Luiz Aparecido

Alternador também precisa de revisão preventiva

19/08/2019 05h38

Os veículos possuem diversos sistemas que funcionam a partir de energia elétrica, como faróis, lanternas, rádio, motor de partida, entre outros. Isso é possível graças ao alternador, componente que alimenta o sistema elétrico do veículo ao fazer a recarga da bateria. E, por mais que não seja lembrada com frequência, a peça também precisa de revisão preventiva.

Na revisão preventiva de um alternador, geralmente orienta-se a troca dos itens de grande desgaste pela severa utilização, que são os rolamentos e as escovas - se a peça possuir este item. "Neste caso, entende-se que o veículo está funcionando normalmente, sem apresentar problemas. Então, não há necessidade da troca. Vale apenas substituir os itens de maior desgaste para prolongar a vida útil da peça, além de checagem do torque dos parafusos e da tensão correta das correias", afirma Rodrigo Sgala, supervisor de Vendas da Lucas.

Além disso, o especialista acrescenta que o ideal é realizar a revisão a cada dois anos. "Tudo depende da utilização do veículo. No caso de um taxista, por exemplo, que roda mais de 60.000 quilômetros por ano, o ideal é fazer anualmente", afirma Sgala.

SINAIS DE ALERTA
Mesmo com a revisão preventiva, é importante dar atenção aos sinais de mau funcionamento do sistema elétrico. No caso do alternador, o principal alerta é quando luz de bateria no painel acende ou fica oscilando.
"Isso quer dizer que pode estar ocorrendo uma deficiência de carregamento da bateria por parte do alternador. Não significa que o problema está no alternador, mas indica que o sistema elétrico como um todo deve ser checado", explica o especialista da Lucas.

Outra dica importante é utilizar peças de reposição com as mesmas especificações da original, com garantia de uma marca de qualidade, além da mão de obra de um profissional especializado para manutenção ou instalação do alternador. "Os produtos Lucas são 100% testados e homologados com base em critérios rigorosos de fabricação, com garantia de funcionamento idêntico às peças originais do veículo. Utilizar componentes de excelência é essencial", destaca Fábio Pignatari, gerente de Produto e Desenvolvimento da Lucas, fundada em Birmingham, Inglaterra, há 140 anos.

Leia outros artigos de Luiz Aparecido