Na política, nada é como parece ser

14 de agosto de 2020 | 11h46 | Atualizado há 35 dias

Há anos a política cascavelense demonstra que nada é como parece ser. Acordos e conversas realizadas no início do ano eleitoral, com o passar dos dias, vão se desfazendo e o que havia sido combinado, dá lugar a outros acordos políticos. Sempre enfatizando que é o melhor para a população, mas que na realidade, o melhor mesmo é para aqueles que fazem os acordos no último badalo do sino antes de encerrar as convenções partidárias.

MUDANÇAS
Algumas mudanças irão ocorrer próximo e no dia das convenções municipais em Cascavel. Ainda não se pode afirmar quem vai com quem nos apoios partidários. O certo é que "brigas" do passado serão esquecidas e a união de partidos ocorrerão.

BAGRINHOS
Não adianta os "bagrinhos" lutarem para que essas uniões não aconteçam. É simples de entender. Esses ?Bagrinhos? são aqueles mesmos que se filiaram na sigla, pensando em se eleger a vereador. Que no caso, não serão, e/ou terão mais importância do que os ?Tubarões? que fazem as negociações para obter benefícios políticos no futuro. Seja qual for o acordo realizado na calada da noite que antecede as convenções.


FICHA LIMPA
Está para ser divulgada nos próximos dias a lista do Tribunal de Contas do Estado do Paraná dos políticos que não se enquadram na Lei do Ficha Limpa. Rumores dão conta que cerca de 1,5 mil pessoas estarão com problemas para serem candidatos a cargos eletivos neste ano no Paraná. Segundo apurado pelo blog, aqueles cidadãos que tiveram contas reprovadas durante gestões públicas e das campanhas políticas anteriores, muitos sequer conseguirão registro de candidatura para este pleito. Aguardaremos a lista para ver quem de Cascavel estará com problemas para registro de candidatura.


MÁRCIO PACHECO
O deputado Estadual Márcio Pacheco (PDT) tem conversado nos bastidores políticos cascavelenses com dirigentes partidários das mais variadas siglas. O pré-candidato a prefeito de Cascavel, tem porta aberta para conversações com a maioria dos partidos. Porém, até o momento, não se tem ideia de quem e quais os partidos que poderão estar coligados a Majoritária com Pacheco. Até a última semana, era quase certo que o DEM de Berté, poderia estar, mas com os últimos acontecimentos, em que Berté estava na comitiva de Ratinho Junior e Paranhos, as indicações de que Berté poderia ser o vice de Pacheco, caiu por terra!

SOLIDARIEDADE
O partido Solidariedade tem o ex-vereador Léo Mion capitaneando a Sigla. Léo é considerado o puxador de votos na Legenda para Vereador. Porém, dentro do Partido, o ex-vereador é o nome para ser indicado como candidato a vice-prefeito na Coligação em que o Solidariedade poderá fazer com outros partidos. Que ainda não se sabe com qual.

MDB
O MDB que ora está no grupo de Paranhos na Administração de Cascavel, poderá no apagar das luzes, indicar um nome para a vice. Como nas vésperas das convenções tudo acontece, um nome do MDB para acertar as coisas e não causar discussões que possa afastar este ou aquele partido do grupo, a escolha em um consenso entre todos os partidos, poderá ser do MDB. Será?

DA CÂMARA
Outros nomes que poderão figurar como vice de Paranhos em consenso com os demais partidos, poderá ser da Câmara de Vereadores de Cascavel. Caso seja escolhido um dos atuais vereadores para a formação da Chapa Majoritária com o PSC, este não poderá ter DOSSIÊ. Processos na Justiça em trâmite. Fica a dica!

FUI !!!

"Uma reunião em que todos os presentes estão absolutamente de acordo, é uma reunião perdida", Albert Einstein.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM