08/05/2013 16h37

Confusão à vista na Câmara por desrespeitar às 24 horas

Compartilhe


Grande debate está marcado para a próxima semana na Câmara de Vereadores de Cascavel. O tal do pedido de dispensa de "interstício" - prazo de 24 horas de uma sessão ordinária para outra-, muito utilizado no ano passado e que no início desta legislatura foi caso de discussões entre vereadores, analistas políticos e imprensa, volta a tona na próxima semana, desta vez, com mais "gasolina" no fogo!

AUMENTO DE SALÁRIO
O vereador Jorge Bocasanta (PT), tem projeto para ser apreciada segunda-feira em que, pede a revogação da Lei que concedeu aumento do salário do prefeito, vice e secretários. Para Bocasanta, na sessão que foi aprovada a Lei, houve pedido de dispensa de interstício, o que já é motivo de revogação da Lei, uma vez que votaram e aprovaram o projeto do aumento salarial em um só dia, não respeitando as 24 horas regimental.

MUDANÇAS DE DATAS
Foi aprovada nesta semana, resolução que regulamenta as datas de sessões ordinárias da Câmara de Vereadores de Cascavel, ficou definido que as sessões serão feitas na segundas e quartas-feiras, obedecendo assim, 24 horas do termino de uma sessão para o início da outra. A mudança foi necessária, porque da forma que estavam sendo feitas, segundo o presidente da Câmara Márcio Pacheco (PPL), segundas e terças-feiras, não dava o interstício de 24 horas do final de uma sessão para o inicio da outra.

LEIS APROVADAS IRREGULARMENTE
Desta forma, o debate entre vereadores da situação e oposição, está préviamente definida no Plenário da Câmara quando o projeto do vereador Bocasanta revogando a Lei que aumentou o salário do prefeito, vice e secretários, for discutido. Segundo o vereador Luiz Frare, se revogar a Lei do aumento do salário do prefeito em que não obedeceu o intervalo de 24 horas de uma sessão para outra, então terá de ser revogadas todas as leis que foram aprovadas nesta Legislatura e nas outras também, já que as sessões ordinárias foram feitas na segundas e terças-feiras onde não foi respetado as 24 horas do término de uma sessão para o inicio da outra.

ANÁLISE
Neste sentido, vemos que a análise de Frare está correta, pois se regimentalmente tem de ser obedecidaàs 24 horas do término de uma sessão para outra, então não importa de teve dispensa de interstício ou não, até porque, qualquer lei aprovada sem que tenha corrido as 24 horas, estão irregulares, até mesmo as que foram aprovadas este ano. "É mais gasolina atirada nesta fogueira chama Câmara de Vereadores de Cascavel"!



08/05/2013 16h11

Resgatar a história da Câmara é preciso

Compartilhe


Amanhã a Câmara de Vereadores de Cascavel, através da Mesa Diretora, divulgará o projeto de resgatar a história da Câmara de Vereadores do Municipio. Segundo membros da Mesa Diretora, o trabalho será voltado para buscar junto aos arquivos da mídia e da própria Câmara de Vereadores, a história desde sua criação até a última Legislatura.

PERDIDA NO TEMPO
Para executar tarefa tão árdua, a Mesa Diretora deverá criar no quadro de servidores administrativos mais um cargo, talvez dois. Um bibliotecário e um historiador! A intenção é buscar a história de todas as Legislaturas desde os vereadores eleitos e suplentes que assumiram a cadeira no decorrer do mandato. O fato é que a história da Câmara ficou perdida no tempo. Hoje a Câmara não possui arquivos daqueles que criaram leis e muito menos daqueles que apenas passaram pela Câmara.



08/05/2013 08h48

Otto Reis será designado advogado da Câmara nas próximas horas

Compartilhe


Indicativos dão conta que a Câmara Municipal de Cascavel terá mudanças no quadro administrativo nas próximas horas. Segundo apurado por este colunista, o Ouvidor da Câmara, Otto Reis, será desgnado pela presidência para exercer a função de advogado (procurador) da Câmara em substituição a servidora Marcia Bordgnon, que entrou em licença maternidade.

ACUMULATIVO
Segundo as informações, Otto Reis acumulará as duas funções, Ouvidor e Procurador-advogado neste primeiro momento. Porém, receberá somente um salário.



07/05/2013 18h35

Prefeito de Santa Tereza do Oeste é multado em R$ 5 mil

Compartilhe


O prefeito de Santa Tereza do Oeste, Amarildo Rigolin (PP) foi multado pelo TRE no Recurso Eleitoral 993-63, no valor de R$ 5.000,00. O fato da possível irregularidade sentenciada hoje, ocoorreu durante a campanha eleitoral do ano passado, quando o assessor de comunicação da Prefeitura, distribuiu realese de obras a imprensa.

CONTINUA
Entretando, referida penalidade não traz nenhum prejuízo e ele continua prefeito, bem como o vice, não perdem o mandato.

SENTENÇA/RECURSO
A referida decisão se deu por 3 a 2. Ainda cabe recurso (referente a aplicação da multa) por parte do Prefeito Rigolin, ao TSE.



07/05/2013 16h41

R$ 50 mil: "pilantra e malandro", adjetivos de Bebber aos denunciantes

Compartilhe


Há pouco, o Vereador Paulo Bebber (PR), usou a tribuna do plenário da Câmara de Cascavel, e praticamente fez sua defesa quanto a denúncia protocolada na Câmara pela OAB-Subseção/Cascavel de suposta compra de votos por parte do vereador Bebber, na campanha eleitoral do ano passado.

ACALORADO
A denúncia protocolada no Fórum da Justiça Eleitoral de Cascavel, Promotoria Eleitoral, Polícia Federal e Câmara, que tem como denunciado, Paulo Bebber, pelos suplente de vereador do PT, Silvio Gonçalves e do 1º suplente do PR, Celso Dalmolin junto a OAB/Cascavel, o desabafo de do vereador denunciado na Tribuna, foi "quente".

"PILANTRA E MALANDRO"
Paulo Bebber (PR) fez uma explanação sobre suas indicações revertidas em obras para o Reassentamento São Francisco, demonstrando assim, que a quantidade de votos que recebeu nas urnas, não fora "compra de votos", mas sim, o reconhecimento da comunidade pelo trabalho prestado na Legislatura passada. Bebber, taxou o denunciante Silvio Gonçalves do PT como "PILANTRA" e o Pastor Celso Dalmolin, primeiro suplente do seu partido, como "MALANDRO"!

R$ 50 MIL O VALOR DAS PROVAS
Não contente com os adjetivos que utilizou na Tribuna para "enaltecer" os denunciantes da suposta compra de votos, Paulo Bebber declarou nos bastidores que na próxima semana vai mostrar quem é Silvio Gonçalves e Celso Dalmolin. Segundo Paulo Bebber, Silvio o procurou antes da denúncia, oferecendo-lhe cópias das atas das reuniões do Reassentamento São Francisco em "TROCA" de R$ 50 mil. Agora Bebber quer saber se Dalmolin comprou as supostas PROVAS pelos R$ 50 mil ou foi presenteado por Gonçalves.



06/05/2013 16h14

Sem terno? Também sem "postura" de Legisladores! Vereadores entraram no

Compartilhe


A pedido do vereador Pedro Martendal Araújo (PSDB), e, com o consentimento do presidente da Câmara, Marcio Pacheco (PPL), alguns vereadores compareceram a sessão de hoje, sem o traje de terno, que é normativa interna, aprovada por Resolução para que todos usem terno nos dias de sessões. Porém, a não utilização de terno hoje, é, uma desobediência as normas. Mas para eles isto tem uma justificativa aplausível. Com esta idéia mirabolante, os vereadores terão de pagar multa. Assim, os recursos arrecadados, serão transferidos (doados) para APAE.

Prerrogativa
Conforme é a prerrogativa normatizada em resolução no início deste mandato, para que vereadores que não comparecerem as sessões de terno, terão de pagar uma multa, a intenção hoje até que foi válida, comoção, intenção boa, mais não do modo que fora feito. Não seria mais prudente, cada vereador fazer sua própria doação e não se sujeitar a este pedido sem "noção" do vereador Pedro Martendal? Criar normas e depois "desrespeitar" só para aparecer na mídia, é um ato de quem não tem o que fazer "di verdade"! Morro e não vejo tudo!!!!!!



06/05/2013 09h24

Comentários dão conta que toda direção da FUNAI Nacional, poderá ser af

Compartilhe


Comentários de Brasilia/DF são de que existe uma pressão muito grande em cima da FUNAI para que a presidente Dilma Rousseff reveja a demarcação de terras no Mato Grosso do Sul e Paraná. Com isso, os rumores são de que a alta cúpula da FUNAI não amanhecerá nesta segunda-feira como dirigentes da Entidade. Demissão coletiva da direção da FUNAI é quase provável. Isso decorre, segundo estes comentários, do forte protesto contra a presidente quando ela esteve no Estado Mato Grosso do Sul.



03/05/2013 14h05

Lavrado em ata, vereador Paulo Bebber (PR) é denunciado por suposta com

Compartilhe


A OAB ? PR / Subseção de Cascavel encaminhou ofício hoje (03) ao Diretor do Fórum da Justiça Eleitoral de Cascavel ? PR, ao Ministério Público Eleitoral, a Polícia Federal e a Câmara de Vereadores de Cascavel, a fim de que sejam tomadas as medidas legais cabíveis sobre a denúncia de CORRUPÇÃO ELEITORAL ? COMITÊ 9840, contra o vereador Paulo Bebber (PR).

DENUNCIANTES
Os suplentes de vereadores, Silvio Gonçalves (PT) e Celso Dalmolin (PR), compareceram a sede da OAB / Subseção de Cascavel, munidos de duas atas lavradas pelo colégio do Reassentamento São Francisco, tendo a presença de alunos, direção, coordenação e professores da referida instituição na reunião, sendo que tal reunião ocorreu em 08/08/2012 e 09/10/2012, para denunciar possível existência de OFERECIMENTO DE VANTAGEM de apoio político (compra de votos) feita pelo vereador Paulo Bebber (PR) durante a campanha eleitoral do ano passado.

RELATO
Os denunciantes relataram e entregaram vasta documentação, Atas de reuniões demonstrando que o vereador, Paulo Bebber, ofereceu vantagens aos eleitores ? alunos do 3º ano do Colégio do Reassentamento São Francisco -, em troca de votos. Segundo lavrado em ata, o vereador Paulo Bebber, assumiu o compromisso de providenciar o ônibus para viagem dos alunos depois da formatura.

COMPROMISSO CUMPRIDO
Nas mesmas atas, consta que o vereador cumpriu o compromisso, entregando um cheque após o pleito eleitoral no valor de R$ 2.500,00 para que os alunos pudessem viajar depois da formatura. Mas em reunião posterior, alunos, professores e direção, lavraram em ata que a corrupção estava presente neste processo, e em comum acordo, devolveriam o cheque ao vereador, cheque este em nome do primo do vereador.

FATOS
Diante da denúncia e dos fatos levados à OAB / Subseção de Cascavel pelos denunciantes Silvio Gonçalves e Celso Dalmolin, o presidente da OAB Juliano Murbach e o presidente da Comissão Eleitoral da OAB / Subseção de Cascavel, Luciano Katarinhuk, encaminharam oficio de número 003/2013 da OAB/Cascavel à, Policia Federal, Diretor do Fórum da Justiça Eleitoral de Cascavel, Ministério Público Eleitoral e a Câmara de Vereadores de Cascavel para que sejam tomadas as medidas cabíveis.



02/05/2013 17h50

Chico Menin é condenado a 5 anos de perda de função pública

Compartilhe


O ex-prefeito de Santa Tereza do Oeste, Francisco Menin, sentenciado em Cascavel, de processo que tramitava nesta comarca recorreu ao Tribunal de Justiça e foi mantida a condenação de inabilitação, pelo prazo de 5 (cinco) anos, para o exercício de cargo ou função pública, conforme sentença de fl. 1.685.

A sentença foi publicada no site do Tribunal de Justiça do Paraná

http://www.tj.pr.gov.br

Processo número 1651091



02/05/2013 17h14

"O Plenário é soberano"! Tá certo ou errado?

Compartilhe


Muito se discute no momento na Câmara de Vereadores de Cascavel, que "o Plenário da Câmara é soberano", uma vez aprovado por eles, vale!

VALE OU NÃO VALE?
Peço desculpa aos leitores desta coluna pela ignorância, mas algo precisa ser dito, ou retificado nesta Câmara. Querem revogar Leis que teve dispensa de interstício, pois não respeitaram as 24 horas de uma sessão ordinária à outra. Tudo devido ao registro de um "inciso fantasma" no livreto do Regimento Interno, somente no livreto, e não na Lei publicada no diário Oficial do Município.

PLENÁRIO SOBERANO I
A discussão está em voga, pois para tudo, dizem os vereadores que o Plenário é soberano, pode aprovar ou rejeitar algo em discussão em sessão, uma vez que esta não esteja inserida no Regimento Interno da Casa.

PLENÁRIO SOBERANO II
Para alguns assuntos em debates na Câmara, o Plenário é soberano, para outros não! Por quê? Bem, o Plenário é soberano para aprovar ou rejeitar parecer da CJRV (Comissão de Justiça, Redação e Veto) da Câmara. O Plenário é Soberano para aprovar projetos, mesmo com parecer contrário do departamento Jurídico e da CJRV da Câmara. Porque então, o plenário não é soberano para aprovar dispensa de Interstício uma vez que possui a maioria dos votos para que isto aconteça?

PLENÁRIO SOBERANO III
Dois pesos e uma medida, ou duas medidas e um só peso? Muitos dos projetos e pareceres da CJRV que tramitaram na Câmara de Cascavel, foram aprovados ou rejeitados pelo tal do ?PLENÁRIO É SOBERANO?. A discussão do momento, é devido ao salário do prefeito, vice e secretários que foi aprovado em sessão no ano passado, com dispensa de Interstício, ai não tem validade? Ué!!! O ?PLENÁRIO NÃO É SOBERANO? para deliberar tais questões?

FICA O REGISTRO!!!
Se alguém conseguir entender o que é este tal de ?Plenário é soberano? e se vale ou não o que aprovam, me falem, pelo amor de Deus!!! FUI......



Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY