Operação Ágata tem apoio aéreo do Exército de Cascavel

As fiscalizações com o helicóptero servem para coibir atitudes ilícitas em rodovias do Oeste do Paraná

25 de julho de 2015 | 16h10 | Atualizado há 2085 dias

PUBLICIDADE
Mais uma etapa da operação Ágata. Desta vez, a união das forças armadas do Ministério da Justiça e também da Defesa tiveram apoio aéreo dos helicópteros do Exército.

Cerca de 40 homens do 33° Batalhão de Infantaria Mecanizada foram deslocados de Cascavel até o município de Toledo.

O uso da aeronave Pantera é utilizado como forma de fiscalização rotativa para coibir ilícitos nas regiões rurais e também, em rodovias do Oeste do Paraná.

Caso sejam percebidos contrabandistas nestas regiões, os helicópteros pousam e realizam a abordagem sem que outras pessoas, como batedores, que estão na mesma atividade, saibam das fiscalizações.

Para a intensificação na segurança das rodovias, o 3° Batalhão de Aviação de Campo de Grande cedeu duas aeronaves. O deslocamento até a cidade vizinha era feito de sete em sete militares, os que desembarcavam, se posicionavam em forma de segurança do helicóptero.

A ação visa combater a entrada de ilícitos no país pelas fronteiras. Esta é a nona edição da operação que começou em 2011.
Redação catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM