Cascavel

Novo estatuto do desarmamento gera opiniões diferentes

Agora os atiradores podem levar o armamento carregado até os locais de treinamento, o que era proibido antes

19/05/2017 14h06 | Atualizado em 19/05/2017 15h32
As mudanças anunciadas pelo Governo Federal sobre o estatuto do desarmamento geram opiniões diferentes em Cascavel. A Polícia Federal entende que as novas regras vão fortalecer o próprio estatuto, fracassado desde que foi implantado no país em 2004.

A validade do registro de arma de fogo foi ampliado de três para cinco anos. As forças armadas e as polícias podem agora utilizar armas apreendidas em operações, antes elas eram incineradas.

O atestado de capacidade técnica, documento que comprova a habilidade para manusear uma arma terá que ser renovado a cada 10 anos. Antes o prazo era três anos.

Outra alteração que gerou muita discussão é a que permite aos atiradores de clubes transportar o armamento carregado até os locais de treinamento, o que era proibido. A munição era levada separadamente e manuseada somente no clube. Os associados ainda poderão levar as armas na cintura, desde que estejam no trajeto entre a residência e o treino.

Este presidente de clube de tiro não acredita que as medidas irão trazer riscos à população.

A crítica da Polícia Federal sobre as alterações está relacionada apenas ao fato de as policias só poderem utilizar armamentos apreendidos de cano longo.

Jornal da Catve 1ª Edição