22/09/2014 10h29

Laerson Matias protocolará novo pedido de cassação de Bebber

A motivação é a prisão do vereador pelo judiciário cascavelense

Compartilhe


O sindicalista Laerson Matias protocolará nesta manhã (22), na Câmara Municipal de Cascavel, um novo pedido de cassação do vereador Paulo Bebber (PR). Segundo ele, a motivação se deu pelo pedido de prisão do judiciário cascavelense.



22/09/2014 09h29

Gaeco apreende documentos no gabinete do vereador Ganso sem Limite

Eles também estiveram na casa do vereador

Compartilhe


por Luiz Nardelli - Reportagem: Fernanda Toigo - departamento de jornalismo da CATVE

Dando procedimento as investigações da 7ª Promotoria do Patrimônio Público, através do promotor Sérgio Ricardo Machado, o GAECO está neste momento apreendendo documentos e computadores no gabinete do vereador Ganso Sem Limite (PSD), na Câmara de Vereadores de Cascavel. Tal apreensão se dá também na residência do vereador e possivelmente também na casa de seus assessores.

A promotora do GAECO, Juliana Stofela, declarou ao portal que a apreensão se dá por solicitação da Justiça Eleitoral.

O que foi apurado até agora é que a apreensão pode ser a respeito do processo que tramita na justiça sobre compra de votos, quando o vereador foi denunciado por receitar medicamentos e dar atestados médicos durante a campanha eleitoral de 2012.

Uma requisição de consulta médica foi apreendida pelo Gaeco na residência do vereador e mais documentos que serão encaminhados a promotoria do Patrimônio Público.







17/09/2014 16h30

Juíza de Cascavel remete processo de Capelão ao TRE

É a baderna estampada no poder legislativo

Compartilhe


A juíza da 68ª Zona Eleitoral da comarca de Cascavel, mm. Gabrielle Britto de Oliveira, despachou nesta tarde (17) o processo em que o PTC (Partido Trabalhista Cristão) pede a revisão da sentença prolatada ainda na semana passada, e: "mantenho a decisão recorrida pelos seus próprios fundamentos". Tal fundamentação no despacho tem o objetivo de colocar novamente ao PTC que o recurso de anulação ou cassação do diploma de Capelão teve seu prazo expirado. E finalizou o despacho com a seguinte frase: "que esses autos subam ao TRE".

E AGORA?
Depois desse despacho a população de Cascavel continua a mercê da justiça. Pois a Câmara Municipal com 21 cadeiras possui 1 vereador preso (Paulo Bebber) e outro com os direitos políticos cassados, ou seja, inelegível até 2015, no caso Rui Capelão. É a baderna estampada no poder legislativo de Cascavel, que no início da legislatura foi propagado aos quatro cantos do município que o presidente da casa, Márcio Pacheco, daria transparência, todavia esqueceu de que além da transparência deveria também cuidar da questão política-administrativa do parlamento cascavelense. Cabe agora aguardar que o PTC recorra ao TRE e se necessário for ao TSE em Brasília, para colocar ordem na casa.

por Luiz Nardelli




15/09/2014 15h52

PTC protocola na Câmara pedido de cassação do mandato de Capelão

O processo deve receber o parecer da Procuradoria da Câmara entre hoje e amanhã

Compartilhe


por Luiz Nardelli e VT de Jéssica Gonçalves do departamento de jornalismo da CATVE

O PTC (Partido Trabalhista Cristão) protocolou nesta tarde (15), na Secretaria da Câmara Municipal de Cascavel, o pedido de cassação e afastamento imediato do suplente de vereador, atualmente vereador na cadeira de Mário Seibert, Rui Capelão (PPS). Capelão está no vereador por ser o primeiro suplente da coligação PTC/PPS de 2012. Com tudo nos últimos dias quando indeferido o pedido da candidatura a Deputado Estadual de Capelão e, narrado os motivos pela qual o indeferimento foi deliberado, surgiu nos bastidores políticos a verdadeira face do vereador diplomado e que está inelegível segundo o próprio Tribunal Regional Eleitoral até 2015.

ISTO POSTO
O caso vem rendendo comentários em rodas de conversas e ajuizamento de petições do PTC para que o Tribunal Regional Eleitoral faça valer o que é de direito. Capelão inelegível desde 2007, condenado por corrupção eleitoral "compra de votos", no entendimento do PTC ele não poderia estar vereador, uma vez que, a diplomação do referido é inconstitucional analisando a legislação vigente no país. Direitos políticos cassados por 8 anos tira do cidadão a possibilidade de exercer função pública, seja em cargo de nomeação ou outro cargo eletivo. Diante desses fatos o PTC ao entender que Capelão não pode estar na Câmara protocolou o pedido de afastamento imediato do vereador no legislativo. O processo deve receber o parecer da Procuradoria da Câmara entre hoje e amanhã.




11/09/2014 12h00

PTC pede retratação e Juíza abre prazo para Rui Capelão se manifestar

Juíza Gabrielle Britto de Oliveira, indeferiu o pedido da cassação do diploma

Compartilhe


* por Luiz Nardelli - Reportagem do Jornal da Catve: jornalista Kharina Guimarães.

Na semana passada, depois de divulgado no EPC - programa da catve.fm - 91.7 e também divulgado aqui no portal sobre a inelegibilidade do vereador Rui Capelão por 8 anos, contando a partir de 7 de fevereiro de 2007 até 07 de fevereiro de 2015, o PTC entrou com pedido de cassação do diploma de Capelão, haja vista que se o vereador (suplente) está no exercício da função de vereador na vaga de Seibert, e está condenado por crime de corrupção eleitoral, além de condenado a inelegibilidade, este não poderia ter sido diplomado, todavia foi diplomado e empossado no cargo ainda em janeiro de 2013.

INDEFERIMENTO
A MM. Juíza Gabrielle Britto de Oliveira, indeferiu o pedido da cassação do diploma de Capelão, interposto pelo PTC de Cascavel, por entender que o prazo para questionamento da diplomação, havia expirado citando artigos que demonstra prazo de 5 dias para que este ato seja feito junto ao Tribunal Eleitoral. Todavia o PTC cascavelense não se deu por vencido.

NOVO PEDIDO
Diante dos fatos apresentados na imprensa local e registrado nos anais do TRE e TSE, em que o vereador Rui Capelão, condenado por crime de corrupção eleitoral, foi diplomado de forma que: "transgride a Legislação Eleitoral vigente", uma vez que está inelegível, o PTC voltou a buscar na 68ª Zona Eleitoral da Comarca, e com novas argumentações a cadeira de Capelão. Entende a direção do partido que não poderia Capelão estar com assento na Câmara de Cascavel, pois sequer pode este cidadão que está inelegível, ocupar cadeira no legislativo no período em que está cumprindo a condenação, tão pouco exercer a função pública.

RECEBIDO O PEDIDO
Neste novo pedido do PTC, a MM. Juíza Gabrielle Britto de Oliveira da 68ª Zona Eleitoral de Cascavel, recebeu o pedido e despachou da seguinte forma: Abriu prazo e intimou o vereador inelegível, para que apresente suas contrarrazões no prazo de 3 dias, se juntados documentos, mais 48 horas, quando o processo deverá ser remetido ao TRE.

FIM DO DESPACHO
No término do despacho, a MM. Juíza Gabrielle Britto de Oliveira disse: "Após, voltem conclusos para eventual juízo de retratação (art. 267, §7º do Código Eleitoral). Diligências necessárias. Cascavel, 08 de setembro de 2014. GABRIELLE BRITTO DE OLIVEIRA Juíza Eleitoral .-"


DESPACHO DA JUÍZA

ADVOGADO : 44483/PR - CAREN REGINA JAROSZUK
VEICULAÇÃO : 10/09/2014 00:00:00
BOLETIM : SEM NOTA
ÓRGÃO : TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ
VARA : 68ª ZONA ELEITORAL
CIDADE : CURITIBA
JORNAL : DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA ELEITORAL DO PARANÁ
PÁGINA : 17
EDIÇÃO : 187

Atos do juiz eleitoral Intimação
Autos de Petição nº 36-91.2014.6.16.0068 Requerente: PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO - PTC Advogado: CAREN REGINA JAROSZUK - OAB/PR 44.483 Requerido: RUI CAPELÃO CARDOSO Advogado: JOSÉ LUIZ BARBOZA - OAB/PR 30.772 Fica PUBLICADO e as partes devidamente INTIMADAS da decisão proferida em 08/09/2014 pela MM. Juíza Gabrielle Britto de Oliveira, o qual se transcreve na íntegra:

1 - Recebo o recurso interposto às fls. 32/40, em seu efeito devolutivo.
2 - Intime-se o requerido por meio de seu procurador ou pessoalmente (se não houver constituído advogado) para, querendo, apresentar contrarrazões, no prazo de 03 (três) dias, nos termos do artigo 267, caput, do Código Eleitoral.
3 - Se forem juntados novos documentos, vista ao recorrente por 48 (quarenta e oito) horas (art. 267, §5º do Código Eleitoral).
4 - Após, voltem conclusos para eventual juízo de retratação (art. 267, §7º do Código Eleitoral). Diligências necessárias. Cascavel, 08 de setembro de 2014. GABRIELLE BRITTO DE OLIVEIRA Juíza Eleitoral .-




11/09/2014 10h42

Recurso impetrado no TSE por Capelão, recebe parecer do MPE

"MPE opina por que seja desprovido o recurso ordinário"

Compartilhe


O recurso ordinário impetrado junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pelo candidato a deputado Estadual, Rui Capelão Cardoso (PPS), após ter o registro de candidatura no TRE (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) indeferido, haja vista estar condenado por inelegibilidade por crime de corrupção eleitoral, em que a pena é de 8 anos, contando a partir de 07/02/2007 até 07/02/2015, recebeu do Ministério Público Eleitoral, assinado pelo Vice-Procurador-Geral Eleitoral, Eugênio José Guilherme de Aragão, parecer em que "MPE opina por que seja desprovido o recurso ordinário", entendendo que o crime de corrupção eleitoral de Capelão, já foi transitado e julgado, não cabendo assim, qualquer recurso para que seja candidato a deputado.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
O processo do recurso em que Rui Capelão Cardoso, impetrou no TSE, com o parecer da PGE (Procuradoria Geral Eleitoral, foi devolvido ao Ministro Gilmar Mendes. Todavia, mesmo estando com instrução para entrar em sessão, não há programação para sessão de hoje.

DESPROVIDO
Como o parecer da Procuradoria Geral Eleitoral foi desprovido o recurso, provavelmente o Ministro, Gilmar Mendes, deverá manter o indeferimento da candidatura de Capelão a deputado estadual. Até porque, se transitado e julgado o processo de corrupção eleitoral, no qual, foi condenado, e, a pena de inelegibilidade é de 2007 á 2015, este é ficha suja, e sendo assim, não poderá de fato ter o registro de sua candidatura, deferido, ou então que rasgue nossa Legislação.

VEJA NA INTEGRA O PARECER DO MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL.





08/09/2014 10h28

Vereadores mantém veto da dupla função de motoristas dos coletivos

Com isso a greve deve continuar em Cascavel

Compartilhe


Acabou há pouco a votação na sessão ordinária da Câmara Municipal de Cascavel, aonde foi apreciado o veto do executivo municipal sobre a dupla função do motorista do transporte coletivo. Bate boa no plenário entre trabalhadores dos coletivos com os vereadores que votaram a favor ao veto do prefeito Edgar Bueno.

VOTAÇÃO
Por 9 votos favoráveis ao veto e 7 contrários os vereadores de Cascavel mantiveram a dupla função do motorista no transporte coletivo.

NO MOMENTO
Neste momento os trabalhadores que estiveram na Câmara acompanhando a votação enquanto os ônibus estavam parados farão uma assembleia próximo ao legislativo para deliberar sobre a situação. Comentários nos bastidores são de que a greve continuará e os ônibus não vão circular na cidade enquanto não haver um acordo entre Sindicato dos Empregados e as empresas do transporte coletivo.



04/09/2014 14h26

Paulo Bebber tem negado pela justiça o pedido de prisão domiciliar

O indeferimento ocorreu às 12h19 desta quinta-feira (4)

Compartilhe


O juiz da 3ª Vara Criminal de Cascavel, Leonardo Ribas Tavares, negou no início desta tarde (4) o pedido impetrado pela defesa do vereador Paulo Bebber, preso na 15ª SDP.

Não há se confundir a prisão especial com a prisão domiciliar. Embora uma, por vezes, redunde noutra, são coisas diferentes. E, pode-se dizer, existem duas formas de implementação da prisão domiciliar: aquela que vem em substituição da prisão preventiva, nos excepcionais casos do art. 318 do CPP (não é o caso); e, aquela regulada pela Lei 5.256/1967. para as localidades onde não houver "prisão especial" (desta que se cogita).

Analisando a situação específica do vereador PAULO BEBBER, ao que constar está em local distinto na 15ª SDP (onde fica a maioria dos presos provisórios).

Por essas razões, INDEFIRO a pretensão da defesa de PAULO.

Clique aqui e leia o indeferimento na íntegra










04/09/2014 12h02

TJ do Paraná indefere pedido de "HC" a Paulo Bebber

O movimento no processo aconteceu ontem a noite (3)

Compartilhe


O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ) através do desembargador Laertes Ferreira Gomes, movimentou o processo em que a defesa do vereador Paulo Bebber, preso na 15ª SDP, no início da noite de ontem (3). Hoje pela manhã os veículos de comunicação em sua quase totalidade procuravam saber o que havia sido relatado pelo desembargador, no entanto somente há pouco é que o portal teve acesso as informações da sentença prolatada pelo TJ.

NEGA
Pelas informações da assessoria do TJ o provimento foi negado pelo desembargador e assim sendo Paulo Bebber continua preso na 15ª SDP.




02/09/2014 19h17

PTC pede cassação do diploma de vereador Rui Capelão (PPS)

Ele está inelegível até fevereiro de 2015

Compartilhe


O PTC protocolou nesta tarde (3) no Cartório Eleitoral de Cascavel, na 68ª Zona Eleitoral, pedido de cassação do diploma do suplente de vereador da coligação PTC/PPS, da eleição 2012, vereador Rui Capelão, que exerce a função na cadeira do titular Mário Seibert (PTC), afastado pela justiça.

DESCOBERTA
Depois de publicado aqui no portal o documento do TRE (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) que indeferiu a candidatura a deputado estadual de Rui Capelão, por inelegibilidade desde 7 de fevereiro de 2007 a 7 de fevereiro de 2015, constante nos autos do indeferimento do processo (conforme foto), e que, o desembargador dr. Roberto Brzezinski Neto indeferiu devido a uma condenação na 143ª Zona Eleitoral de Cascavel, e que não fora detectado pela 68ª Zona Eleitoral, quando do registro de candidatura a vereador em 2012, e tão pouco foi percebido tal inelegibilidade por 8 anos, que consta nos autos da condenação cumprida em 7 de fevereiro de 2007, portanto, tendo de respeitar os 8 anos subsequentes, sem poder ser candidato ou exercer cargo público.

AÇÃO
O PTC baseado na documentação e na declaração da 143ª Zona Eleitoral apresentou a 68ª Zona Eleitoral nesta tarde o pedido da cadeira do suplente de vereador, que está vereador no momento, mesmo inelegível conforme o próprio cartório eleitoral exibe na declaração da 143ª Zona Eleitoral.




Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY