locais.

É que em novembro deste ano, por exemplo, Cascavel será sede para uma das etapas do campeonato paranaense de street, em que os atletas brigarão por uma vaga para o brasileiro que será realizado na Bahia.

Etapas estaduais como esta ainda não podem ser realizadas em Toledo, por conta da falta de estrutura oferecida pelas pistas de skate construídas no município. É que elas estão fora dos padrões exigidos para competições profissionais.

Além disso, muitas também estão com rachaduras e no caso da pista municipal do Jardim Porto Alegre, nem mesmo banheiros públicos são oferecidos para os visitantes e usuários, além da própria iluminação pública que não oferece condições adequadas. "Essas são outras coisas que as autoridades de Toledo também precisam ver. Com toda a dificuldade que temos aqui, mesmo assim, conseguimos movimentar atletas e cerca de 600 pessoas em um único evento. Isso mostra que a cidade tem muito potencial quando o assunto é o skateboard e é por isso que nós vamos continuar trazendo para a pauta essas melhorias que são extremamente necessárias e capazes de fazer o esporte dar um salto ainda maior em Toledo", finaliza o presidente da Associação de Skate de Toledo.
Assessoria
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM

<