Policial

Mulher grávida e marido são executados com mais de 40 tiros em Sarandi

Casal de amigos que estava com eles não ficou ferido


Imagem de Capa

Imagem Plantão Maringá

Um casal foi executado com mais de 40 tiros na noite deste domingo (20), em frente uma residência localizada na Rua Laura Pepi Lovato, no bairro Jardim São José, em Sarandi. As vítimas já sofreram outros atentados.

De acordo com a Polícia Militar, Lais Aparecida da Silva, de 34 anos e o marido Marcos Antônio de Santana, de 36 anos, estavam na frente da residência onde moravam conversando com um casal de amigos.

Quatro homens todos armados desceram de um carro de cor escura, foram até Marcos e Laís e começaram a atirar contra eles. Mesmos após já caídos os atiradores realizaram diversos disparos a queima roupa.

Na sequência os suspeitos fugiram e até o momento não foram identificados.

Socorristas do Corpo de Bombeiros e a equipe médica do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), foram acionados, porém as vítimas já estavam em óbito.

Laís estava grávida de 4 meses e o ultrassom para descobrir o sexo do bebê estava marcado para segunda-feira (21).

O casal de amigos que estava com eles não ficou ferido. O rapaz ao perceber os homens armados saiu correndo e a moça se jogou no chão e se fingiu de morta.

Uma equipe do Instituto Criminalística esteve no local e recolheu mais de 40 cápsulas de pistola 9mm e 380.

Após o trabalho de praxe, os corpos foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) de Maringá.

Equipes da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal realizaram patrulhamento, porém os suspeitos não foram localizados.

INVESTIGAÇÃO

O delegado doutor Adriano Garcia e um investigador estiveram na cena do crime e identicaram várias testemunhas. Elas foram levadas à Delegacia de Polícia Civil, para serem ouvidas.

Durante entrevista o delegado relatou que em 2018 Marcos foi preso por participação na morte de Bruno de Freitas da Costa, que na época tinha 21 anos, porém durante o julgamento ele foi inocentado.

A motivação do crime pode estar relacionada a uma vingança, por parte dos amigos de Bruno.

ATENTADOS

Após a morte de Bruno, Marcos passou a ser ameaçado. No dia 06 fevereiro de 2020, a família teve a casa onde moravam no Conjunto José Richa, alvejada por cerca de 26 tiros. Quatro dias depois eles tiveram a casa destruída por

criminosos que invadiram o imóvel e atearam fogo.

Na época do crime, Laís apontou que um dos suspeitos de atear fogo na casa, seria um jovem morto a tiros no Conjunto José Richa, no final do mês passado.

Laís e Marcos se mudaram para Mandaguaçu e depois para o estado de São Paulo e depois voltaram para Sarandi.

Segundo familiares, Lais Aparecida da Silva, de 34 anos, dois irmãos dela foram assassinados em Sarandi, tempos atrás.


** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

Mais lidas de Policial
Últimas notícias de Policial