Luiz Aparecido

Novo Audi Q3 terá três versões no Brasil

08/02/2020 02h29

A Audi do Brasil lançou oficialmente a nova geração do Q3, um dos veículos mais aguardados do mercado. O SUV premium traz a nova linguagem de design e tecnologia da família Q, introduzida no País com o lançamento do Audi Q8. O novo modelo da Audi oferece ainda mais espaço interno, com o maior porta-malas da categoria, e nova tela sensível ao toque, além de itens de segurança e assistência à direção.

"Estamos muito felizes em começar 2020 com o lançamento da segunda geração do Audi Q3, nosso SUV mais vendido no País. É um veículo completamente novo, mais espaçoso e tecnológico, que chega para ser referência no seu segmento de SUVs de luxo e é perfeito para as mais diversas utilizações, seja no dia-a-dia da cidade ou para viagens com a família", afirma Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil.

O modelo estará disponível nas concessionárias a partir de 14 de fevereiro em três versões: Prestige, a partir de R$ 179.990,00, Prestige Plus, a partir de R$ 189.990,00, e Black, a partir de R$ 209.990,00. O novo Audi Q3 completa a família Q, composta atualmente pelos modelos Q5, Q7 e Q8. A partir de maio, a linha de SUVs receberá o Audi e-tron, primeiro modelo 100% elétrico da marca no Brasil.

GRANDE E ADAPTÁVEL
O novo Audi Q3 cresceu em todas as dimensões e está posicionado no segmento superior dos SUVs compactos. Ele tem 4.484 milímetros de comprimento e 1.849 milímetros de largura ? respectivamente 97 milímetros e 25 milímetros maior que a geração anterior. Sua distância entre-eixos foi alongada em 77 milímetros e possui 2.680 milímetros, com espaço para joelhos, cabeça e cotovelos ainda maior que o antecessor.

Um destaque é a divisão de espaço altamente variável: os bancos traseiros são corrediços de série e podem ser movidos para frente em 150 milímetros. Os passageiros do banco de trás têm a opção de um descansa-braço central que acomoda dois porta-copos e os encostos, divididos na proporção 40:20:40, também podem ser inclinados.

O porta-malas merece um capítulo à parte: com 530 litros, é o maior da categoria. Dependendo da posição dos bancos e encostos, a capacidade do compartimento de bagagem aumenta de 530 para 675 litros. Com os encostos totalmente rebatidos, o volume salta para 1.525 litros. O assoalho do porta-malas ainda pode ser ajustado em dois níveis, o que facilita a inclusão de bagagens pesadas ou o armazenamento da tampa do bagageiro.

FORÇA E PRESENÇA
Referência em sua categoria, a nova geração do Audi Q3 incorpora a nova linguagem de design da família Q, apresentada no Brasil com o Audi Q8, modelo completamente novo da marca. Na parte frontal uma das principais mudanças está na grade Singleframe, que passa a ter desenho octogonal.

Nas laterais, a linha de ombro fornece uma impressão ainda mais atlética e robusta sobre os arcos das rodas. Suportadas por um longo aerofólio de teto, que também acompanha o vidro traseiro na lateral, as colunas C têm inclinação acentuada na linha da carroceria e criam uma aparência de impulso à frente.

Visto de trás, os novos faróis chamam a atenção por ter ganhado tamanho e se dividir entre a carroceria e a tampa do porta-malas. Todas as versões contam com roda de liga leve exclusiva, mas com tamanhos diferentes: a versão Prestige é de 17", a Prestige Plus de 18" e a Black de 19".

Ao todo nove cores externas podem ser escolhidas: Branco Ibis, Laranja Pulse, Prata Florete, Cinza Cronos, Preto Mito, Cinza Nano, Branco Geleira, Azul Cosmos e Vermelho Tango.

AGILIDADE
A Audi traz ao Brasil o novo Q3 com motorização 1.4l gasolina de quatro cilindros com injeção direta e turbocompressão, que entrega potência de 150 cv e 250 Nm de torque. A transmissão é de dupla embreagem S tronic, que proporciona mudanças rápidas das seis marchas.

O motorista pode ainda variar as características do Audi Q3 por meio dos cinco modos de condução disponíveis no Audi Drive Select: de grande conforto até opção altamente eficiente para esportividade. O sistema influencia a resposta do acelerador, esterçamento e características das mudanças da transmissão.

Leia outros artigos de Luiz Aparecido