Ednei Galvão, mecânico brasileiro campeão do Rali Dakar

10 de janeiro de 2021 | 09h55 | Atualizado há 46 dias

PUBLICIDADE
Ele certamente causa inveja ao profissionais da área, sempre disponíveis em endereço fixo na mecânica mais próxima. Ednei Galvão, 48 anos, já viajou o mundo reparando carros. E tem histórias incríveis para contar, como a da conquista do título do Rali Dakar de 2018, ao lado do piloto da equipe Monster Energy Can-Am, Reinaldo Varela. E não é só isso: "Acompanho e sou fã do Reinaldo desde os 12 anos. Mais tarde, mas ainda jovem, comecei a trabalhar com ele. Por isso já perdi as contas de quantas vitórias e títulos conquistamos juntos", resume o técnico, lembrando que Varela acumula nada menos que 36 títulos nacionais e internacionais de grande relevância, incluindo aí um tricampeonato mundial.

Por essa longa trajetória, Ednei se tornou o homem de confiança de Varela e agora também do navegador Maykel Justo, que estreia em 2021 uma parceria com Reinaldo no Dakar. Ele está na Arábia Saudita como responsável pelo carro de Varela, função que ocupa no Dakar desde 2017. Outro destaque da carreira aconteceu no ano passado, quando Ednei acompanhou Varela e o navegador Gustavo Gugelmin na conquista do tricampeonato mundial de Rali-Cross Country, passando por países como Rússia, Marrocos, Qatar e Cazaquistão.

Uma lição por dia
Em 2021, ele é o responsável pela manutenção do carro da dupla Reinaldo/Maykel. Ednei também conta com a ajuda do mecânico assistente Daniel Duarte, um português de 28 anos que já está há três temporadas na South Racing, time alemão que fornece a estrutura técnica para a fábrica canadense dos UTVs Can-Am. "Ao longo do tempo, a gente vai aprendendo segredos da mecânica e da preparação para as corridas. Até hoje eu estou aprendendo. É uma lição por dia, o que é muito legal nessa profissão", diz o mecânico da equipe Monster Energy Can-Am.

Neste sábado (9), o Dakar programou um dia de descanso em Ha'il, onde a caravana estacionou depois de seis dias consecutivos de corrida. "Em época de corrida, a gente nunca para. Desde ontem de noite, sexta-feira, estamos fazendo uma manutenção geral. Desmontamos tudo, cada parafuso, e checamos cada detalhe, especialmente nas áreas onde o carro sofre mais esforço. Registramos 'a vida' de cada peça, e vamos fazendo a troca conforme a quilometragem, independentemente de estar quebrada ou não. Isso pode salvar a corrida", ensina Ednei.

A dupla Varela e Maikel, e também o mecânico Ednei, estão atualmente em sexto na classificação geral do Dakar na categoria UTV. A partir deste domingo, o rali dá sequência à sua programação. Serão mais seis dias de prova - ou seja, a segunda metade da prova. No total, os competidores ainda têm pela frente 3.617 km, sendo 2.389 km de especiais - trechos cronometrados em alta velocidade, onde ocorre a corrida propriamente dita. "No rali a gente dorme pouco, muitas vezes come mal, quando dá pra comer. E vive sob pressão. Mas isso aqui é uma paixão. E uma experiência única na vida da gente", opina o mecânico brasileiro que tem no currículo nada menos que um título do rali mais difícil e famoso do mundo.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM