Adriano Ramos Cardoso

O fim da vacinação contra a febre aftosa no estado do Paraná

31/05/2019 19h42

Encerrado no Paraná a vacinação contra a febre aftosa. Nesse período de vacinação foram imunizados os animais com idade até 24 meses de idade, e a dose que era de 5 ml passou para 2 ml, terminando um ciclo no estado de campanhas de vacinação.

O estado vive um momento de expectativa pelo fim da vacinação e a interação de estado livre de febre aftosa sem vacinação, aprovada pelo ministério da Agricultura a antecipação da medida que ocorrera após a finalização da etapa de Maio.

A erradicação da doença no Paraná é trabalho dos órgãos de controle sanitário, SEAB, Ministério da agricultura, Médicos Veterinários assistentes de propriedades e o comprometimento dos produtores para que chegasse á esse status, é que com isso abre-se as portas para exportação de carne, não somente bovina, mas de suínos onde a exigência de barreiras sanitárias impostas ao estados que não fossem livres da vacinação, sendo somente o estado de Santa Catarina nessa lista.

Logo após o término da campanha de vacinação de maio, serão analisados as normativas relativas ao encerramento da vacinação, ficando somente para publicação pelo mapa em setembro, após a implantação final de ações pelo serviço veterinário estadual. Com a análise concluída o MAPA solicita o status livre de Febre aftosa sem vacinação para o estado do Paraná junto à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).

Esperamos ansiosos que ocorra na normalidade todos os procedimentos necessários para que o status de estado livre sem vacinação saia o mais breve possível, e o Paraná possa aumentar a produção e exportação de carne, favorecendo ainda mais a balança comercial e a empregabilidade nesse setor que contribui muito para o PIB brasileiro.

Leia outros artigos de Adriano Ramos Cardoso