Enquetes eleitorais disseminadas nas redes sociais

27 de outubro de 2020 | 11h21 | Atualizado há 38 dias

Segundo a Legislação eleitoral, disseminar inverdades nas redes sociais durante o pleito eleitoral é crime, aliás, é crime em qualquer época disseminar difamações, injúrias e calúnias nas redes sociais. Porém, o que se vê é um derramamento de "mentiras" e enquetes eleitorais nas redes sociais e a Justiça não se manifestou ainda sobre o assunto. Diante desses fatos, percebe-se que as eleições deste ano, será mais ou menos assim. "Tudo pode, nada pode". Desde que o caso não seja denunciado junto a Justiça Eleitoral.

OLHOS VENDADOS?
O que acontece com as coligações de Cascavel? Mesmo sabendo da existência de enquetes eleitorais divulgadas abertamente nas redes sociais, as coligações demonstram nada ter sido feita para coibir tal situação. Estaria estas coligações com os olhos vendados para isso? Quais os motivos que levam estas coligações a não tomar providências sobre o assunto?

O SUJO E O MAL LAVADO
Diante disso tudo, há duas situações que deve-se serem analisadas. "O sujo não deve falar do mal lavado". Ou então, um pacto realizado na "escura" foi feito entre as partes, seja de cima para baixo, ou de baixo para cima e tudo pode no momento em que nada pode. Será?

ENQUETES
A legislação eleitoral não permite enquetes de intenções de votos para divulgação. Estas enquetes que são realizadas internamente dentro dos partidos para medir o potencial eleitoral de cada candidato, seja para vereador ou para prefeito, pode ser realizada desde que não seja dado publicidade. O mesmo acontece com as pesquisas sem registro no TRE. Pelo menos na teoria seria isso. Mas, na prática, não é o que acontece.

SEM INFORMAÇÃO
Terminado o prazo para que o TSE publique os deferimentos ou indeferimentos de candidaturas a prefeito, vice e vereadores, no SITE do (TSE) Tribunal Superior Eleitoral, ainda não é possível verificar no "DIVULGACAND" as candidaturas deferidas em Cascavel. Para verificar algumas das candidaturas, é preciso fazer uma ginastica e procurar através de atalhos uma por uma dos deferimentos ou indeferimentos que aos poucos estão sendo postadas.

DIVULGACAND
O site do TSE que deveria ser de alta potência de armazenamento de dados, nestes dias que antecedem as eleições não tem demonstrado ser ágil para consultas. E pensar que este será o mesmo site que a população Brasileira acompanhará em tempo real a escrutinação dos votos de todos os municípios do País.

EXPECTATIVAS
Deste modo, as expectativas de um resultado oficial ou antecipado de eleição dos candidatos que disputam um cargo eletivo em todo país, e, os eleitores que acompanham as escrutinações de voto a voto de seu candidato, não terão este privilegio nestas eleições. O sistema de fluxo da informação durante a abertura das urnas, deverá travar como aconteceu nas eleições de 2018. Tudo concentrado em um só provedor, não tem como dar certo. Pelo menos é o que tem sido analisado pelos técnicos de TI (tecnologia da Informação).

PAPEL E CANETA
Diante destas análises, e em pleno século 21, coligações, candidatos e cabos eleitorais, devem voltar ao tempo e de papel e caneta coletar dados de votos urna por urna para acompanhar mais ou menos quem será eleito. Ou então aguardar o fechamento do TSE para daí sim, comemorar a vitória ou chorar a derrota.

FUI !!!

"Tudo é possível. O impossível apenas demora mais", autor Dan Brown.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM