21/05/2015 09h54

Paulo Porto termina leitura de relatório do vereador Ganso

Compartilhe


O vereador Paulo Porto (relator) do processo instaurado junto ao Conselho de Ética da Câmara de Vereadores de Cascavel acabou a leitura deste que, está sendo tramitado na denúncia de burlar o Sistema Único de Saúde.

RELATÓRIO
O relatório do Conselho de Ética feito pelo relator indicou a CASSAÇÃO do vereador Ganso sem Limite.

DEFESA
Após o término da leitura os encaminhamentos que a defesa fizesse oralmente em plenário o procurador do vereador denunciado Paulo Pyl pediu aos membros da Comissão direcionando ao presidente do Conselho de Ética um tempo para que pudesse analisar mais detalhadamente a indicação do relator, haja vista que o relatório só foi divulgado durante a sessão que acontece no momento. O presidente suspendeu a sessão por 15 minutos e deverá voltar logo mais. Não se sabe se em 15 minutos dará para a defesa elaborar seus questionamentos.




21/05/2015 09h00

Conselho de Ética começa sessão para julgar Ganso sem Limite

Compartilhe


O vereador Ganso sem Limite (PSD) que vem respondendo na Câmara de Vereadores sobre possíveis irregularidades quando tentou "burlar" a fila de atendimento no CISOP, neste momento está no plenário para se defender do relatório que indica cinco itens para punir o vereador.

SUSPENSÃO
Os itens indicados para que Ganso possa responder pelo ato praticado vai desde suspensão até cassação de mandato. No entanto, o relatório só apareceu em plenário para que os demais membros do Conselho de Ética possam votar com o relator, vereador Paulo Porto (PCdoB) há pouco, porém, seja o que for que esteja indicado no relatório ainda não se tem um parecer para que possamos divulgar a população cascavelense.

CASSAÇÃO
O portal catve.com e a CATVE acompanharam passo a passo o desenrolar deste processo e, neste momento como colunista do portal posso arriscar um palpite: "o relatório será pela cassação de Ganso sem Limite", no entanto, resta saber como serão os votos demais membros do Conselho, se acompanhar o relator ou se votam contrário ao relatório. De qualquer maneira o relatório vai ao plenário na próxima segunda-feira. Daqui a pouco mais informações sobre o assunto.






12/05/2015 16h31

Projeto para asfaltar 4 bairros é aprovado em Cascavel

Compartilhe


O projeto de lei nº 33/2015 - que o Executivo pede autorização a Câmara para contratar operações de crédito junto ao BRDE - foi aprovado nesta tarde (12), por unanimidade de votos pelos vereadores presentes no plenário.

QUATRO BAIRROS
O financiamento no valor de R$ 7,115 milhões beneficiará os bairros Cataratas, Interlagos, Presidente e Santa Felicidade. De antemão mais uma vez vereadores de oposição e situação travaram um debate "nada" político e democrático, mas sim um debate político partidário entre oposição e situação. A oposição tentava inserir no debate que o projeto tinha cunho eleitoreiro, enquanto a situação se defendia alegando comprometimento com o bem estar dos moradores destes bairros. No entanto o projeto foi aprovado até porque a oposição queria de qualquer forma se somar aos "louros" que os gestores investidos em cargos públicos terão no final da obra realizada.

"BUNDA NA CADEIRA"
Está difícil de acompanhar as sessões da Câmara Municipal de Cascavel. Vereadores "ignorantes políticos" e que não sabem o que é legislar não conseguem distinguir um projeto de um anteprojeto. Membros da oposição tais como: Jorge Bocasanta e Rui Capelão jogavam palavras ao vento, inclusive alegando Jorge Bocasanta, que neste projeto poderia ter falcatrua, ou seja, muito pobre em discurso de verba carimbada. Quanto a bunda na cadeira, nenhum desses vereadores que compõem o legislativo cascavelense levantam a "bunda da cadeira" para sequer ir a secretaria de Obras pegar o nome das ruas que irão ser asfaltadas para poder ter argumento no debate em plenário. Tão pouco os vereadores de situação também o faz para defender o projeto. Ou seja, a Câmara de Vereadores de Cascavel gasta cerca de R$ 1,2 milhão por mês simplesmente para debater e jogar palavras ao vento enquanto a mídia fica de "bobo" escutando tais asneiras. O dever do vereador é fiscalizar, mas nem isso eles fazem nos últimos tempos.




12/05/2015 14h38

Vereador Luiz Frare assume presidência da Câmara

Compartilhe


A sessão da Câmara de Vereadores de Cascavel que está sendo realizada neste momento tem novo presidente mediando as votações. O vereador Luiz Frare (PDT), primeiro vice-presidente da Casa assumiu a presidência da 30ª sessão ordinária da 3ª sessão legislativa da 15ª legislatura, haja vista que o presidente titular, vereador Gugu Bueno (PR), encaminhou a Casa hoje (12) ofício informando sua ausência na sessão para fins de tratamento de saúde. Luiz Frare abriu a sessão e solicitou ao vereador Robertinho Magalhães para que assumisse a primeira vice-presidência ao seu lado, já que tem experiência quando foi presidente em 2012 por 8 meses. Vale ressaltar que a sessão de hoje conta com apenas dois titulares na mesa diretora, já que Jaime Vasatta, Gugu Bueno e Marquinhos Rios estão ausentes para tratamento de saúde. Só resta saber quem será o próximo a deixar a mesa diretora, Rômulo Quintino ou Luiz Frare.




11/05/2015 10h48

Financiamento para asfalto gera debates acalorados na Câmara

Compartilhe


O projeto de lei do Executivo Municipal de número 33/2015, que autoriza o poder executivo a contratar operações de crédito junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), gerou debates acalorados durante a votação do mesmo na Câmara de Vereadores de Cascavel nesta manhã (11).

R$ 7,115 milhões
A prefeitura de Cascavel está solicitando empréstimo junto ao BRDE de R$ 7,115 milhões para asfaltamento total em quatro bairros da cidade. São eles: bairro Interlagos, Cataratas, Santa Felicidade e Presidente. Durante a votação o objeto do projeto gerou desconfiança dos vereadores de oposição. A desconfiança é que ao financiar R$ 7,115 milhões e ao término da obra este valor ficar abaixo do solicitado o restante das verbas serão utilizados para outra obra - fazendo politicagem às custas do erário público.

ENDIVIDAMENTO
O vereador Jorge Bocasanta fez uso da palavra e disse que a prefeitura teria de enviar a Câmara um projeto com análise mais apurada, para que o município no futuro não fique sem poder de novos financiamentos, já que, a próxima administração se seguir o rito que vem sendo seguido - de financiamento em cima de financiamento - não terá suporte para investimentos para a próxima gestão.

VEREADOR MENEGATTI
Para Menegatti o prefeito está cumprindo o prometido em campanha eleitoral, ou seja, asfaltar 100% o município de Cascavel até o final da gestão, porém, disse que o asfalto também é importante no Lago Azul, já que foi prometido e este não consta neste projeto. Falou ainda: "fazer a obra pública com financiamento qualquer município faz, seja Santa Tereza, Curitiba, Maringá e, até Cascavel". Também adiantou que a próxima administração vai ficar ingovernável para quem assumir, uma vez que os endividamentos que vêm sendo realizados no momento ficarão inviáveis para a próxima gestão buscar verbas para investir em Cascavel.

VEREADOR CABRAL
O vereador que passados dois anos nunca se vê abrir a boca nas discussões políticas no plenário da Câmara pediu a palavra hoje. Mas, quando a palavra lhe foi dada percebeu que o pedido era tão somente para auxiliar seus "colegas da base". Concedeu aparte para Luiz Frare e Claudio Gaiteiro que não podiam mais pedir a palavra e defender o projeto sobre o mesmo assunto, pois já haviam feito. Então: não foi desta vez que ouvimos a voz do vereador Cabral. Nem para defender e nem para criticar um projeto sequer na Câmara de Vereadores.

GUGU BUENO
O presidente da Casa, Gugu Bueno, fez uso da tribuna e, disse em alto e bom som: "nunca ouvi tantas bobagens serem ditas em um debate como hoje". E acrescentou: "temos que ser responsáveis pelo menos para termos conhecimento da administração pública, haja vista que ouvi tantos discursos da oposição que as sobras das verbas deste financiamento serão utilizados em outras obras, ora, se a prefeitura contratar um serviço por menos do que o pedido de empréstimo de R$ 7,115 milhões, o município ficará devendo tão somente o valor utilizado, não existe sobra de verbas em financiamento que é verba carimbada para os projetos que já foram analisados pelo BRDE". Sendo assim, o município só vai se endividar com o valor utilizado para pagamento da obra do asfalto. O projeto foi aprovado por unanimidade de votos, ou seja, oposição e situação votaram juntos no projeto por entender que isto beneficiará a população dos bairros de Cascavel.




05/05/2015 15h21

Vereador devolve dinheiro público dos SMS ao município

Compartilhe


O vereador Celso Dal Molin (PR) que utilizou do telefone celular público para enviar cerca de 25 mil SMS, devolveu na manhã de hoje (5) o valor integral da fatura ao município de Cascavel.

DEPÓSITO
O vereador em plenário durante a sessão explicou os motivos para qual enviou cerca de 25 mil SMS do telefone da Câmara. Segundo ele, após ser notificado pelo presidente da Casa sobre a quantidade de SMS utilizado convocou seus assessores e na verificação do fato ocorrido percebeu-se que o sistema falhou e SMS foram passados para o mesmo número várias vezes. Por isso devolveu o dinheiro ao poder público, fato que comprovou tal irregularidade cometida.

HUMILDADE
Para Dal Molin o assunto foi tratado com humildade por sua parte, uma vez que não pretendia usufruir do poder para benefício. Aproveitou durante as explicações para dizer que "eu utilizo no meu telefone particular o SMS e passo cerca de 10 mil mensagens por mês, não sabia que a operadora da Câmara cobrava os SMS passados, já que do meu telefone a operadora não cobra". Aproveitou ainda para explicar aos vereadores que está de posse de todos os ofícios encaminhados ao presidente da Câmara, ao diretor administrativo do legislativo, e que durante a semana vai ao Ministério Público explicar o ocorrido.




04/05/2015 16h56

Vereador cascavelense usa bem público para campanha política

Compartilhe


O vereador Celso Dal Molin (PR) que assumiu a cadeira da vereança depois que a justiça afastou o titular Paulo Bebber (PR), agora Dal Molin quer aproveitar o tempo que está vereador para fazer campanha política provavelmente visando as eleições de 2016.

BEM PÚBLICO
Dal Molin durante o mês passado fez uso do aparelho celular da Câmara de Vereadores cedido ao seu gabinete e aproveitou "a farra" com o erário público (já que é moda no momento se locupretar com dinheiro público, basta ver na mídia) para enviar cerca de 25 mil mensagens por SMS para seus relacionados e muitos deles eleitores.

VALOR
A campanha antecipada de Dal Molin utilizando um bem público quando enviou durante o mês cerca de 25 mil SMS, gerou um prejuízo aos cofres públicos de cerca de R$ 1,2 mil, que a operadora de celular não perdoa, cobra. E quem paga? O povo.

PROVIDÊNCIAS
Impossível depois de Dal Molin fazer o que fez o presidente da Câmara, Gugu Bueno, não intervir e cobrar do vereador como pagamento a vista do dinheiro público, pois se um pode todos podem, todavia a população não pode pagar mais essa conta para o pastor Celso Dal Molin fazer campanha junto aos seus apaniguados e prováveis eleitores.




04/05/2015 09h31

Vereador novo na Câmara de Cascavel

Carlinhos do Consolata assume vaga de Jaime Vasatta

Compartilhe


Dando prosseguimento aos acordos realizados durante as convenções 2012 para a eleição municipal, quando os partidos propuseram e, elaboraram uma estratégia de "acordo branco", para que os suplentes pudessem assumir a cadeira do titular durante a legislatura, vem dando resultado na Câmara de Cascavel.

NOVOS
Dos 21 vereadores eleitos pelo voto popular no período de 2 anos e 5 meses a Câmara já teve uma ciranda de cadeiras de 12 legisladores. Para não ficar muito distante, hoje (4), assume a cadeira da bancada do PTN na Câmara, Carlinhos do Consolata. Carlinhos assume a cadeira do titular Jaime Vasatta, que de uma hora pra outra ficou doente e pediu licença para tratamento de saúde. Então, a sessão desta semana teremos na Câmara de Cascavel mais um novato sentado no plenário. E depois dizem que os legislativos são sérios!







28/04/2015 17h46

Com "cortina de fumaça", ou não! Câmara aprova venda de terrenos

Compartilhe


A sessão da Câmara de Vereadores de Cascavel aprovou na tarde de hoje (28), durante sessão o projeto do Executivo Municipal, um tanto polêmico. O projeto que dispõe sobre a desafetação e autorização de alienação de bens públicos, ou seja, o leilão que o Executivo necessita fazer de terrenos públicos para dar a contrapartida do financiamento do BID que estabelece a revitalização da mobilidade urbana do Município.

116 TERRENOS
O projeto encaminhado pelo executivo para afins de arrecadação para ter os valores para dar na contrapartida do financiamento do BID, estão inseridos 116 terrenos. Destes, 43 estão ocupados por possíveis invasores e ainda por famílias que o poder público enfatiza de estar fazendo o ?SOCIAL?.

EMENDAS
Duas emendas foram protocaladas para no anteprojeto de Lei assinada por vários vereadores da ?oposição?. As duas receberam pareceres contrários da Comissão de Justiça e Redação, o que foi mantida pela base de sustentação do governo quando na votação. Ambas doutrinavam os tramites dos 43 terrenos que no entendimento dos autores, se leiloados esses terrenos, mais de 80 famílias estariam sem tetos para morar.

DEBATES
Durante a discussão das emendas e do projeto, vários debates foram protagonizados entre oposição e situação. Ao ponto de o presidente da Casa, alertar um dos vereadores para que este se pudesse se ater a discussão do projeto, já que variava em seu pronunciamento em outros assunto.

ALEGAÇÃO
Com a derrubada das emendas, vereadores da oposição, insatisfeitos com o resultado, alegavam que, algo de estranho estava acontecendo, uma vez que os 43 terrenos dos 116 que serão leiloados, são os mais baratos do lote de vendas imobiliárias que o Município pretende fazer. Já que os valores arrecadados, não fariam diferença no valor final que o município necessita para a contrapartida.

CORTINA DE FUMAÇA
Acabado os debates, o projeto foi para votação, neste momento, o vereador Jorge Menegatti, disse que esses 43 terrenos, entraram no Lote do leilão para negociação, para trar o foco de alguma outra coisa, ou seja, criaram uma cortina de fumaça para que os vereadores pudessem se ater aos 43 terrenos e esquecer daqueles de valores substancialmente maiores e que supostamente pode estar sendo direcionado para alguns grandes empresários do ramo imobiliário. O vereador Paulo Porto concordou com a ?tese? de Menegatti, mas quer acreditar que não há ?Blefe? nosso, porém argumentou a este colunista que depois das negociações é que poderemos saber se aconteceu uma ?cortina de fumaça? nesta votação, ou não!



27/04/2015 10h54

Projeto de organograma da Câmara é votado

Compartilhe


Foi votado nesta manhã (27) dois projetos que influenciam diretamente no organograma de servidores da Câmara Municipal de Cascavel. O primeiro altera a lei de 4 de fevereiro de 2005 de número 6.447, que dispõe sobre os vencimentos dos servidores efetivos e comissionados da Câmara. Também sobre os valores das funções gratificadas e de confiança do legislativo. O segundo projeto é uma resolução que dispõe sobre a estrutura organizacional e o plano de carreiras, cargos e vencimentos dos servidores.

JUSTIFICATIVA
A justificativa para a aprovação das duas leis teve como base valorizar os servidores efetivos, enquanto as funções de cargos de confiança a justificativa foi que o Tribunal de Contas exigiu uma readequação sobre os valores. Rui Capelão usou da palavra e não concordou com a gratificação de 50% sobre os cargos efetivos que terão função gratificada dentro da Câmara. Para ele, 25% é o suficiente. A polêmica sobre a adequação do organograma da Câmara ficará para a sessão de amanhã, onde servidores efetivos deverão se manifestar no intervalo da sessão de hoje até a de amanhã.




Luiz Nardelli
Casado com Margaret S. Nardelli, pai de Tarlliza Romanna Nardelli e Leonardo Romanno Nardelli, nasci em Paraíso do Norte (PR) e há de 39 anos moro em Cascavel (PR).

Este sou eu: Luiz Nardelli, 52 anos, técnico em estatística atuando como profissional da imprensa desde 2004. Graduado em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pós-graduado em assessoria de imprensa. Iniciei a profissão como colunista político no jornal A Tribuna de Cascavel.

Desde então são 13 anos carimbando opiniões em impressos como: Extra Paraná, jornal Gazeta do Paraná, Jornal O Estado do Paraná-Curitiba, A Tribuna de Cascavel e no semanário Manchete Popular.

Atualmente com uma coluna no Portal, catve.com/luiz-nardelli . Em programas de TV, integrei o programa Sala de Debates com o legendário (in-memórian) Joel Damásio e o polêmico Laerson Matias no Canal 21/Catve. No Grupo Catve estou há mais de 11 anos como apresentador do programa Sala de Debates e posteriormente com o Bate Rebate e EPC.

Atualmente divido a bancada do programa EPC (Esporte, Política e Cidadania) na Catve/FM 91.7 e Catve/TV, transmitido das 18 às 19 horas diariamente. No EPC tenho a parceria de Jorge Guirado, diretor do Grupo de Comunicação Catve e Geraldo Magela.

Jornalista, repórter, apresentador, locutor, comunicador. Do que depender deste profissional, informações, opinião e notícias não faltarão aos leitores, ouvintes, telespectadores e nas Redes Sociais. Espero você aqui!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY