27/02/2012 10h20

Cettrans / Ações nas escolas

Compartilhe


Caro Jorge, como vai?

A propósito da sua coluna no portal da CATVE, escrevo-lhe para compartilhar as ações em curso na Cettrans.

Estamos com programação já em andamento da Campanha Volta às Aulas, que dá o ponta pé inicial desta modalidade de atividade (cronograma anexo que inclui aproximadamente 50 das escolas/colégios do Município - de um total de aproximadamente 130 instituições, onde fazem parte instituições públicas municipais e estaduais, incluindo os CMEIS, e particulares, incluindo pré-escolas até faculdades/universidades).

Nesta Campanha Volta as Aulas/2012, foram elencadas instituições de ensino para atendimento pelas equipes da Cettrans, de acordo com critérios de:
- maior demanda de alunos;
- maior movimento de veículos e pedestres, principalmente as da região central e bairros centrais;
- instituições que haviam previamente nos solicitado, sendo que em alguns casos, com solicitação de sinalização da área escolar, o que ainda não iniciamos.

O ideal é fazer em todas, porém tenho dificuldades com o baixo efeito de Agentes de Trânsito.

Com o pessoal e estrutura atuais (em torno de 26 agentes colaborando mensalmente - programação mensal de no mínimo 02 em gozo de férias, 01 desenvolvendo atividades no EstaR, e 03 desenvolvendo atividades no Setor de Fiscalização Eletrônica, além de eventuais afastamentos por licença médica), reduzidos para uma demanda de atendimentos sempre crescente, bem como 05 veículos nem sempre disponíveis (no dia de hoje estamos com apenas 02 veículos em circulação - 01 Fiesta e 01 Montana), não conseguimos atender a contento todos os eventos e programações que à Cettrans são requeridos, visto a distribuição dos Agentes em escalas de revezamento, que inclui ainda as folgas.

De toda forma, após esse primeiro momento da Campanha Volta as Aulas, como todos os anos é feito, haverá continuidade na presença da Cettrans nas instituições de ensino, com as Operações Escola, onde é desenvolvido basicamente atividades de presença e orientação junto a comunidade escolar.

Quanto ao Colégio Marista (minhas duas filhas lá estudam!), conheço a situação daquele local, pois acompanhei desde o início o pedido de aprovação à Prefeitura, da excelente idéia de execução do túnel ligando as 2 áreas daquela conceituada instituição de ensino, que disponibilizou, como nunca outra empresa particular assim o fez em Cascavel, grande área interna para estacionamento de veículos, para o trânsito destes e para a parada coberta para embarque e desembarque de seus alunos, sejam estes transportados por seus pais ou por meio do transporte escolar, proporcionando antes de qualquer coisa, segurança para que aqueles que lá optaram em estudar, fazendo o inverso da quase totalidade de empresas que resolvem se instalar em nossa cidade: chamando para si, a responsabilidade, como pólo atrativo de tráfego, de retirar das vias públicas o problema do trânsito em seus arredores. O próprio Irmão Lauro já esteve em reunião aqui depois que assumi, falando dessas mazelas que assolam o entorno!

Quero retomar neste e em alguns outros locais um retorno ao trabalho típico do Policial Messias, famoso orientador dos usuários de trânsito das décadas de 70 e 80. No entanto, essa talvez utopia hoje mais atrapalhará do que resolverá os problemas, e explico:

Ocorre que, como alguns habitantes de Cascavel ainda se comportam como se aqui fosse uma grande fazenda iluminada, com muitos dos que nela habitam fazendo com que as vias públicas sejam extensões de suas propriedades, esta excelente oportunidade de resolvermos um dos grandes gargalos no trânsito da área central, principalmente em horários de pico, não vingou.

E não vingou também porque o poder público se acovardou diante das pressões, das críticas, dos argumentos de que o acesso a área interna do Colégio gera atrasos, tira os condutores, principalmente pais e motoristas de veículos do transporte escolar, de seus itinerários, proporcionando aumento no tempo dos deslocamentos, gastos desnecessários de combustíveis, etc.. Preferem parar em filas duplas, triplas, preferem estacionar em vagas destinadas aos veículos do transporte escolar, preferem resolver os seus problemas, mesmo que esta solução venha a criar problemas para os demais usuários das vias, preferem de tudo, menos fazer a sua parte. E quando a Cettrans vai até este local (e foram inúmeras as vezes), aí mais uma vez criticam, xingam, se indignam, fazendo-nos crer que todo o investimento ali depositado foi em vão.

Alguns usuários querem de tudo, mas não aceitam ser orientados (pois o seu tempo é precioso, vão se atrasar, eles são superiores aos "guardinhas", esta ação gerará mais tumultos no trânsito). Tampouco eles podem ser autuados quando necessário. A impressão que se tem é que querem que a Cettrans esteja lá para orientar os motoristas, desde de que não seja eles. Os "guardinhas" devem trabalhar apenas para fazer o trânsito fluir, para que as vagas de estacionamento sejam reservadas para o momento que lá chegarem e nelas possam estacionar tranquilamente. Mais ainda: se estas vagas não estiverem disponíveis, eles querem ter o direito de se autoconcederem o poder de estacionar/parar irregularmente, sem infortúnios, sem atrapalhos, sem incômodos, sem multas.

O trabalho a ser desenvolvido no Colégio Marista e em vários outros locais com o mesmo tipo de problema, não tem muito segredo, deve ser feito envolvendo a todos: Cettrans, Instituição de Ensino (direção, coordenação e equipe pedagógica, professores, funcionários), imprensa, e principalmente, os pais. Sem se render a pressões, a críticas, bem planejado para não se voltar atrás. Senão ocorrer desta forma, conjuntamente, como antes não havia sido feito, será mais uma tentativa infrutífera, como tantas outras que já ocorreram.

Espero muito poder contar com a tua ajuda para sensibilizarmos os usuários a respeitar o espaço público, feito para todos nós Cascavelenses! É uma tarefa árdua e precisamos de uma mobilização coletiva.

Um abraço,

Paulo Porsch - Cettrans



17/02/2012 15h40

Acesso as escolas

Compartilhe


De volta ao caos - Com certeza já devo ter escrito aqui sobre este assunto. Mas se já o fiz vale repetir. O assunto é sobre os dissabores de ter de trafegar de carro próximo aos colégios particulares de Cascavel no horário de entrada e saída de aulas. É simplesmente insuportável. Acabam as férias escolares e começa tudo de novo.

Entrada e saída das escolas - Todo dia recebo emails, torpedos, telefonemas e por muitas vezes até contatos pessoais reclamando desta situação. Reclamando da situação caótica que fica o trânsito nestas áreas e ninguém infelizmente faz nada. Está impossível passar por estes locais de manhã, ao meio dia e no final da tarde. É um verdadeiro abuso, um desrespeito. E olha que as queixas não são apenas de quem não tem filhos na escola, mas por incrível que pareça também de quem tem. Alguns não se conformam com a situação na qual são submetidos diariamente.

A existência do Messias - No meu tempo de levar filhos à escola, confesso que não encontrava este problema. No meu tempo houve sim muita homenagem a um cidadão, penso eu que será lembrado por muitos aqui que nos lêem. Quem não se lembra do guarda Messias? O Manoel Messias. Ele sempre estava defronte a um de nossos principais colégios. Com seu sorriso doce, orientando os pais e crianças que do carro desciam. Só com sua presença já inibia os abusos, a fila dupla ou tripla que ocorre hoje, por exemplo, na Travessa Padre Champagnat. O Guarda Messias era uma figura ímpar. Impunha respeito sem ser autoritário.

Sem "Messias" - Claro que o tempo passou. Claro que a cidade cresceu. Com ela o número de alunos e o fluxo de carros. E claro, não existem mais Messias, infelizmente, na nossa PM. Ontem ao passar por um dos colégios e com aquela dificuldade do tráfego observei exatamente onde sempre ficava nosso saudoso MESSIAS. Lá estava um funcionário do colégio, na faixa de pedestres, segurando os carros para os alunos passarem. Segurando sim, porque a maioria de nossos motoristas - PAIS de alunos ou não - pouco respeitam a faixa seja para adulto ou para crianças. O risco de ser atropelado na faixa é muito grande.

Apelo - Paulo Porsch, querido presidente da CETTRANS, penso que você deva ter filhos, sobrinhos ou filhos de amigos que estudam nestes colégios. Por que a CETTRANS não coloca em cada um deles uma dupla para orientar e ordenar a situação?

Escondidinho - No Marista observei dia destes dois agentes à sombra, escondidos atrás dos carros, só olhando. Eles olham quem está ao celular e sem cinto para tascar uma multinha, mas ignoram quem para em fila dupla ou tripla, àqueles que travam o trânsito da Paraná, da Padre Champagnat e da Mato Grosso (e nos outros colégios, tantas outras ruas).

Falta a parte do motorista - Escrevo sobre o Marista porque passo todos os dias pelo menos 3 ou quatro vezes ao dia e, pelo que vejo, não dá para poupar estes motoristas porque o Colégio fez a sua parte. Construiu estacionamento, fez túnel para passagem dos alunos e agora fez até recuo da calçada, mas não adianta, pois os motoristas não respeitam. Dia de chuva então, Deus nos acuda.

Problema em escala superior - De igual forma está a balbúrdia na Avenida FAG com costumeira aglomeração de pessoas, uso abusivo de bebidas alcoólicas, algazarras, som alto, interrupção do trânsito e a constante ameaça à segurança de alunos, professores e gente que por ali tem de transitar ou desavisadamente por ali passam. Sem falar daqueles que ali tem o dissabor de morar. É um absurdo e o triste é a falta de providências por quem deveria agir.

Cabe à família - Tem muitos pais que imaginam estarem seus filhos estudando na faculdade e eles na verdade estão nestas concentrações de algazarra, muitas vezes gastando o sofrido dinheiro entregue ou pago para que consigam uma vida melhor, sonho de todos os pais. Algo tem de ser feito rapidamente para que estes pais não acordem com pesadelos de ocorrido ruim que atinjam seus "queridos" filhinhos movidos não à educação, mas sim com muita cachaça e baderna.

Liberou geral - Pior que a aglomeração e a algazarra não é só de estudantes. O Hábito e o espaço criado por eles na avenida agora é compartilhado/dividido com desocupados de todos os bairros que circundam aquela área. Virou um verdadeiro bobódromo.

...e ao Poder Público - Não seria também o caso de guardinhas da CETTRANS agirem impedindo estacionamento dos dois lados da via, impedindo som alto nos carros, as filas duplas, o consumo de bebida também nos carros? Não seria o caso da PM colocar a cavalaria circular? Pois, algo tem de ser feito antes que fato mais grave aconteça. Com o poder de resolver estão os organismos competentes para tal, ou eles não tem nada com a vida de bons e ordeiros contribuintes?



13/02/2012 09h07

Autofagia

Compartilhe


Significado... - Sempre que estou com um sobrinho, esperto, garoto ligado que tem apenas sete anos, ele me pergunta: "tio, o que é autofagia que você sempre fala?". Minha resposta, meio que enrolando: "Lucas, isto é apenas um jeito do tio falar, não é nada demais", na esperança dele não ficar se incomodando com esta pérola.

Aplicação numa frase... - Consultando o velho Aurélio ou o Houaiss, o leitor vai ver que autofagia quer dizer "nutrição à base da própria carne". Infelizmente é isto que acontece aqui na cidade.

"Desmeritocracia" - Especialmente se alguém se sobressai, se alguém se destaca, aparece ou fica famoso. Logo é taxado de contrabandista, sonegador, corno ou veado, que não presta, enfim, qualquer apelido que o desqualifique.

Síndrome da fofoca - É gente daqui querendo comer gente daqui. Infelizmente acontece em todas as áreas. Até mesmo quem chegou ontem aqui e nem ao menos tem um pardal para dar água, já fala e dita regras pela cidade.

Mecanismo de defesa - Aqui é diferente. Bom de morar. Bom de viver. Bom de trabalhar. É uma metrópole que cresce por si só. Cresce mesmo que muitos trabalhem contra, que atrapalhem. Tudo é bom, desde que você não se preocupe ou de ouvidos ao que falam ou fazem contra você.

Filho da terra - Escrevo isto para falar sobre o Beletti. Juliano Haus Beletti, nascido e criado em Cascavel pela Alba e pelo Divaldo. Foi ser jogador de futebol. Na minha opinião limitado tecnicamente, mas empenhado, dedicado e de uma raça impressionante.

Conquistas que falam por si - Jogou no Cruzeiro de Belo Horizonte, São Paulo, Atlético Mineiro, VillaReal e Barcelona da Espanha, Chelsea da Inglaterra e Fluminense. Foi campeão em muitos deles. Entre os títulos foi apenas campeão da Liga dos Campeões da Europa fazendo até gol na final e campeão do Mundo pela Seleção Brasileira. Só o fato de ter nascido aqui por si só já merecia um maior respeito, por este currículo penso eu mais ainda.

Exemplo prático de autofagia - Pois é o ano está começando e no Campeonato Paranaense da segundona, da divisão de acesso não teremos o FCC (Futebol Clube Cascavel) o time do Beletti. Ele simplesmente desistiu. Vendeu o Centro de Treinamento que construiu, deu as camisas, perdeu dinheiro e largou. Não teve apoio de ninguém. A começar pelo poder público que nem o Estádio viabilizou, história já conhecida e que não importa relembrar.

Quem perde é a cidade - Olha, o Beletti não é dos mais simpáticos. Não é carismático. É da personalidade dele. Não fica babando ovo de político. Mas cá prá nós, precisa ser para investir aqui? O negócio FUTEBOL gera milhões. Um centro de formação de atletas aqui iria também movimentar nossa economia. Geraria empregos. Bom time, bons jogos, lazer, bom público. Lamentável.



10/02/2012 15h41

Um aperto no centro

Compartilhe


Banal e essencial - Hoje vou escrever sobre um assunto que muitos poderão taxar de ridículo. Mas só pensa ser ridículo quem nunca viveu na pele esta situação, este constrangimento. Parece piada, usar um espaço tão nobre pra debater e comentar sobre algo tão banal, tão, sei lá, comum, enfim até vulgar.

Cartuchada - Até hoje só vi comentar e tratar deste assunto o Emílio Martini, no seu Cartucho lá do Jornal Hoje. Não sei quais foram os motivos dele, mas fez campanha durante muito tempo sobre este assunto e pelo que sei de nada adiantou.

Sentindo na pele - Impossível imaginar que nenhuma de nossas autoridades, nenhum de nossos administradores municipais, não tenha tido uma necessidade. Não acredito que nenhum deles não tenha passado um apuro, um aperto.

De fato uma necessidade - É difícil acreditar que sejam tão fortes assim. Sim, tem de ser forte para não passar vergonha, pois não existe na área central de Cascavel um banheiro público para atender nossas necessidades.

Pego de surpresa - No Calçadão existem vários quiosques de alimentação e também não existem banheiros. As pessoas transitam em longas caminhadas e não podem nem imaginar que algo tão comum a cada um de nós aconteça de repente, e que pode ser um fiasco.

Solução simples, mas... - O Calçadão, em toda sua extensão, simplesmente não tem banheiro. Será que não seria possível instalar em locais estratégicos banheiros públicos para atender a população? Deixem lá um funcionário, cobrem uma pequena taxa, sei lá, uma moeda de 50 centavos para custear a manutenção. Deixe funcionando das sete da manhã às sete da noite e resolverá o problema. Antes de acontecer uma cagada.



04/02/2012 11h04

É de Cascavel

Compartilhe


Existo, penso e exponho meu pensamento - Muitas vezes utilizamos este espaço para fazer críticas. Claro que estas críticas são sempre com o intuito de melhorar, de mostrar algo errado, modestamente dar um caminho ou uma sugestão. São críticas construtivas de coisas e atos que envolvem a cidade.

Muito mais que ossos do ofício - A escrita ou a fala no rádio, na TV, no impresso são manifestações que afloram nas veias de um cidadão que vive em sua cidade e não apenas de um homem de comunicação.

Cidadania ativa - Bem acolhido que aqui fui no final dos anos 70 - mais precisamente em 1978 -, tenho que defender e tentar contribuir de alguma forma para o desenvolvimento da cidade em que vivo. E isto vale para o time de futsal, de futebol de voleibol, do ciclismo e de eventos da cidade públicos ou privados.

O peso do nome que carrega - Por esta razão quero aqui exaltar este grande evento que começa em Cascavel que é o Show Rural. O Show Rural da Coopavel que leva o nome e a imagem da cidade, tal qual o futsal ou o automobilismo só que para outro segmento de público.

Vocação econômica - O Show Rural leva nossa imagem Brasil afora de forma muito positiva, exaltando nossa capacidade, nossa competência e principalmente o potencial de nossa terra e de nossa gente, fazendo brilhar o homem do campo, que é quem carrega nas costas nossa economia fomentando todos os setores com a produção de excelência aqui reconhecida.

?Garoto-propaganda? - Um evento de dar inveja, exemplo de organização, modelo de beleza e apresentação e principalmente referência para o mundo durante estes cinco dias de evento de uma forma ou outra, seja pela presença in loco, ou pela TV, rádio, internet ou outras mídias, além dos multiplicadores que aqui buscam as tecnologias, levam e espalham mundo afora os experimentos de excelência que são apresentados.

Méritos pessoais - Há muito tempo o SHOW RURAL COOPAVEL supera aquele que um dia foi o maior do Brasil o Agrishow de Ribeirão Preto. Então parabéns Dilvo Grolli, Rogério Rizzardi, Ibrahim Fayad, Jorge Knebel e toda sua equipe de organizadores por conseguirem por tanto tempo manter um evento destes e com tão alto padrão de qualidade.

Algo com que a cidade pode se orgulhar - É a qualidade Coopavel que junto com seus cooperados e funcionários nos fazem ter orgulho em dizer: o Show Rural é da minha terra. O Show Rural é de Cascavel.



03/02/2012 08h08

Liga Futsal 2012

Compartilhe


Antes do final do ano escrevi aqui que o Campeão estaria fora da LIGA.

Escrevi sobre a situação de Santos e Cascavel. Dois campeões. Um da LIGA, outro do Paranaense. O Santos claro não se manifestou, afinal nem somos lidos lá, penso eu. Mas confirmou o fim. Acabou com o time de futsal e de lambuja acabou também com o de Futebol Feminino alegando falta de recursos, de dinheiro para sustentar os custos. Time de um Campeonato e ainda campeão.

Pelo lado de cá o Cascavel se manifestou. Ao estilo de sua direção. Na falácia, no grito, disse que a informação não procedia, que estaria sim na LIGA em 2012.

Eu justifiquei os motivos e eles eram simples: liderados pelo PALHINHA do Minas Tênis e pelo LAÉRCIO do Corinthians a maioria dos franqueados não queria convidados. Queria um Campeonato restrito para aqueles detentores de franquias, próprias ou alugadas. 20 equipes. Pois bem, a direção do Cascavel ficou rosnando, esperneando, contestando a informação mas não correu atrás. Imaginou que a CBFS não abriria mão de um valor significativo de aluguel. Calculou uma vaga alugada que vale R$ 150 mil, obrigatoriamente para fechar as chaves precisariam de 4 convidados, considerando 24 equipes no Campeonato. Logo R$ 600 mil motivariam a CBFS a gostar da ideia, mas não aconteceu.

A Presidência da Confederação Brasileira de Futsal passa por um momento de afirmação de seu presidente Aécio Borba, que demitiu no final do ano sumariamente o então vice-presidente administrativo e até então homem forte do nosso futsal, o Hideraldo Santana, que não iria peitar os times até porque não é seu estilo.

Escrevi quais eram as vagas disponíveis (Superbola e Cortiana) e ninguém foi atrás. Maringá alugou Superbola e o São José a vaga da Cortiana, pagando em dois anos uma dívida de R$ 350 mil para com a CBFS. Pois bem, aos 19min58 do segundo tempo pediram auxílio ao Secretário de Esportes do Estado, este pediu apoio ao Presidente da Conmebol, mas de nada adiantou pois a decisão era dos detentores de franquia. Pior, o Cascavel queria ser convidado, mas sequer foi na reunião deste dia 02 de fevereiro em Fortaleza pedir e defender os motivos da importância de sua participação e o fato de estar nas últimas 7 edições.

O presidente do Jaraguá, Cacá Pavanello, me disse: "Jorjão como vamos defender a entrada de um time que não está presente a reunião. E se depois eles não cumprirem?" - disse mais: "O Cascavel parece com o cara que quer sair com a mulher mas não a convida e nem oferece um drinque". Então deu no que deu . Cascavel tetra-campeão do Paraná está fora da LIGA. Do Paraná entraram Marechal com franquia da Dalponte, Maringá com a franquia alugada da Superbola, Londrina no acordo com o São Paulo e o Umuarama com a franquia da Penalty, pois o Vasco desistiu. Disputarão ainda: Carlos Barbosa, Corinthians que separou-se do São Caetano e jogará com a vaga comprada pela NIKE, São Caetano com a vaga própria, Jaraguá, Joinville, Orlândia, Botafogo, Florianópolis, Concórdia, Unisul, Atlântico de Erechim, Assoeva, Minas Tênis, Poker Petrópolis e Suzano.

Segundo alguns que lá estavam se o Cascavel tivesse um representante teria entrado, afinal são 7 anos em que está presente, e Campeonato que disputarão 20, disputariam 21. Faltou presença e humildade. Sobrou soberba.



24/12/2011 08h58

É Natal

Compartilhe


Caros leitores,

Ceia - Nos aproximamos da marca dos 365 dias do ano de 2011 e mais uma vez tenho a sensação de que o ano voou. Já é Natal. Correria para organizar a melhor ceia, aprontar aquele peru delicioso, o leitão assado e tantas outras guloseimas. Nos supermercados aquele velho conflito de carrinhos pelos corredores e a pressa para comprar os últimos alimentos que irão compor a ceia da noite.

Troca de presentes - Na cidade a correria previsível para as compras de lembranças e presentes de última hora. Sempre fica para a última hora. Entra ano e sai ano, este hábito não muda em muita gente. Mas você já parou para pensar o real significado do Natal?

Real significado - NATAL é só festas, troca de presentes, champagne, boa comida? Claro que não. NATAL é aniversário do CARA. DELE o filho do Todo Poderoso. É nesta época que os pedidos de desculpas, o carinho e a gentileza se multiplicam, a sensibilidade fica mais aflorada. Para alguns pinta um momento de tristeza pela lembrança de pessoas queridas que não estão juntos para celebrar. Mas no NATAL minha gente devemos especialmente celebrar o nascimento do CARA. O Nascimento de JESUS, a vinda dele a esta terra como salvador. Então vamos cantar parabéns para ELE que comemora agora 2011 anos.

Aproveitando o ensejo... - O momento é propício para selar a paz, a harmonia. E já que o período é de maior sensibilidade, que todos ficam bonzinhos, aproveito para pedir desculpas por algum comentário ou alguma mensagem que eu escrevi e que eventualmente tenha magoado ou desagradado alguém. Vamos esquecer as mágoas e confraternizar, afinal de contas dizem que os brutos também amam.

Jingle bell - A todos que nos acompanharam, que deram o prestígio de estarmos juntos aqui ou na TV, aos amigos, companheiros, leitores, inimigos (com quem a gente também aprende), enfim, a todos indistintamente, votos de um Natal abençoado, cheio de amor e paz. Muita saúde e felicidades a todos. Que o CARA continue na vida de todos vocês dando-lhes proteção e felicidades sempre. FELIZ NATAL.



22/12/2011 11h33

PIB Per capita

Compartilhe


A FOLHA DE LONDRINA publicou dados do IBGE referentes a 2009 que mostram a colocação das cidades do Paraná no PIB (Produto Interno Bruto) per capita. Cascavel ficou na 56a. colocação, bem atrás de Toledo que é a 25a e Foz do Iguaçu a 26a. Araucária no sul do estado é a 1a. colocada. Sim, claro a gente sabe que lá há a Petrobrás. Sem dúvida isto é reflexo dos últimos governos municipais que tivemos, pois falta planejamento para ter aqui empreendimentos que geram riquezas para a cidade. Não existe planejamento para isto. Bem como acontece em Londrina, a segunda cidade do estado, que está um pouquinho acima na 51a. colocação. O presidente da Associação Comercial de Londrina resumiu bem: "enquanto não existe planejamento para trazer para cá empresas que geram divisas, existe a necessidade do município investir. Investir em saneamento básico, sáude, ensino, transporte e pavimentação urbana". Ainda segundo o presidente da ACIL, Nivaldo Benvenho, o crescimento de áreas residenciais geram passivo pelo investimento necessário que o município é obrigado a fazer, mas não recebem ativos oriundos da instalação de um parque industrial por exemplo. Cabe ao Município ter essa visão de futuro para criar ativos. Faltam a cidades como Londrina e Cascavel políticas claras de desenvolvimento. Em Cascavel, por exemplo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico não dá e sim corta incentivos. A atual titular da pasta entende que se o Comércio não tem incentivos, a Indústria também não deve ter. Fala isto abertamente. Portanto vamos continuar na rabeira por muito tempo ainda. Diria Geraldo Vandré : "Vem vamos embora que esperar não é saber, QUEM SABE FAZ A HORA NÃO ESPERA ACONTECER" sábias palavras adequando-a a cada situação.



15/12/2011 10h04

Campeão pode ficar fora da Liga Futsal 2012

Compartilhe


Fora da Liga - O Cascavel Futsal, tetracampeão paranaense neste ano, poderá ficar sem vaga na Liga Futsal 2012. Falei com o vice-presidente administrativo da Confederação Brasileira de Futsal, o Hideraldo Santana, e ele me confirmou que em 2012 serão apenas 20 equipes que disputarão a Liga Futsal e que disputarão apenas aquelas detentoras de franquia - alugada, comprada ou em parceria.

Franquiado - O Colégio Londrinense de Londrina, por exemplo, fez uma parceria com o São Paulo, detentor de uma franquia. O Colégio Londrinense disputará com o nome de Colégio Londrinense/São Paulo Futebol Clube e mais um patrocinador. Inclusive o acordo prevê que também se dispute o Campeonato Paulista.

Sub-20 - A Equipe, depois do erro deste ano em pedir licença depois de ter de jogar a série bronze, conseguiu subir para a Prata e vai jogar esta competição no Paranaense com seu time sub 20. O Londrina será treinado pelo SÉRGIO BENATTI que esteve no São Miguel este ano e que já ganhou uma Copa UEFA de Futsal em 2005 dirigindo o Action 21 da Bélgica. BENATTI já trabalhou na Itália, Rússia, Holanda e Espanha e demonstrou interesse em ter no seu elenco os "cascavelenses" Magrão, Issamu e Donny.

CLT - O Londrina, aliás, é a unica equipe - pelo menos do Paraná, mas penso que do Brasil -, que paga 12 meses a seus atletas, e todos com registro profissional do trabalho. As outras pagam 10 meses e os contratos são de gaveta.

Umuarama, Londrina e Marechal - Outro time paranaense que deverá ficar fora é o Umuarama. O time jogou este ano com a franquia da Penalty, mas a marca recebeu pedido do Vasco da Gama para jogar a Liga. Como já patrocina o time de futebol, atendeu de imediato e o time paranaense vai ter de correr atrás de outra opção, ainda que com remotas chances de conseguir. Garantidos por enquanto estão o Londrina, com esta parceria com o São Paulo, e o Marechal com a franquia da Dalponte, embora a empresa de material esportivo receba uma pressão de seus representantes pelo mercado comercial que representa esta parceria.

Disputa pela franquia - São 18 equipes confirmadas. Restam duas franquias ainda sem confirmação de quem vai usar. Uma a da CORTIANA que aguarda decisão do Santos FC. Santos que perdeu seu treinador Ferreti e vários jogadores para o Joinville.

Preferência - O Santos, até pelo título da Liga deste ano, tem a preferência. Se declinar, a vaga será ocupada pelo Internacional de Porto Alegre que inclusive já fez propostas a Falcão para fazer um grande time, aliás já garantiu sua volta ao Campeonato Estadual Gaúcho.

Segundona - A segunda vaga é da SUPERBOLA de Goiânia que poderia ir para o Guarapuava, mas está caminhando para mãos de outro time de nome nacional do futebol de campo Brasileiro. Faltam detalhes.

Vacilada - Na verdade o Cascavel Futsal vacilou. Teve oportunidades de adquirir uma franquia e titubeou. Hoje, campeão do Paraná pela quarta vez, poderá ficar de fora da principal competição do Futsal Brasileiro que é a Liga Nacional, justo depois de sua melhor campanha. Afinal este ano chegou nas quartas de final perdendo vaga na semifinal justamente para o Campeão da Competição. Como Campeão Paranaense está garantido na próxima Taça Brasil, na verdade um torneio de tiro curto de uma semana. É uma pena.....



12/12/2011 13h55

BR 277

Compartilhe


Perigos da 277 - Nesta semana fui a Foz do Iguaçu por duas vezes. Na ida e na volta, sem pressa, numa passagem mais atenciosa pela BR 277, fiquei indignado; não com as armadilhas que a rodovia da morte prega aos motoristas que por ela trafegam, mas com as ciladas que os motoristas, seus usuários , armam para quem utiliza.
.
Motorista imprudente, perigo dobrado - Eu sinceramente não sei se classifico o comportamento desses motoristas apenas de irresponsável. Absurdo, talvez!!! Kamikazes??? Ou é falta de amor a vida mesmo? Ultrapassagens sem qualquer nexo, que nos fazem questionar o que um cidadão como este faz atrás do volante???

?Meninos, eu vi? - Não respeitar a faixa contínua ou a falta de visão é o que constatei de menos perigoso. Presenciei ultrapassagens pela direita utilizando o acostamento, e o veiculo estava a toda velocidade. Veículos sem qualquer condição de tráfego, achando que é um carro de Fórmula 1.

Quem mata: a rodovia... - Com certeza a minha indignação é a mesma de muitos que pela 277 trafegam e denominam a rodovia como sendo da ?morte?. Pensando bem, minha gente, a rodovia não mata.

...ou os motoristas? - Quem mata é o motorista irresponsável que faz de um veículo uma arma. E pior: mata gente inocente, que respeita limite, sinalização. Gente coerente, tranquila, que usa o veículo para trabalhar, se locomover, passear. Gente que não usa o veículo como uma arma, uma bomba relógio presa ao próprio corpo prestes a explodir. Gente que infelizmente paga o pato. Sobra sempre pra estes, os inocentes.

Duplicar sim, mas também educar - Não adianta em nada duplicar se estes motoristas não forem punidos, se não houver uma fiscalização rigorosa. Excesso de velocidade é o de menos, este pessoal faz barbaridades conduzindo um carro. Fazem roleta russa com armas de grosso calibre.


E o Imperador gaguejou ... no confronto com o Rei o Imperador Julio Cesar levou o troco. Levou o troco e sucumbiu. Infelizmente estava com o telhado de vidro. Telhado coberto com uma nuvem sinistra, fantasmagórica. Aliás a ele Imperador e para alguns de seus pares talvez se recomendasse GELÉIA e os GHOSTBUSTERS (Dr. Egon, Dr. Raymond e Dr. Peter) para tentar localizar seus Gozers. Haja Caça Fantasmas! Será que na Monarquia não existe nenhum?



Jorge Guirado
A frente da Catve, Jorge está desde 2004, mas essa história começou bem antes. Em 1979, o apresentador tem suas primeiras experiências em televisão com a implantação da TV Tarobá, emissora na qual teve o cargo de diretor geral por 21 anos, lá idealizou em 1994 e realizou até 2003 o Dia da Bondade em Cascavel, Londrina, Foz do Iguaçu e por último em Toledo.

Na filial da Band, criou e colocou no ar vários programas. Apresentou os Programas, Melhor da Rodada e Placar de Opiniões. Sua carreira na Band também inclui a criação e implantação da TV Tarobá de Londrina inaugurada em 1996, a qual dirigiu por sete anos.
As narrações de jogos na afiliada da BAND passam pelos Campeonatos Gaúcho e Paranaense de Futebol, Copa Libertadores da América, Chave Ouro, Sul americano de Seleções de Futsal e Liga Futsal.
Em grandes coberturas da Band, Jorge participou da equipe de produção nas Copas do Mundo de 1986, 1990 e 1994, e ainda, nas Olimpíadas de Los Angeles e Atlanta.
Jorge foi diretor de imagens durante eventos como Stock Car, Fórmula Truck, Carnaval do Rio de Janeiro e da Bahia, e em três etapas brasileiras do Mundial de Motovelocidade, imagens estas destinadas a Dorna TV, que distribui o sinal das corridas para 180 países.
Com serviços para a Band, SBT, Globo e Espn, durante 20 anos foi diretor de imagens dos Campeonatos Brasileiro de Futebol, Copa dos Campeões, Copa do Brasil, Libertadores da América, Pré-olímpico de Futebol, Liga Mundial de Voleibol e Copa América de Futebol realizada uma no Paraguai e outra na Bolívia.

Dirigiu também as 3 etapas da Fórmula INDY realizadas no Rio de Janeiro com transmissões para ABC e ESPN INT dos EUA, Band e SBT e o Panamericano de Basquetebol em Montevidéu no Uruguai.
Durante cinco anos dirigiu imagens da Fórmula 3 Sul americana para Espn Internacional na Argentina , Uruguai e Brasil, as etapas brasileiras da World Series e da WTCC, entre outras categorias do automobilismo nacional.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14




COPYRIGHT CATVE.TV | 2011 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS MOBILE READY