20/03/2014 10h26

Jorge Menegatti não diz nada com nada a respeito do corretor da gravaçã

Compartilhe


O vereador Jorge Menegatti ao ser questionado por este colunista após a sessão da Câmara de Vereadores na última terça-feira (18), sobre a presença constante em seu gabinete do corretor Márcio Ireno, não disse nada com nada a respeito do assunto. Desconversou de um lado, desconversou do outro e não fez o papel do legislador, que é: informar sobre os atos e assuntos que são tratados dentro do legislativo ou mais precisamente dentro de seu gabinete.

Acompanhe o vídeo.



19/03/2014 16h40

Edson Moraes protocola pedido de abertura de processo de cassação de Pa

Compartilhe


Baseado nas denúncias desta semana em que envolve o vereador Paulo Bebber, no possível pedido de propina na negociação de uma área para loteamento em Cascavel, o apresentador de televisão, Edson Moraes, neste momento protocola na Câmara de Vereadores o pedido para abertura de processo de cassação do vereador Paulo Bebber.



19/03/2014 16h36

Paulo Bebber protocola ofício pedindo quebra de sigilo telefônico de do

Compartilhe


Vereador denunciado Paulo Bebber protocolou nesta tarde (19), ofício endereçado ao presidente da Câmara Marcio Pacheco, solicitando a quebra de sigilo telefônico e que sejam disponibilizados extratos (contas) dos celulares dos vereadores: Jorge Menegatti e Marcio Pacheco, presidente, a cerca dos meses de Novembro e Dezembro/2013, Janeiro e Fevereiro/2014, conforme ofício fac simile.

SOLICITAÇÃO
O vereador Paulo Bebber solicita também no mesmo ofício que seja efetuada a instauração de um comissão processante contra o seu mandato, e coloca a disposição seus dados bancários (conta corrente e outras), e também o seu sigilo telefônico, para dirimir quaisquer dúvidas dos fatos que assola a política cascavelense.



18/03/2014 17h43

Em entrevista exclusiva, vereador Bebber fala sobre gravação

Compartilhe


O vereador Paulo Bebber (PR) concedeu entrevista ao jornalista Luiz Nardelli do Grupo Catve nesta tarde (18). O político faz diversos desafios, confirma que a voz é a dele nas gravações e chama o suposto corretor de imóveis de "malandrinho". Para ele, o áudio não passa de sacanagem política.

Na sessão da Câmara de Vereadores de ontem, no plenário, Bebber disse que renunciaria ao cargo caso a gravação surgisse. Hoje (18), o vereador relatou que foi mal interpretado, que disse que "se tivesse uma gravação entre eu, vereador Paulo Bebber, as partes interessadas, eu renunciaria o cargo e renuncio".

Na entrevista, ele diz ainda que faz negócios de compra e venda há anos e de forma sarcástica oferece imóveis ao jornalista. Ele não revela o nome do corretor, dizendo que com ele a partir de agora "é só na justiça".

Com relação ao nome do secretário de Desenvolvimento Econômico Luciano Fabian, Bebber afirma que na gravação diz Fabiano e não Fabian.

Tudo está sendo investigado. Na sessão da Câmara desta terça-feira (18), o vereador Bebber não compareceu.

Confira a íntegra da entrevista:

Luiz Nardelli: Ontem na sessão da Câmara você disse que se houvesse uma gravação renunciaria ao cargo...

Paulo Bebber: Falei que se tivesse uma gravação entre eu, vereador Paulo Bebber, entre as partes interessadas, eu renunciaria o cargo e renuncio. Faço um desafio, o que houve hoje foi sacanagem organizada que eu vou me defender. Eu quero saber quem é o empresário do ramo imobiliário que intermediou, se ele tem procuração, se ele intermediou as partes, gostaria que as partes fossem chamadas, se algum dia, em algum momento eu conversei com eles. Eu conheci a família Maculan ontem (17), a construtora já disse que não conhece nenhum vereador, e ver com este corretor se ele tem a opção de compra e venda do Riviera, eu quero saber de Maculan, de Riviera, vamos parar com sacanagem. Eu compro e vendo alguns imóveis.

Luiz Nardelli: Você tem Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Paraná)?
Paulo Bebber: Graças a Deus não tenho Creci, mas como eu tem muitos que não tem na cidade e como o ramo imobiliário está aquecido, eu tento comprar e vender, inclusive tenho algumas coisas se você quiser comprar.

Luiz Nardelli: Este corretor foi o indicado para uma possível negociação dessa área do Riviera?
Paulo Bebber: Eu quero falar do Fabiano, que todo mundo fala Fabian, eu quero mostrar categoricamente, a cidade vai saber a verdade disso tudo. Eu agora estou indo falar com o meu advogado e vou tomar todas as providências possíveis, porque o prejuízo político/eleitoral é muito grande, e eu vou me defender sim e faço um desafio aqui, eu quero que traga este corretor de imóveis que tenha opção de compra e venda, que tenha opção legal entre as partes A (Maculan) e B (Construtora), faço este desafio e estou a disposição.

Luiz Nardelli: Como é o nome deste corretor, já que você falou com ele por 11 minutos?
Paulo Bebber: Eu diria pra você o seguinte: agora com ele é só na justiça. Porque não é possível, você homem público ter um tamanho prejuízo por causa de um malandrinho que possivelmente tenha gravado, ou melhor, que gravou uma conversa e quer embaralhar agora... eu não tenho nada a ver com vida de corretor.

Luiz Nardelli: O secretário de Desenvolvimento Econômico Luciano Fabian é citado nesta gravação porquê?
Paulo Bebber: Luciano Fabian? Ouça bem na gravação se é Luciano Fabian ou é Fabiano, se for Fabiano nós vamos conversar.

Luiz Nardelli: Uma última pergunta, foi montagem, uma armação, a voz é sua na gravação?
Paulo Bebber: É minha fala sim senhor, eu faço isso há muitos anos não é de agora, esse cidadão que gravou, trouxe um pessoal de Santa Catarina para dar um golpe em um primo meu, fique tranquilo você vai ver o desenrolar dos fatos.

Luiz Nardelli: Quem é Beto e "gordinho" citados na gravação?
Paulo Bebber: Fique tranquilo que você verá.



17/03/2014 17h24

PC emite nota no caso "do suposto pagamento de propina" na Câmara

Compartilhe


NOTA À IMPRENSA

No dia 24 de fevereiro de 2014 foi instaurado, mediante portaria, inquérito policial para apurar eventual crime de concussão. Consta no ofício número 007/2014 oriundo da Câmara Municipal de Cascavel-PR e demais documentos que elemento ou elementos, ainda não identificados, estariam exigindo a quantia de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) para facilitar o trâmite dos projetos de lei 216/2013 e 007/2014 que versam sobre o estabelecimento de Zona de Especial Interesse Social - ZEIS para fins de habitação de interesse social e a consequente implantação do projeto do Governo Federal "Minha Casa, Minha Vida".

Ordem de Serviço, ainda não cumprida na integralidade, foi expedida aos investigadores desta Unidade Policial para apurar o fato aparentemente delituoso e sua respectiva autoria. Os elementos e as provas colhidas até o presente momento pela Polícia Civil de Cascavel-PR ainda não serão divulgadas para não prejudicar a tramitação do inquérito policial e o sucesso das investigações.

Por fim, diferentemente do que foi veiculado na imprensa através de publicação em alguns jornais, a Polícia Civil de Cascavel/PR não realizou a entrega de nenhuma espécie de áudio ao Ministério Público do Paraná. Os jornalistas responsáveis pela publicação serão intimados na sequência para prestarem esclarecimentos.

Sem mais para o momento.

Cascavel-PR, 17 de Março de 2014.

EDGAR DIAS SANTANA
Delegado de Polícia Civil



17/03/2014 13h37

Cascavel mais uma vez vira manchete da mídia local e Estadual

Compartilhe


Não é a primeira vez na história política administrativa de Cascavel- Paraná, o nome do município vira manchete na mídia, com possíveis gravações realizadas com personagens públicos. Manchetes estas que mancham a imagem dos poderes Executivo e Legislativo, sem falar na imagem dos cascavelenses. No final de semana, periódicos local (Jornal Hoje e O Paraná) estamparam em suas Manchetes "MP denuncia Vereador e Secretário por propina cobrada de empreiteira".

GRAVAÇÃO
Corre rumores de que uma suposta "gravação" teria sido feita e propagada a boca pequena de que um vereador havia buscado junto a empreiteiro ou ao proprietário de uma área rural que ora possui em tramitação na Câmara de Vereadores projeto para transformar a área Rural em área Urbana, alterando assim o plano diretor da Cidade. O projeto foi encaminhado pelo Executivo ao Legislativo com a prerrogativa de a Caixa Econômica Federal pagar pela área de cerca de 36 Alqueires e liberar a construção de 2.089 casas Do projeto Minha Casa Minha Vida do governo federal.

O CASO
Bastou o projeto tramitar na Câmara, para aparecer "supostas gravações" de que propina tinha sido pedido por parte de um vereador para facilitar o trâmite. O caso foi encaminhado a Polícia Civil de Cascavel, pelo presidente da Câmara, Márcio Pacheco para que seja investigado. Mas até o momento não se sabe se existe gravação. Se houve pedido de propina. e se houve, quem é o vereador implicado.

MINISTÉRIO PÚBLICO
No final de semana, manchete do Jornal Hoje de Cascavel, acabou metendo fogo neste imbróglio. Veiculou matéria de que um secretário também estava na "suposta gravação",que até o momento só existe no "vi falar". Argumentou o Jornal de que gravações constam em inquérito civil aberto pela promotoria, todavia o nome do Secretário de Desenvolvimento Econômico do Município, não aparecia na boca pequena, apareceu como integrante deste imbróglio.

SEM ENTREVISTA
Até há pouco, o promotor de Justiça do Patrimônio Público que é quem está nominado que possui a tal gravação, não deu entrevista. Portanto, nos bastidores, a comentários de que a "gravação" que existe no MP, é de uma outra investigação que ora está sendo realizada pelo Ministério Público, e não esta que envolve o caso de possível pedido de propina (R$ 500 mil) para aprovar o projeto de alteração do plano diretor de uma área rural para urbana.

BATE BOCA
O vereador Paulo Bebber usou a Tribuna da Câmara hoje durante a sessão, e desancou para cima do presidente da Casa Márcio Pacheco sobre as acusações que sofre de ter seu nome indicado como o vereador que foi pedir a propina e que o presidente da Câmara, vem tratando o caso meramente como politicagem. Mencionou também que na Câmara existe vereador que vai trabalhar armado. O assunto virou polêmica que o presidente da Câmara, Marcio Pacheco, que também é Policial Federal, usou a palavra e diz que só há duas maneiras de andar armado. Ou a Polícia ou o bandido. No caso, ele anda armado porque é policial. O caso terá novos desdobramentos em breve. Aguardem!!!



15/03/2014 08h43

Beto Richa fala da sólida parceria com a região Oeste do PR

Compartilhe


O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), participou nesta sexta-feira (14) do programa Bate Rebate, da Catve. E durante aproximadamente uma hora debateu diversos assuntos com os apresentadores Luiz Nardelli e Sérgio Ricardo.

Entre os assuntos a liberação de recursos para cidades da região Oeste, política estadual e federal.

Beto falou da sólida parceria que tem com o prefeito Edgar Bueno (PDT) e o vice Maurício Theodoro (PSDB) e da alegria em ter sido homenageado pela AMOP (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), onde recebeu a honraria de Benfeitor do Oeste.

"Uma variação positiva dos avanços que o Paraná conheceu ao longo dos nossos três anos de mandato, e cada vez mais buscamos a qualidade de vida do nosso povo, trabalhando com dedicação extrema pelos interesses dos paranaenses".

"Reconhecimentos de avanços em várias áreas, em 2013 o reconhecimento do IBGE com o maior crescimento industrial do Brasil, com o Programa Paraná Competitivo".



13/03/2014 15h28

Parquímetro continua gerando polêmica em Cascavel

Compartilhe


Os vereadores João Paulo, Rui Capelão, Jorge Menegatti e Walmir Servegnini protocolaram há pouco na secretaria da Câmara, requerimento em que solicita informações da empresa sobre 7 itens (conforme fac simile) de problemas detectados nos parquímetros instalados pela Tecnopark, em que vai desde aferimento do Inmetro a tela embaçada em dias de chuva. Quantidade de parquímetros instalados na cidade e a origem do software usado nestes parquímetros.

"TIME DA BASE"
Pelo andar da carruagem e pelas reuniões que a Cettrans fez as escondidas dos vereadores conselheiros em data de hoje, os empresários da empresa indicativos são de que dificilmente o requerimento será aprovado em plenário. Rumores são de que o time da base mais uma vez vai acatar determinações do executivo e negar que os outros vereadores façam a fiscalização que é o dever e obrigação do legislador. Caso o requerimento não seja aprovado os autores vão recorrer ao Ministério Público Estadual.



13/03/2014 09h50

Parquímetro "meketrefe" de Cascavel sob suspeita

Compartilhe


Os parquímetros de Cascavel que tem provocado muitas especulações e denúncias acaba de ser colocado sob suspeita. Ainda há de se confirmar que o Inmetro não aferiu esses "caça-níqueis" instalados no município para o estacionamento regulamentado. Tal situação veio a tona com a fiscalização realizada pelo vereador João Paulo (PSD) e que será assunto debatido em reunião no Conselho da Cettrans quando da realização da mesma, pois, a reunião de hoje (13) foi suspensa por motivos ainda não esclarecidos.



11/03/2014 10h35

Se continuar assim, próximas eleições em Cascavel, deverão ser por nome

Compartilhe


Se não bastasse o imbróglio que vive a administração Pública Municipal de Cascavel, ora o prefeito eleito Edgar Bueno é o "cara", ora o segundo colocado das eleições de 2012, Professor Lemos é a "bola da vez", a confusão é tamanha que até o presidente da Câmara, Marcio Pacheco já assumiu a prefeitura neste imbróglio todo que tramita na Justiça.

3º COLOCADO
Agora, apareceu o terceiro colocado da eleição de prefeito em 2012, Jorge Lange, buscando na Justiça, danos que sofreu durante a eleição. R$ 1.000,000,00 (hum milhão) é o valor reivindicado pelo ex-candidato que alega prejuízo com difamação de assuntos divulgado e postado no poderoso Google. Como se a instituição ou entidade, como queiram nominar, Maçonaria, é algo errado, de não poder ser divulgado quem dela faz parte. Se sofreu dano, prejuízo, é porque a entidade tem algo a esconder da população? Coisas para se pensar!!!

QUEM SERÁ?
Com todo esses problemas para a Justiça resolver, Cascavel acabou de se "enfiar" num buraco profundo. O prefeito eleito Edgar Bueno, pode perder o mando do município por ter divulgado que Lemos não morava em Cascavel. Por outro lado, Lemos busca a vaga por se sentir prejudicado com as afirmações de que não residia em Cascavel, porém, teve suas contas de campanha desaprovadas no TRE. Qual o crime de maior significância? Divulgar algo que pode ser debatido durante a campanha, ou ter contas desaprovadas? Ser membro de instituições filantrópicas ou de segmentos religiosos, corporativistas ou de associações, como o caso de ser Maçom? Quem será que está certo nisso tudo?


SAIU NA CHUVA...
... é pra se molhar. Ditado popular que se encaixa perfeitamente neste imbróglio todo que vive Cascavel. Se fazer parte de uma instituição como a Maçonaria é dano pra vida pessoal, ou política, porque fazer parte então? Fazer parte de um religião e não poder ser divulgada, porque fazer parte então? Morar no município e escutar calado durante a campanha para depois poder reivindicar a verdade na Justiça, é correto, ou é coisa de gente sem perspectiva política? Ser o todo poderoso e divulgar algo que há controvérsias na verdade, ou suscitar interpretações dúbias é correto? Coisas que acontece na política cascavelense e que, a população perde, o município perde e aqueles que podem ser os governantes, legítimos representantes da comunidade, sequer tem chances de chegar ao poder, ou seja, ser prefeito de Cascavel.

SITUAÇÕES
Edgar Bueno entrou na campanha como um rolo compressor. Tem em seu currículo um patrimônio político invejável e uma assessoria de estratégia elevadíssima. Não vale perder, o resto vale tudo! Professor Lemos entrou acanhado e durante a campanha, viu possibilidades de chegar ao poder, só não soube se defender quando foi necessário. Deu uma de coitadinho para os olhos da população, mas não conseguiu sequer, prestar contas da campanha eleitoral, como faria para prestar contas da administração municipal caso eleito? Agora Jorge Lange, se diz prejudicado por ter sido divulgado sua ligação com a Maçonaria! Ser Maçon é algo errado? Ou é vergonhoso dizer que faz parte de uma entidade como tal? Estas são situações que não consigo entender! quem sabe a Justiça de um "Luz" a isso tudo! Até indicar um prefeito para Cascavel nas próximas eleições.



Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY