Curitiba - 25/11/2013 07h45 - Atualizado em 25/11/2013 07h46

Desaparecimento de João Rafael completa 3 meses e mistério continua

A família acredita que o rapto é a hipótese mais provável

Compartilhe
Publicidade


Ainda sem pistas, o desaparecimento do menino João Rafael Kovalski, de dois anos, que sumiu em Adrianópolis, na região metropolitana de Curitiba, completou três meses neste domingo (24). Desde o princípio do caso, polícia trabalha com duas hipóteses: rapto e morte acidental. A família acredita que o rapto é a hipótese mais provável, mas uma fralda e um boné parecido com o utilizado pelo menino apontam para a possibilidade dele ter morrido. O Corpo de Bombeiros realizou várias buscas pelo Rio Ribeira na ocasião, mas nada foi encontrado.

Para marcar a data, uma passeata foi realizada na manhã de hoje na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Marcada pelo Facebook, várias pessoas levaram faixas e cobraram respostas das autoridades. Os organizadores ainda recolheram assinaturas para propor a criação de uma lei que exija das emissoras de televisão, cinco minutos em horário nobre para divulgação de fotos de pessoas desaparecidas.

Leia matéria completa na Banda B - clique aqui

Fonte: Banda B




Últimas Notícias
Governo lança programa Escola 1.000
Falta de pagamentos pode paralisar atendimento no Laboratório de Foz do Iguaçu
Jovem se diz vítima de homofobia ao ser agredida em Toledo




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY