Policial

Veja o momento que o policial militar aborda uma das vítimas na rua em Toledo

Imagem mostra morte da sétima vítima da chacina de Toledo


Vídeo mostra momento da morte da sétima vítima da chacina de Toledo e Céu Azul.

O adolescente Kaio Felipe andava pela rua Getúlio Vargas, estava quase chegando em casa, quando foi abordado aletoriamente pelo Soldado Garcia. Ele abre o vidro do carro chama o jovem que conversa com o policial por alguns segundos pela janela do carro e de repente é baleado na cabeça. E morre na hora. Fabiano Júnior Garcia, de 37 anos, se matou, depois de tirar a vida de oito pessoas. 

Veja quem são as vítimas:

  • Kaio Felipe Siqueira da Silva, 17 anos - desconhecido;
  • Luiz Carlos Becker, 19 anos - desconhecido;
  • Kassiele Moreira, 28 anos - esposa;
  • Irene Garcia, 79 anos - mãe;
  • Claudiomiro Garcia, 50 anos irmão;
  • Amanda Garcia, 12 anos - filha;
  • Kamili, 8 anos - filha;
  • Miguel, 4 anos - filho.

O caso

O policial militar Fabiano Junior Garcia, lotado no 19º BPM (Batalhão de Polícia Militar), matou oito pessoas, sendo dois filhos, a filha, a esposa, a mãe dele, um irmão e duas vítimas escolhidas aletoriamente, em seguida tirou a própria vida. A tragédia aconteceu entre a noite de quinta (14) e a madrugada de sexta-feira (15), nas cidades de Toledo e Céu Azul, no Oeste do Paraná.

Conforme o que foi apurado pela reportagem do Portal CATVE, o soldado Garcia cumpriu plantão até por volta de 19h. Após deixar o batalhão começou as mortes.

O comandante da Polícia Militar do Paraná, Hudson Leôncio Teixeira disse que por volta das 23h Fabiano entrou em contato com o cunhado e disse que havia matado em Toledo a esposa, Kassiele de 28 anos, e a filha Amanda adolescente de 12 anos. A polícia foi até o local e localizou os corpos. Em seguida o policial foi até a residência da mãe ainda em Toledo, e matou a facadas Irene Garcia 78 anos e o irmão dele Claudiomiro de 50 anos, com um disparo de arma de fogo. Saindo dali, ele foi até Céu Azul (município que fica a 65 km de Toledo) no sítio dos avós maternos, ali ele matou uma filha de oito anos, Kamili, e o filho Miguel de quatro anos. Os dois passaram férias na casa dos avôs. As outras pessoas da casa não foram feridas.

Na sequência, ele retornou a Toledo, e começou a andar pela área central da cidade. As equipes da PM tentaram localizá-lo de toda forma, no entanto, durante as buscas, ele encontrou na rua dois rapazes, Kaio de 17 e Luiz 19 anos, eles caminhavam e o soldado disparou contra ambos, que morreram no local, por fim, o policial tirou a própria vida dentro do carro Astra. O comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Hudson Leôncio Teixeira, informou que Fabiano enviou diversas mensagens de áudios (veja) para os familiares no intervalo entre as mortes.

Os corpos das duas crianças foram encaminhados ao IML (Instituto Médico-Legal) de Cascavel. Informações apuradas pela reportagem dão conta de que elas foram executadas com tiros na cabeça, disparados à queima-roupa. As outras vítimas foram levadas ao IML de Toledo.

Fabiano Junior Garcia estava na Polícia Militar desde 2010 e era tido pelos colegas como um cara "tranquilo".

Em um dos áudios gravados por Garcia antes de se matar, ele alega dívidas de jogos e que não aceitava o fim do relacionamento. 

Redação Catve.com

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mais lidas de Policial
Últimas notícias de Policial