Chapecó

Chapecoense: A história do zagueiro Neto, que começou no Beltrão FC

Jogador passou também pelo Cianorte e Foz

29/11/2016 15h17 | Atualizado em 29/11/2016 15h17
Hélio Zampier Neto, 31 anos, chegou em Francisco Beltrão em 2003, com apenas 18 anos, para compor o elenco do Beltrão FC na disputa da Copa Sesquicentenário.

Antes disso, ele jogava apenas em equipes do colégio ou times amadores.

Ele foi indicado pelo também carioca, o meio-campo Guti, que jogou no Beltrão FC em 1999.

Entre 2003 e 2005, ele jogou na base do Paraná e do Vasco da Gama.

A convite de Natalino de Souza, Neto voltou para Francisco Beltrão em 2005 para a disputa do Campeonato Paranaense Sub-20.

No ano seguinte, em 2006, Neto se profissionalizou no Beltrão FC.

A equipe foi rebaixada para a Segunda Divisão do Paranaense.

O atleta jogou em Foz do Iguaçu em 2006.

Em 2007 e 2008, Neto passou muitas dificuldades em Francisco Beltrão.

Ele se casou com a beltronense Simone, com quem teve os gêmeios Helan e Helen, e ficou desempregado por um bom tempo.

A temporada no Beltrão FC foi curta e o clube tinha salários atrasados.

Por conta disso, Neto chegou a trabalhar como garçom em uma boate da cidade, para sustentar a família.

Ainda em 2008, o jogador foi para o Cianorte, onde se destacou na Primeira Divisão do Paranaense.

Em 2009, foi contratado pelo Guarani.

Em 2010, chegou a ser emprestado para o Metropolitano (SC).

Depois da final do Campeonato Paulista de 2012, entre Santos e Guarani, ele agradou o técnico Muricy Ramalho, que o levou para o Santos, ainda no final de 2012.

No Peixe, ele ficou até o fim de 2014.

Foi anunciado como novo zagueiro da Chapecoense em fevereiro de 2015.

Seu contrato com a Chapecoense, que vence em 31 de janeiro de 2016, ainda não foi renovado.

Neto, que é um dos poucos sobreviventes do acidente de avião na Colômbia.

Ele segue com ferimentos graves.

Redação Catve.com