Estudo mostra que 80% dos infectados pela Covid-19 têm sequelas cognitivas

Mesmo os assintomáticos podem apresentar desde perda de memória até alteração de comportamento

22 de fevereiro de 2021 | 16h56 | Atualizado há 12 dias

Foto de cottonbro no Pexels
PUBLICIDADE
O estudo desenvolvido pelo Instituto do Coração (Incor), do Hospital das Clínicas (HP) de São Paulo, mostra que 80% dos pacientes infectados pela Covid-19 têm sequelas cognitivas, que podem variar de perda de memória e dificuldade de raciocínio até alterações no comportamento.

Segundo o Incor, a perda da memória recente ocorre em cerca de 62,7% das pessoas que contraíram o vírus. Para a perda da memória de longo prazo, o número varia para 26,8%. Até mesmo os assintomáticos podem apresentar os problemas após a contração do novo coronavírus.

A neuropsicóloga Lívia Stocco Sanches Valentin explica que a capacidade cognitiva pode ser afetada pela falta de oxigênio no cérebro. "Prejudica não só a estrutura cerebral, mas acomete a função cognitiva", explica Lívia.

Ela também afirmou que os danos podem dificultar atividades como "planejar o seu dia, pagar contas, resolver problemas simples, até mesmo como dirigir um carro." Segundo a neuropsicóloga, os resultados da pesquisa já foram enviados à Organização Mundial de Saúde (OMS).
Informações: TV Cultura
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM