Política

Celso Dal Molin fala sobre cassação da Chapa do PL Cascavel

"Não havia uma candidata laranja", disse o Vereador


Imagem de Capa

Foto: Catve

PUBLICIDADE

O vereador Celso Dal Molin, falou com a equipe de reportagem da Catve sobre a cassação da Chapa do PL Cascavel, que foi confirmada nesta quinta-feira (03), pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por unanimidade.

"Foi cassado a chapa e não o Celso e o Cabral. Foi um problema que colocaram dizendo que havia uma candidata laranja, o que não é verdade. Se eliminou a votação da chapa toda, onde o Celso e o Cabral supostamente perdem do mandato, mas ainda cabe o recurso.", disse o Vereador.

Celso falou que o advogado dele e de Aldonir Cabral vai entrar com um pedido de recurso suspensivo, que após ser realizado, vai para o STF (Supremo Tribunal Federal).

"Enquanto não chegar a notificação na câmara de vereadores vamos continuar, quando chegar vamos entregar a cadeira para os dois que entrarem no nosso lugar. Ela era candidata, várias vezes recebi ela para orientar. Estamos sendo injustiçados.", finalizou Celso Dal Molin.

CONFIRA A NOTA DA CÂMARA:

A Câmara Municipal de Cascavel aguarda notificação do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná acerca da decisão do Tribunal Superior Eleitoral proferida na manhã de hoje (3), sobre o recurso que julgou procedente a Cassação da Chapa do Partido Liberal (PL), referente ao pleito eleitoral 2020/2024. 

Um pronunciamento por parte da presidência desta Casa de Leis será realizado assim que a Câmara for notificada oficialmente.

SOBRE A CASSAÇÃO:

O Tribunal Superior Eleitoral cassou por unanimidade nesta manhã (03/11) o mandato dos vereadores Celso Dal Molin e Aldonir Cabral do PL de Cascavel.

O TRIBUNAL

O TSE manteve o acórdão do TRE do Paraná, porém dando eficácia imediata. Após a comunicação ao juízo local haverá a substituição dos vereadores, não necessitando aguardar o trânsito em julgado para cumprimento. Foram 7 votos a zero e assim o TSE cassa a Chapa do PL de Cascavel das eleições de 2020.

O CASO

A reivindicação é dos suplentes de vereadores Josué de Souza (MDB) e Carlos Xavier (REPUBLICANOS) que impetraram junto ao Tribunal Eleitoral o pedido de Cassação da Chapa do PL das eleições proporcionais do PL, do qual, elegeu dois vereadores (Celso e Cabral), por entenderem que houve fraude eleitoral quando na inscrição de uma candidata "laranja" naquela eleição. Tudo para burlar a Cota de Gênero. 

Redação Catve.com

** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mais lidas de Política
Últimas notícias de Política