Alonso Tomaz

Feminicídio - por Alonso Tomaz

09/03/2019 16h21

Ele veio do nada
Não trouxe nada
E se instalou na casa
Que ela sempre chamou de lar
Mudou a rotina
Sua filha menina não se anima
Com o tipo do padrasto
Que acaba de ganhar
Isso não vai prestar
No começo era só paixão
Depois discussão, empurrão
Solta meu braço
Confusao, palavrão, embaraço
Ate que um dia
Na presença da filha mocinha
Com uma faca de cozinha
Deu-se a desgraça
A mãe caída no piso frio
O assassino fugiu
Ninguém mais acha
E a mocinha ficou sozinha
Perdeu a graça

Leia outros artigos de Alonso Tomaz


Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe