Curitiba

Reunião tenta definir convívio entre integrantes do MST e Araupel

Os representantes do Movimento Sem Terra não participaram da reunião

12/04/2016 13h54 | Atualizado em 12/04/2016 13h54
A reunião aconteceu na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, o Incra, em Curitiba. O ouvidor agrário nacional, Gercino Jose da Silva Filho e representantes do Ministério Público, polícia e Governo do Estado se debruçaram para discutir sobre os últimos conflitos agrários entre MST e polícia nas áreas da empresa Araupel em Quedas do Iguaçu. Hoje, o advogado da companhia trouxe uma nova proposta.

"Queremos permitir que os acampados permaneçam no local, desde que os trabalhadores possam trafegar no local tranquilamente", diz o advogado.
A ideia é buscar um convívio pacífico entre as partes até que a decisão final sobre o litígio da terra seja deferido pela Justiça.

Os representantes do Movimento Sem Terra não participaram da reunião. Mas, a proposta deve ser apresentada à eles ainda hoje.

As mortes de integrantes do MST na semana passada serão investigadas pelo Gaeco.

Jornal Catve 1ª edição