25/11/2013 12h09

Sátiras e debates acalorados marcam sessão da Câmara de Vereadores de C

Compartilhe


A Câmara de Vereadores de Cascavel vem se transformando nos últimos tempos em um local de "risos". Longe ainda de ser parecido com "picadeiro de circo", mas muito próximo de um "tablado de teatro". A peça apresentada todos os inícios de semana, tem como protagonistas 21 vereadores. Alguns entram mudos e saem calados, outros entram para fazer o "povo" rir, uma comédia, diga-se de passagem. Outros transformam a sessão em uma peça de suspense, não se sabe o que vai acontecer!

Sátiras
É comum ver um dos protagonistas, "gozar" ao outro durante o uso da palavra e vice-versa. Outros partem para o debate, demonstrando conhecimento sobre a "ficção" de estar vereador! Assim, o uso da palavra livre ou para defender um projeto, muitas das vezes se torna monótona. Quando não atravessam o discurso e acabam por trocar "farpas" em plenário, ou seria "tablado"

"Sacanear"
De todo modo, é perceptível ver vereadores debatendo projetos que sequer estão na pauta, as "agressões" toma rumos diferentes, começam discutindo um projeto, e atravessam o discurso que nada tem a ver com a pauta do momento. Tudo para dar uma "sacaneada" e relembrar seus pares sobre outra situação já acontecida em outrora.



25/11/2013 11h46

Quebra de protocolo durante a sessão da Câmara de Vereadores de Cascave

Compartilhe


Tudo transcorria normalmente na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Cascavel nesta manha de segunda-feira (25) até que, o presidente estadual do PMDB do Paraná, deputado federal Osmar Serraglio, apareceu no plenário da Câmara.

Filiação Partidária
Serraglio veio a Cascavel filiar o procurador jurídico da Câmara, Pascoal Muzelli Neto no PMDB. O radialista Djalma Santos e o vice presidente do PMDB de Cascavel, Michel Aron Platchek, que também é advogado do Legislativo cascavelense, abonaram a ficha de filiação de Muzelli no PMDB, juntamente com Osmar Serraglio.

"Quebra de protocolo"
Passado o momento da filiação em um dos gabinetes, eis que o presidente da Câmara, Marcio Pacheco, "quebrou o protocolo" da sessão Ordinária e parou a sessão quando estava em meio a votação de um projeto, tudo para dar a palavra ao deputado. Este, meio que acanhado pela situação, falou por uns cinco minutos, se despediu e acompanhado do procurador filiado, foi ao aeroporto, embarcar para o lugar de origem, ou seja, Brasília/DF.



25/11/2013 11h35

Parecer de Comissão de Economia e Finanças derruba projeto do Vereador

Compartilhe


O parecer contrário da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento derrubou hoje (25), durante a sessão ordinária da Câmara, projeto de Lei nº 161/2013 do Vereador Rui Capelão (PPS) que especificava: "Instalação de equipamentos especialmente desenvolvidos para pessoas cadeirantes nas academias ao ar livre do município".

Parecer contrário
O Projeto que recebeu parecer contrário da Comissão, recebeu 15 votos favorável ao parecer e cinco contrários. Por isso, o projeto foi rejeitado quando na aprovação do parecer.

Debates
Após ter o projeto rejeitado, o vereador Rui Capelão, usou da palavra e o debate foi acalorado entre as partes. De um lado, oposição defendendo o projeto de Capelão, do outro, a Base de governo, passando o rolo compressor. No final, trocas de "gentilezas" pode ser vista entre as palavras de uns aos outros em plenário.



21/11/2013 15h50

Walter Parcianello responde Luiz Carlos Marcon durante programa Bate Re

Compartilhe


Após a fala do secretário da Agricultura Luiz Carlos Marcon na terça-feira (19) no programa Bate Rebate, com Luiz Nardelli e Jonas Sotter, sobre o processo de cassação do prefeito Edgar Bueno e de seu vice Maurício Theodoro, ontem (20) foi a vez do presidente do PT de Cascavel, Joaquim Ribeiro, e do candidato a vice-prefeito em 2012 pela coligação PT / PMDB, Walter Parcianello.



21/11/2013 15h46

Vanderlei do Conselho se licencia e Zotti assume a cadeira de Vereador

Compartilhe


Em sessão solene de posse nesta tarde na Câmara de Vereadores de Cascavel, o terceiro suplente de vereador do PSC de Cascavel, Irineu Zotti, assumiu a cadeira em substituição a Vanderlei do Conselho.

PARTICULARES
O vereador Vanderlei, cumprindo o acordo firmado antes da campanha eleitoral do ano passado entre os membros do PSC/Cascavel, de que os eleitos abririam espaço para também os suplentes assumirem a cadeira de vereador, mesmo por um tempo curto (30 dias), se licenciou nesta data para tratar de assuntos particulares (sem remuneração) dando oportunidade aos suplentes.

ESCALA
No acordo dos suplentes com a direção do PSC, aqueles que estão investidos em cargos públicos ou de assessoria, não poderiam assumir, o que também foi cumprido a risca. O primeiro suplente do PSC, Alécio Espínola assessor parlamentar do deputado Paranhos e Pedrinho Silvério, Chefe da 7ª Ciretran/Cascavel, abriram mão de estar vereador por 30 dias, para que o terceiro suplente, Irineu Zotti assumisse a cadeira de vereador. Uma escala feita pelo PSC que poderemos ter até o 6º suplente assumindo a cadeira de vereador nos próximos anos.

AUTORIDADES
Estavam presentes a solenidade de posse do vereador Zotti: O presidente do PSC/Cascavel, Alsir Pelissaro, deputado estadual Leonaldo Paranhos, Vereadores do PSC, Jorge Menegatti e Vanderlei do Conselho, o ex-candidato a prefeito da coligação, Jorge Lange, suplentes de vereadores do PSC, Alécio Espínola, Pedrinho Silvério, Damaceno Junior e Marilete Rosa Daniel, Fernando Dillenburg. Prestigiaram também os vereadores de Cascavel: Márcio Pacheco, Luiz Frare, Robertinho Magalhães, João Paulo, Paulo Porto, Nei Haveroth, Paulo Bebber, Aldonir Cabral, Rômulo Quintino, Claudio Gaiteiro, Walmir Severgnini, Gugu Bueno.



20/11/2013 14h04

Marcon fala sobre cassação de Edgar Bueno no Bate Rebate

Compartilhe


Luiz Carlos Marcon esteve ontem a noite (19), no programa Bate Rebate da CATVE, com Luiz Nardelli e Jonas Sotter, e falou sobre o processo de cassação do prefeito Edgar Bueno e de seu vice Maurício Theodoro.



19/11/2013 17h40

TRE/PR responde ofício a Câmara de Cascavel sobre o caso de cassação do

Compartilhe


Chegou nesta tarde (19) via fax a resposta do ofício que a Câmara Municipal de Cascavel enviou ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, solicitando explicações a respeito de quem assumiria o cargo de prefeito de Cascavel, uma vez que o acórdão publicado na manhã de segunda-feira (18) deixou várias interpretações a respeito do fato.

RESPOSTA
A resposta do TRE a Câmara foi para que a Casa de Leis aguarde determinação do Tribunal para tomar quaisquer atitude a respeito de quem usará a cadeira de prefeito.

CASO
O caso que rende comentário adversos sobre quem é o prefeito de Cascavel no momento fica mais fácil perguntar "ali no posto Ipiranga", porque ninguém entende mais nada.



19/11/2013 14h37

Procuradoria da Câmara de Cascavel, ainda aguarda resposta do TRE para

Compartilhe


Desde ontem (18) quando a Procuradoria da Câmara Municipal de Cascavel-Paraná, deu parecer para que o presidente da Câmara não presidisse a sessão, por entender que a publicação do Acórdão pelo Tribunal Regional Eleitoral, publicado no diário Oficial eletrônico do órgão, referendando a cassação do prefeito e o vice, Edgar Bueno e Mauricio Theodoro, e de acordo com a lei 257 do código eleitoral vigente, o presidente da Câmara deverá assumir o posto de prefeito imediatamente.

Oficio
Ao acatar o parecer da Procuradoria da Câmara, o presidente se ausentou da sessão e encaminhou oficio ao TRE-PR, pedindo explicações sobre o assunto. O pedido de explicações é sobre quem assume, já que de acordo com o Acórdão publicado, o prefeito e o vice estão cassados, e, neste entendimento, Cascavel está sem prefeito e vice.

Ainda nada
Mesmo com o oficio protocolado no TRE, ainda a Câmara não recebeu nenhuma informação sobre o caso. A procuradoria continua afirmando que o presidente é quem deverá assumir.

Ato de posse
Para isso, membros do "alto coturno" da câmara Municipal de Cascavel, estudam a possibilidade de baixar um ato de posse do presidente Marcio Pacheco (PPL) nas próximas horas para que ele assuma a cadeira de prefeito do terceiro piso do Paço Municipal.

Certo ou errado?
Se é certo ou errado, ninguém sabe, porque a lei que deveria valer para esse quesito, tem dúbia interpretação. Para alguns analistas do direito, o que vale é o que o Acórdão diz e se publicado, entra em vigor imediatamente. "Para outros, é necessário esperar o tal dos embargos de Declaração". O TRE tem de dar uma sentença definitiva para o caso. Durma com um barulho desses!!!



18/11/2013 19h05

Até serem julgados embargos, Edgar Bueno deve continuar no cargo

Compartilhe


Depois do acórdão da ação de impugnação do mandato eletivo do prefeito Edgar Bueno e de seu vice Mauricio Theodoro ter sido publicado pela Justiça Eleitoral do Paraná nesta segunda-feira (18), eles agora estão cassados. A defesa do prefeito tem até a próxima quinta-feira (21) para apresentar recurso.

"A gente questiona alguns pontos. O acórdão é muito longo e nós levantamos questões que não entendemos direito e pedimos que o juiz explique melhor. Não é um recurso que vai mexer com toda a matéria", explica o advogado Olivar Coneglian.

Até serem julgados os embargos, Edgar Bueno deve continuar no cargo. Caso isso não ocorra ainda há possibilidades para a defesa manter o prefeito a frente da administração. Um recurso especial e também outras medidas cautelares já são possibilidades estudadas pela defesa de Bueno.

"Quem vai decidir se ele continua a frente da prefeitura ou não é a própria Justiça Eleitoral. Publicado o acórdão e depois o segundo acórdão, que julga estes embargos de declaração, a Justiça tem que ter um comando de tirar ou não o prefeito. Neste momento vamos apresentar os recursos cabíveis, que são vários disponíveis, e em cada um deles pedimos a permanência de Edgar", detalha Coneglian.

A defesa está otimista quanto ao julgamento do processo e acredita na reversão da condenação do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. O advogado de defesa ressaltou que em primeira instância o juízo de Cascavel absolveu o prefeito e considerou a ação improcedente. Ainda segundo a defesa de Bueno o tempo para a finalização do processo é indeterminado.

"A Justiça Eleitoral é um exemplo para o Brasil, ela é perfeita e atua de forma consistente. Os julgamentos também são mais rápidos do que na Justiça comum, no entanto eu não gostaria de dizer quanto tempo este vai demorar", afirma o advogado.

Enquanto não houver uma sentença definitiva, caso haja necessidade do prefeito deixar a administração, quem assume a prefeitura é o presidente da Câmara, Márcio Pacheco.



18/11/2013 16h07

Presidente da Câmara de Cascavel pede afastamento e aguarda parecer do

Compartilhe


O presidente da Câmara de Vereadores de Cascavel, Márcio Pacheco, depois de suspender a sessão desta manhã (18), voltou a plenária há pouco e antes de reiniciar a sessão com um parecer de número 258/2013 da Procuradoria Geral da Câmara pediu o afastamento da presidência da sessão, passando o cargo ao primeiro vice, Luiz Frare. Para o presidente que aguarda um parecer do TRE do Paraná a respeito de quem assumirá a prefeitura de Cascavel, com a cassação do prefeito e do vice, ele declarou-se impedido de continuar o trabalho na mesa diretora. Seguiu o parecer da procuradoria e aguarda resposta no ofício enviado ao TRE solicitando informações a respeito do Acórdão. Para ele o artigo 257 do Código Eleitoral em seu parágrafo único permite a execução imediata da decisão prolatada pelo Tribunal e que se encontra devidamente publicada em Diário Oficial.

Parágrafo Único - "a execução de qualquer Acórdão será feita imediatamente, através de comunicação por ofício, telegrama, ou, em casos especiais, a critério do presidente do Tribunal através de cópia do Acórdão".



Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY

Maio Amarelo