24/04/2013 09h28

"Pau tora" e, exonerações, remanejamentos e nomeações, deverão acontece

Compartilhe


Indicativos de remanejamento de funções na parte administrativa da Câmara Municipal de Cascavel, está a cada dia mais forte. Informações dão conta que o remanjeamento de cargo não passará da primeira quinzena de maio.

AÇAO/REAÇÃO
Para alguns analistas políticos, para cada ação, existe uma reação. Neste contexto, depois da "guerra" declarada no Legislativo entre a "tchurma" da situação com a oposição, as coisas deverão seguir outro caminho, o que não é aquele "acordado" quando no inicio da legislatura. Quando membros da Mesa Diretora e alguns vereadores, indicaram nomes para compor o quadro funcional administrativo da Câmara.

NOMES
Neste início de remanejamentos, exonerações e nomeações, nomes são cogitados, porém, o presidente, Márcio Pacheco (PPL), não abre o jogo e tudo continua no campo das especulações. Quem serão os remanejados? Quem serão os exonerados? Quem serão os chamados? Uma incógnita não é? mais mudanças irão ocorrer, disso eu não duvido!

PAULADA
Um dos nomes que ora é cogitado para ser remanejado da função atual para outra, será uma "paulada" no Executivo municipal, disparado pelo presidente Marcio Pacheco. Seria a REAÇÃO? Baseado na AÇÃO, que o "tchurma" do Paço protagonizou com a formação da base de governo no Legislativo durante este mês? O certo mesmo é que o "bicho" vai pegar pro lado do Executivo com este remanejamento, exonerações e novas nomeações.



23/04/2013 16h08

"Rolo compressor" da Câmara, rejeita projeto e beneficia empresas do Tr

Compartilhe


Em segunda votação neste momento, o projeto de Lei do vereador Rui Capelão (foto) que dispõe na implantação de cobradores nos ônibus do transporte Coletivo de Cascavel (Micro-ônibus). O projeto foi rejeitado com 13 votos contrários e 6 favoráveis.

13 VEREADORES DO CONTRA
Aldonir Cabral, Claudio Gaiteiro, Fernando Winter, Ganso Sem Limite, Gugu Bueno, Jaime Vazatta, João Paulo, Luiz Frare, Marcos Rios, Nei Haveroth, Paulo Bebber, Romulo Quintino, Walmir Servignini

6 VEREADORES FAVORÁVEIS
Jorge Bocasanta, Jorge Menegatti, Paulo Porto, Pedro Martendal, Rui Capelão, Vanderlei do Conselho

EM TEMPO:
Robertinho Magalhães ausente na sessão e o presidente Marcio Pacheco, não votaram.



23/04/2013 15h30

Capelão pede retirada do projeto da implantação de cobradores no ônibus

Compartilhe


Neste momento o vereador Rui Capelão (ex-PPS), proponente do projeto que solicita a implantação de cobradores nos micro-ônibus do transporte Coletivo, pede o adiamento da segunda votação do projeto por 10 sessões. O pedido, foi colocada para apreciação do plenário, e, assim o debate começou. Vereador Paulo Bebber (PR) usou a palavra para criticar Rui Capelão. Citou Bebber que Capelão utiliza de dois pesos e uma medida, já que na semana passada, Capelão "chamou-o" de "vaquinha de presépio", quando na solicitação dele - Bebber - do adiamento de um projeto de sua autoria.

PAULO PORTO
O vereador Paulo Porto (PCdoB) pediu aos vereadores para que aprovem o pedido de retirada do projeto, para que, seja estudado melhor, uma vez que, este projeto beneficia o usuário e também os trabalhadores do Transporte coletivo do município, uma vez que o motorista, não se ocuparia mais em cobrar a passagem.

GUGU BUENO
O vereador Gugu Bueno (PR), lider da bancada governista na Câmara, usou a palavra e "detonou" Capelão, por este dar indicativos na sessão de ontem, que alguns vereadores não estão legislando em favor do povo, mas sim a favor de seus próprios interesses.

JORGE BOCASANTA
Com sensatez, o vereador Jorge Bocassanta (PT), usou a palavra para dar explicação sobre a melhor maneira de o transporte coletivo possa fluir melhor com a colocação de cobradores.

VOTAÇÃO DO ADIAMENTO
Com 12 votos contrários e sete favoráveis, o pedido de adiamento do projeto do vereador Rui Capelão para segunda votação, foi rejeitado. Agora o projeto segue para a segunda votação para ser aprovado ou rejeitado.

FOTO: Vereador Rui Capelão




23/04/2013 15h05

Vereadores revoltados com divulgação de nomes no portal da Câmara

Compartilhe


Sessão da Câmara Municipal de Cascavel, está há mais de 30 minutos atrasada, conforme foto. Informações dão conta que o "pau" tá comendo na antessala do plenário. Tudo por conta das declarações do presidente Marcio Pacheco relativo a corrupção. Também a divulgação dos nomes dos Vereadores no site da Câmara nominando quem votou a favor e contra o projeto que obriga a Cettrans a colocar cobradores nos micro-ônibus do coletivo. O discurso do presidente Marcio Pacheco de que tem vereador, jornalista metido em corrupção, se vendendo por R$ 2 ou 3 mil, incendiou a Casa de Leis hoje.



23/04/2013 09h58

Promotoria do Patrimônio Público visita Câmara de Cascavel

Compartilhe


Está agendada para a manha de hoje, visita do promotor do patrimônio Público da Comarca de Cascavel a Câmara Municipal. Segundo informações, a visita tem fundamentação específica. Coletar dados sobre o ocorrido no Regimento Interno da Câmara e coletar dados do computador que era utilizado pelo diretor técnico Legislativo, já exonerado, Mario Galavotti.

NA PROMOTORIA
A medida da promotoria é justamente buscar informações do computador do ex-diretor para dar andamento no processo já instaurado no MP. Depois da coleta de informações, a promotoria deverá dar um parecer, se denuncia ou não o ex-servidor da Câmara por improbidade administrativa, já que a sindicância da Câmara, apurou e deu parecer neste sentido.



22/04/2013 15h36

Projeto do vereador Rui Capelão (ex-PPS) é rejeitado por vereadores

Compartilhe


Foi rejeitado o projeto do Transporte Coletivo que implementava cobradores nos ônibus. O projeto levado a apreciação do Plenário da Câmara de Cascavel nesta tarde (22), recebeu 14 votos contrários e 6 votos favoráveis a implementação de cobradores no Transporte Coletivo dos micro-ônibus. De acordo com a votação o Transporte Coletivo do município de Cascavel, nos micro-ônibus, continua com os motoristas fazendo a cobrança das passagens dos usuários, já que nem todos os usuários se utilizam do sistema de cartão eletrônico para pagamento das passagens.

DEBATES
O vereador Rui Capelão, proponente do Projeto de Lei nº 048/2013, que altera o dispositivo da Lei Municipal nº 4.510 de 2007, que dispõe sobre a utilização da bilhetagem eletrônica e outros mecanismos nos veículos de transporte coletivo do Municipio de Cascavel, até que tentou explicar os motivos em que o projeto poderia facilitar o usuário e o trabalhador do coletivo, porém, não foi reconhecido por parte dos vereadores a explicação.

ARGUMENTAÇÃO
O vereador Paulo Porto (PCdoB) tentou ainda na Tribuna da Câmara, enfatizar a necessidade de o ônibus Coletivo ter um cobrador, inclusive explanando o assunto com videos - no telão do plenário- de matérias jornalisticas já veiculadas na midia, porém, não conseguiu reverter o que já estava pré-determinado, rejeitar o projeto!!!

ROLO COMPRESSOR
Nem todos os vereadores da "intitulada" base de governo votou contra o projeto do vereador Rui Capelão, em contrapartida, os tres vereadores do PSD, até então oposição ao governo, votaram contra e assim, unindo-se a parte ferrenha do rolo compressor que votaram de acordo com o que manda o figurino do Executivo.



22/04/2013 10h42

Estreitamento de ruas em Cascavel rende debates nas redes sociais

Compartilhe



CONTRAPONTO DA COLUNA
A coluna sempre foi favorável aos projetos que vem ao encontro com as necessidades da população. Longe de querer condenar esse ou aquele político e ou/empresário. Porém, é digno salientar que de fato, este projeto aumenta as ruas do perímetro urbano do municipio, quando na construção de novos loteamentos, passará de 7 metros para 9 metros.

EXECUTIVO
O que este colunista não consegue entender, é, porque o Executivo que trabalhou cerca de 4 meses em cima do projeto dos novos loteamentos, principalmente no que se refere ao sistema viário (ruas), não enviou para a Câmara aprovar, o anteprojeto com 9 metros, assim, não correria o risco de interpretações dúbias sobre PRESSÔES ou indícios de maracutaia.

QUEM SOFREU A PRESSÃO
A incógnita continua. Quem sofreu PRESSÂO dos loteradores, a Prefeiutra para aceitar a emenda sem debater? Ou a Câmara que colocou emenda para baixar a metragem da Rua do projeto do Executivo de 10.40 metros para 9:00 metros?

COMPARATIVO
Salientando sempre, como diz o Escriba Marcon, que o projeto aprovado, aumentou de 7 para 9 metros as ruas dos novos loteamentos. Mais, que os vereadores baixaram em 1,40 metros a largura das ruas dos novos loteamentos com a aprovação da emenda, isso ninguém pode negar!!!



22/04/2013 10h34

Explicações e divergências da Mídia quanto ao estreitamento de ruas em

Compartilhe




EXPLICAÇÕES
* Por Luiz Carlos Marcom

Não acabei com o período sabático a que me impus. O artigo de hoje é, digamos assim, uma pausa. É necessário. É preciso colocar as coisas no seu devido lugar. Estou me referindo o projeto da expansão da largura das ruas em novos loteamentos.

O DOM DE ILUDIR!

No mundo, a mídia sempre foi o quarto poder. Que mostra situações, leva informações ao cidadão, investiga, denuncia, faz enfim, a cabeça das pessoas.

No presente caso ? a votação na Câmara de vereadores que aumentou de 7 para 9 metros a largura de ruas em novos loteamentos ? o assunto foi tão mal explicado e/ou informado que até pessoas próximas me questionaram. Foi assim:

- Pai, porque a Câmara diminuiu o tamanho das ruas?

- Marcon, como vão fazer para diminuir o tamanho das ruas já existentes?

Na ânsia de criticar, a imensa maioria da mídia cometeu um desserviço à população. O cidadão comum, desconhecedor da questão técnica do assunto, não sabe o que foi votado. Isto é absolutamente compreensível, ninguém explicou didaticamente. A imensa maioria acredita que vão diminuir o tamanho da todas ? todas! ? as ruas. Pra quem tem o dever de informar é um erro.

Assim, é necessário, imperioso até, afirmar que a Gazeta do Paraná e a RPC foram os únicos que informaram corretamente o que foi votado.

Algumas situações foram solenemente ignoradas e maldosamente `esquecidas?.

- Ninguém informou que no final da década de 80, a lei contemplava nove metros para novos loteamentos e foi irresponsavelmente diminuída para 7 metros. Exemplificando: a Rua Paraná, abaixo da prefeitura, tem 7 metros de largura. Isto sim é ultrajante.

- Nos novos loteamentos, agora, a metragem subiu de 7 para 9 metros para as ruas locais, ou secundárias. O suficiente. Nem mais, nem menos. Os corredores de serviço, onde se localizam o comércio e as vias de transporte público, mantiveram-se os 12 metros do projeto original. Ninguém quis saber disso!

- Os novos loteamentos, diferente do que foi dito e publicado, custarão mais caros para os empresários e por consequência aos compradores. Alguém imagina que ainda existe refeição grátis? Quem vai pagar este aumento de custo são os compradores. O resto é fabulação.

- Existem loteamentos que estão com ruas locais de 7 metros e com poucas vendas. Quem vai ganhar com isso? Aqueles loteamentos já estabelecidos ou os novos? Se divulgar todos os nomes dos empresários com loteamentos já estabelecidos, veremos a origem da intolerância.

Alguns poderão argumentar que estas medidas foram votadas em Audiência Pública (AP). Penso que as AP, apesar de necessárias, servem apenas como um instrumento falido do Poder Executivo. Em todas, sem exceção, a maioria dos votantes é de funcionários públicos. A população que poderia usufruir de possíveis avanços não frequenta as AP, apenas aqueles que têm interesses financeiros no assunto.

Reafirmando. Não ouvi um técnico sequer reclamar da lei. Todos admitem o avanço.

Respeito todas as opiniões, afinal, o regime democrático nos recomenda isso, conviver com contrários. O que é profundamente saudável.

A lamentar apenas o posicionamento cruel e maldoso de alguns veículos de comunicação:

- A Rádio CBN/Petrocon pela falta de isenção sobre o assunto. Um grupo que tem interesse específico sobre o assunto, não pode se travestir de dono da verdade.

- O Jornalzinho Pitoco pela virulência do ataque.

- Ah! E tem o jornal Hoje. Bom! Deixa o Hoje pra lá....

Em Cascavel, como no resto do mundo, a vida é feita de interesses. Cada um cuida do seu. No mundo que vivemos isto também é compreensível.

CONTRAPONTO DA COLUNA
A coluna sempre foi favorável aos projetos que vem de encontro com as necessidades da população. Longe de querer condenar esse ou aquele político e ou/empresário. Porém, é digno salientar que de fato, este projeto aumenta as ruas do perímetro urbano do municipio, quando na construção de novos loteamentos, passará de 7 metros para 9 metros.

EXECUTIVO
O que este colunista não consegue entender, é, porque o Executivo que trabalhou cerca de 4 meses em cima do projeto dos novos loteamentos, principalmente no que se refere ao sistemo viário (ruas), não enviou para a Câmara aprovar, o anteprojeto com 9 metros, assim, não correria o risco de interpretações dúbias sobre PRESSÔES ou indícios de maracutaia.

QUEM SOFREU A PRESSÃO
A incógnita continua. Quem sofreu PRESSÂO dos loteradores, a Prefieutra para aceitar a emenda sem debater? Ou a Câmara que colocou emenda para baixar a metragem da Rua do projeto do Executivo de 10.40 metros para 9:00 metros?

COMPARATIVO
Salientando sempre, como diz o Escriba Marcon, que o projeto aprovado, aumentou de 7 para 9 metros as ruas dos novos loteamentos. Mais, que os vereadores baixaram em 1,40 metros a largura das ruas dos novos loteamentos com a aprovação da emenda, isso ninguém pode negar!!!



19/04/2013 16h27

Quem sofreu pressão dos "LOTEADORES"? Executivo ou Legislativo?

Compartilhe


Pressão I
Com a mudança no projeto da prefeitura sobre a largura das ruas dos novos loteamentos realizadas pelos vereadores da base, ascendeu uma luz sobre o caso. A quem interessa essa mudança? Pois bem, indicativos de que o Paço sofreu pressão dos loteadores é nítida, pois não articularam em momento algum para que a emenda fosse rejeitada. Assim sendo, se o prefeito sancionar o projeto modificado, é porque o jogo foi armado entre loteadores e Executivo.

Pressão II
Já se o Executivo VETAR o projeto das ruas dos novos loteamentos, devido a redução de 10.40 para 9.00 metros na pista de rolamento, e os vereadores que subscreveram a emenda derrubarem o veto. Então são os vereadores que sofreram a pressão ou "acordos" as escuras foram realizados com os empresários loteadores. O tempo dirá quem sofreu a pressão. Executivo ou Legislativo?



18/04/2013 17h18

Sentença da Justiça, absolve o ex-vereador Julio César

Compartilhe


Saiu hoje a senteça absolvendo o ex-vereador Julio César (PMDB) a devolver 50% a mais sobre o salario que recebeu durante o mandato que exerceu a função de presidente da Câmara de Vereadores de Cascavel.

PROCESSO
O Ministério Público oferteceu denúncia ao Judiciário para que o presidente da Câmara de Cascavel, vereador Julio César (PMDB) na ocasião, devolvesse os 50% dos proventos que recebeu a mais sobre o salário de vereador. O recebimento teria fundamentação de que o vereador por estar disponibilizado ao cargo, receberia 50% a mais de seus proventos, embora, o Ministério Público não reconheça como tal.

SENTENÇA
Na tarde de hoje (18), a Justiça deu a sentença sobre o assunto e, absolveu o ex-presidente quanto a devolução dos proventos que recebra a mais. Entendeu a Justiça que os proventos de 50% recebidos, é aceitável perante a função de disponibilidade de 24 horas/dia que o presidente exerce sua função.



Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY